Início » Negócios » AliExpress expõe celulares da Xiaomi em loja física no Brasil

AliExpress expõe celulares da Xiaomi em loja física no Brasil

AliExpress tem espaço em Curitiba com telão LED e oito touchscreens que destacam produtos da Amazfit, OnePlus e Redmi

Felipe Ventura Por

O AliExpress inaugurou nesta sexta-feira (6) um espaço físico para destacar produtos da China com entrega para o Brasil: há um telão LED e oito touchscreens que servem como vitrines virtuais para celulares da OnePlus e Redmi, relógios da Amazfit e drones da DJI. Além disso, os visitantes poderão testar em mãos o Xiaomi Mi 9 e Mi 8, à venda na loja online.

AliExpress

O espaço no Shopping Mueller, em Curitiba (PR), foi aberto em uma parceria entre o AliExpress e a empresa de pagamentos Ebanx. Como explicamos antes, esta não é uma loja tradicional: está mais para um showroom virtual, já que as compras deverão ser feitas pela internet — não há um estoque de mercadorias.

Trata-se de um painel com 32 metros de comprimento: há um telão LED de 5 m x 2,5 m destacando os principais produtos do AliExpress; dois espaços nos quais ficam expostos o Xiaomi Mi 9 e Mi 8; e oito touchscreens para conhecer melhor os itens vendidos pela loja chinesa.

AliExpress

AliExpress destaca produtos da Amazfit, OnePlus e Redmi

As touchscreens funcionam como vitrines virtuais para estes produtos: relógios Amazfit GTR e Amazfit Bip; fones de ouvido sem fio Bluedio Hi e Bluedio v2; drone DJI Mavic 2; câmera filmadora Eken h6s; celulares OnePlus 7 Pro, Redmi 8 Pro, Umidigi X e Umidigi A5 Pro; e estabilizadores de câmera Zhiyun Crane 2 e Zhiyun Smooth 4.

Se o visitante se interessar por um dos produtos, ele poderá escanear um QR code com o celular que levará à página correspondente no site do AliExpress. A compra deverá ser feita online, com entrega da China. O espaço é temporário, e ficará aberto até o dia 5 de outubro.

AliExpress

O Ebanx é uma fintech brasileira que oferece soluções de pagamento para sites internacionais, como o Spotify e o próprio AliExpress. Em 2018, a empresa processou cerca de 35 milhões de compras em sites chineses parceiros, a maioria delas no Brasil; o gasto médio foi de R$ 100.

"Somente em 2018, o número de merchants chineses quase dobrou em relação a 2017", diz o diretor de marketing André Boaventura em comunicado. O Ebanx atende cerca de 150 empresas da China que vendem para países da América Latina.

Mais sobre: , , ,