Início » Internet » Pela primeira vez, Apple usará YouTube para transmitir evento do iPhone

Pela primeira vez, Apple usará YouTube para transmitir evento do iPhone

Apple fará transmissão ao vivo em 10 de setembro de 2019 às 14h (horário de Brasília) e deve lançar a linha iPhone 11

Felipe Ventura Por

A Apple vem transmitindo seus eventos ao vivo através de seu site oficial, mas fará algo diferente em seu evento desta terça-feira (10): o livestream será enfim realizado através do YouTube, a partir das 14h (horário de Brasília). A empresa deve anunciar a linha iPhone 11, novos modelos do Apple Watch, entre outros.

Isso facilita muito responder à pergunta "onde assistir ao evento da Apple sobre iPhones em 2019?": é só acompanhar tudo no vídeo incorporado acima. Você pode clicar em "Definir lembrete" e receber uma notificação quando o livestream começar.

Como lembra o The Verge, a Apple vem expandindo bem devagar a quantidade de plataformas suportadas por seu livestream. Em 2015, usuários do Windows 10 puderam assistir ao lançamento do iPhone 6S através do navegador Microsoft Edge.

No ano passado, usuários do Google Chrome e Firefox tiveram acesso à transmissão ao vivo da WWDC. Além disso, o anúncio do iPhone XS, XS Max e XR foi exibido na conta oficial da Apple no Twitter.

Agora, a empresa finalmente decidiu adotar o YouTube para a transmissão ao vivo; ela tem um canal lá, mas só o usava para publicar vídeos após tudo ser apresentado. Claro, ainda será possível acompanhar o evento através do site Apple Events e pelo aplicativo para Apple TV.

Convite da Apple

Esperamos ver o iPhone 11 Pro e 11 Pro Max, sucessores do iPhone XS e XS Max, com tela OLED e câmera traseira tripla; e o iPhone 11, sucessor do iPhone XR, com câmera dupla. Eles devem ter processador Apple A13, Haptic Touch em vez do 3D Touch, e bateria maior para carregamento wireless reverso.

Rumores também mencionam um sucessor para o iPad de 9,7 polegadas, agora com tela de 10,2"; um Apple Watch atualizado em modelos de titânio e cerâmica; e um MacBook Pro de 16 polegadas.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel Ribeiro

Vcs vão fazer Live no Telegram? Eu infelizmente não posso ficar com o video rolando aqui.

Caleb Enyawbruce

Caramba, enfim!

Catena's Beauty Atelier

Sera que o XR chega abaixo dos 3 mil agora? Ano que vem pego ele ou o Galaxy S10

Daniel R. Pinheiro

Não, cara. Estamos a 6 comentários tentando se reter a um produto, no argumento, pra dar suporte à questão inteira? Isso se chama falácia da composição, só pra começar...

Depois nós podemos derrubar este argumento afirmando que isto é completamente normal em empresas, seja lá que ramo for. Já que estamos falando de cartões de crédito, podemos citar as mais variadas lojas de roupas, ou até de varejo. Cada uma tem o seu cartão, com inúmeras exclusividades. Tudo pra tentar manter seus clientes por lá. Mas isso não significa que eles estão criando um tipo de "ecossistema" (usei a palavra pra facilitar) fechado e exclusivo deles, até porque essas lojas aceitam os demais cartões, assim como os serviços da Apple, não é?

E mais adiante, podemos citar algumas coisas que, anos atrás, nem imaginaríamos que a Apple faria hoje, como lançar o serviço próprio de música pro ecossistema concorrente, e até versão web. Airpods funcionam em qualquer aparelho bluetooth. Shazam, após adquirido pela Apple, não matou a opção de abrir uma música pelo app concorrente do Apple Music, Spotify, e por aí vai... Apple de 2010, por exemplo, fazer essas coisas? Nem pensar!

Agora é óbvio que todas as empresas tem suas exclusividades, como Apple Watch não funcionar em Android, alguns conteúdos da Amazon Prime Video não disponível na Netflix, Xbox não rodar God of War, e por aí vai. Isso faz parte. Algumas empresas são mais restritas que outras. Apple é uma das mais fechadas, mas isso está mudando. Este é meu ponto.

Acredito ter sido claro como água, agora. Obrigado.

raphael_silva

Vou concluir te provando que é do Ecosistema, você sabe que usando os produtos Apple você tem um cashback de 2% e usando o seu cartão apenas 1%? Eles querem que você use seus aparelhos pra pagar isso gerando outro tipo de receita.

O Apple Card é uma cartada certeira da apple para manter o ecossistema, mas caso isso ainda não seja suficiente pra ti, vai lá pro Apple news.

Daniel R. Pinheiro

tá.

X-Tudãoᴳᴼᵀ

Não duvido que vai ter maluco mandando super chat.

raphael_silva

Nada de Apple Card é como a App Store, a App Store é uma loja de aplicativos exclusivos, vender para Android requer um conhecimento do sistema, o Apple Card é um PRODUTO, que poderia ser ofertado pra qualquer pessoa com uma análise de crédito positivo feito pela Goldman Sachs.

G.G.P.O

Até por que, quem ainda usa RealPlayer?

G.G.P.O

TO MA RA!!!

P. Herrera

Convenhamos, aquele player da MS é uma porcaria. Kkkkk
As empresas têm de ter alternativas, claro, mas o YouTube >>>

Daniel Ribeiro

Será que dessa vez quebra a barreira dos R$ 10k ?

Daniel R. Pinheiro

Com certeza, e eu nem quis dizer o contrário. Mas observa-se, claramente, que a Apple vem tentando abrir, aos poucos, seu ecossistema, pra abranger, cada vez mais, usuários não fiéis à marca...

Jefferson Rodrigues

Vão desabilitar o chat também?

Daniel R. Pinheiro

Apple Card é como a App Store. É óbvio que será exclusivo de lá.

Agora vai ver se o Apple Music, por exemplo (que é um serviço muito mais relevante), é restrito ao ecossistema Apple.

Filipe Espósito

Nesse caso provavelmente se trata mais de marketing mesmo. Afinal, quanto mais pessoas para assistirem ao lançamento deles, melhor.

raphael_silva

Ao contrário, a Apple quer exatamente que você fique no ecossistema deles e a maior prova disso é o Apple card.

Daniel R. Pinheiro

Apple (assim como Microsoft), está aprendendo, enfim, que o universo tecnológico atual não está mais para ecossistemas fechados.