Início » Brasil » São Paulo anuncia pagamento de tarifa de ônibus com celular ou cartão NFC

São Paulo anuncia pagamento de tarifa de ônibus com celular ou cartão NFC

É possível usar cartões de crédito, débito e pré-pago no pagamento contactless; há suporte a Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay

Felipe Ventura Por

A cidade de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (12) que está iniciando um projeto-piloto para pagamento contactless de tarifas de ônibus: é possível usar cartões de crédito, débito e pré-pago, celulares, smartwatches ou pulseiras com NFC. A iniciativa envolve as bandeiras Mastercard, Elo e Visa; nesta primeira fase, a tecnologia estará presente em cerca de 200 veículos municipais operando em 12 linhas. No entanto, ela não oferece a integração tarifária do Bilhete Único.

NFC em ônibus em São Paulo

O sistema é compatível com as carteiras digitais Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay. São aceitos cartões emitidos no Brasil ou no exterior; dessa forma, os 2 milhões de turistas estrangeiros que visitam São Paulo a cada ano poderão utilizar seus cartões para pagar a tarifa de ônibus.

Para pagar a passagem de ônibus com um cartão contactless, basta encostá-lo no validador e passar a catraca. Será cobrada a tarifa atual de R$ 4,30. Não haverá integração tarifária: se o passageiro pegar outro ônibus, terá que pagar mais R$ 4,30; o mesmo vale para metrô e trem. O Bilhete Único seguirá existindo.

Quanto à segurança, os cartões contactless permitem realizar pagamentos de até R$ 50 sem digitar senha, no máximo 5 vezes ao dia; por isso, o validador do ônibus nem possui um teclado para a senha. No caso do celular, você terá que desbloquear o aparelho via digital ou Face ID para liberar o Apple Pay, Samsung Pay ou Google Pay.

O projeto-piloto vai durar por três meses ou até atingir o limite de 500 mil transações. "Talvez, no futuro, isso se torne a principal forma de uso aqui em São Paulo", disse o prefeito Bruno Covas em evento.

Estas são as 12 linhas que participam da primeira fase do projeto, cobrindo cerca de 200 ônibus:

  • 2590/10 — Pq. D. Pedro II/União de Vl. Nova
  • 4031/10 — Metrô Tamanduateí/Pq. Sta. Madalena
  • 6030/10 — Term. Sto. Amaro/UNISA - Campus 1
  • 917M/10 — Metrô Ana Rosa/Morro Grande
  • 2002/10 — Term. Bandeira/Ter. Pq. D. Pedro II
  • 715M/10 — Lgo. da Pólvora/Jd. Maria Luiza
  • 908T/10 — Butantã/Pq. D. Pedro II
  • 9300/10 — Ter. Pq. D. Pedro II/Ter. Casa Verde
  • 9500/10 — Pça. Do Correio/Term. Cachoeirinha
  • 5129/10 — Term. Guarapiranga/Jd. Miriam
  • 807M/10 — Shop. Morumbi/Term. Campo Limpo
  • 675R/10 — Metrô Jabaquara/Grajaú

Ônibus em São Paulo

Jundiaí e Rio de Janeiro adotam pagamento contactless

Um dos maiores exemplos de sucesso dessa tecnologia é Londres: 55% das viagens realizadas no metrô da capital britânica são pagas via NFC. Isso corresponde a mais de 21,6 milhões de usos a cada semana. Nova York, Sydney e Miami também adotaram o pagamento por aproximação no transporte público.

A cidade de Jundiaí (SP) foi a primeira da América Latina a implementar o sistema de pagamento contactless em 100% da frota de ônibus. Assim como em São Paulo, não é possível usar a integração do bilhete único local; ao entrar em outro ônibus, é necessário pagar outra tarifa.

No Rio de Janeiro, é possível usar cartões e celulares com NFC para comprar passagens de metrô. Essa forma de pagamento não permite aproveitar a integração tarifária com outros modais, oferecida pelo Bilhete Único Carioca ou Bilhete Único Intermunicipal.

No entanto, desde o início de 2018, a integração entre metrô e ônibus na capital fluminense foi restrita a poucas linhas de integração expressa e a algumas estações do BRT. Na linhas municipais restantes, todo mundo paga a tarifa cheia, mesmo com o bilhete único.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leonardo Feelckins
aprende, bhtrans
Douglas Phillip
O que tem em teste na CPTM é o pagamento por QR Code via App do VouD em algumas estações, mas esse app do VouD nem confio... sempre tá dando problemas, aí já desisti dele.Além dessa função de papamento via crédito/ débito o ideal mesmo era integrarem o Bilhete unico ao Wallets do iOS e Android.
Douglas Phillip
Era o que eu queria que fizessem. O Bilhete Único no Wallet do iOS.
Luciano Assunção
Pelo menos com o Apple Pay só vai dar para cobrar uma vez, já que para cada cobrança é necessário uma nova autenticação.
Fabio Santos
Ainda não foi adotado é só um teste de meses ou 500 mil pagamentos tá na reportagem.Duvido que o governo como é vai querer tirar uma porcentagem pra administradora de cartão.
Internet
Ótima notícia. Agora só falta adotarem o pagamento contactless também no metrô e na CPTM e permitirem a integração também. A tecnologia já existe, só falta fazer acontecer.
Internet
Ótima notícia. Agora só falta adotarem o pagamento contactless também no metrô e na CPTM e permitirem a integração também. A tecnologia já existe, só falta fazer acontecer.
Vegeta humilde
Olha q eu vi gente defendendo redução da integração, não duvido mto ein...
Dil Ribeiro
Sim, o Londres é um dos mais modernos.. os Oyster cardas já exigem há tempos... nem Hong Kong o iOS 13 trará suporte ao Octopus que usa a mesma tecnologia do Suíca, no Japão.
Thalles Ferreira
Ruim é que Metrô e CPTM, responsabilidade do Estado (e não do Município) estão investindo em QR Code, o que impossibilitaria a princípio essa integração aí. Duvido que a SPTRANS banque sozinha a alteração do sistema de pagamento nas catracas das estações (como foi feito com o BOM, por exemplo).
Thalles Ferreira
Acho que nem o séquito do "Mito" engoliria essa situação de acabar com o BU, hipoteticamente falando. Que dirá o Bruno Covas. Ficaria queimado politicamente pra sempre.
Thalles Ferreira
Eles não falaram besteira. Eles disseram que essa forma não permite a integração e, de fato, não permite - assim como o modelo mostrado em SP.Que é tecnicamente possível, com certeza é. Mas não é atualmente possível.
Thalles Ferreira
Então, o único porém é que infelizmente comprar um bilhete único com dinheiro vivo já não é mais tão fácil como era há alguns anos. Isso quando não simplesmente desabastacem alguns pontos de venda por semanas, meses!
Zé das Covi
tu consegue HOJE com a forma de pagamento que está funcionando usar a integração ?sem mudar nada, da forma que existe.
Thalles Ferreira
Ah, com certeza, também acho que começar é mais importante que ficar estagnado. É uma crítica mais no sentido de não se satisfazer com só isso.
Vegeta humilde
Gostei do teste, espero q vá pra frente, só não creio q vá ser o "principal meio de pagamento" como diz o Bruno Covas. A não ser q ele queira acabar com o BU pra evitar a integração...
Vegeta humilde
Gostei do teste, espero q vá pra frente, só não creio q vá ser o "principal meio de pagamento" como diz o Bruno Covas. A não ser q ele queira acabar com o BU pra evitar a integração...
André Fogaça
Sim, é só pagar a tarifa pro motorista/cobrador ou comprar um bilhete único com dinheiro vivo.
Toto_fofo
E se eu não tenho celular ou uso banco, ainda é possível usar ônibus nessas cidades ai? Desculpe, eu não ando de ônibus é só uma curiosidade para o caso de emergencial.
Toto_fofo
E se eu não tenho celular ou uso banco, ainda é possível usar ônibus nessas cidades ai? Desculpe, eu não ando de ônibus é só uma curiosidade para o caso de emergencial.
Victor Hugo
Londres também já oferece e olha que a extensão da malha metropolitana é MUITO maior do que aqui então basta apenas vontade do Poder Público municipal e estadual
Victor Hugo
Na verdade se eles criassem um aplicativo integrado com Wallet poderia sim pagar com a integração, tanto com ônibus quanto metrô. Falta iniciativa apenas!
Victor Hugo
“No Rio de Janeiro, é possível usar cartões e celulares com NFC para comprar passagens de metrô. Essa forma de pagamento não permite aproveitar a integração tarifária com outros modais, oferecida pelo Bilhete Único Carioca ou Bilhete Único Intermunicipal.”Falaram besteira agora Tecnoblog, permite sim. Basta as empresas disponibilizarem aplicativos no Wallet do iOS, com o respectivo cartão e automaticamente a máquina identifica se o cartão está no período de 3 horas de gratuidade. Falta apenas vontade do Poder Público para isso
Dil Ribeiro
Acredito que em breve teremos essa possibilidade. O importante é começar. A Apple só começou a oferecer os cartões de ônibus e trens na Wallet faz pouco tempo. O primeiro local realmente foi o Japão. Os iPhones novos podem trabalhar tanto com os cartões FeLica (Sony) no Japão quanto com o MiFare (NXP Philips) que é a tecnologia do bilhete único assim como dos cartões de alguns lugares nos EUA.
Felipe Ventura
Ontem demos a prévia, hoje foi o anúncio oficial (com as linhas, detalhes sobre integração, duração do projeto-piloto etc.).
Leandro Amaral
Tive um dejá-vù... O que tá acontecendo com o Tecnoblog?
André G
No Japão já era possível usar o celular pra pagar o metrô em 2007, na época nem eram smartphones, eram celulares comuns que tinham RFID.O NFC foi criado com base no RFID, a principal diferença é que o NFC funciona só em uma distância menor de alguns centímetros, enquanto o RFID pode funcionar até em metros de distância. A distância menor torna o NFC mais seguro.
Anderson Silva
Pequena adição: Em Jundiaí / SP, existe integração quando se utiliza os terminais de ônibus da cidade (a pessoa pode embarcar em outra linha dentro dos terminais, quantas vezes ela precisar, pagando somente uma tarifa) - integração fora dos terminais, como citado, de fato não existe.Próximo passo é poder pagar Metrô/CPTM usando Contactless, daí vai ser bem legal.
Thalles Ferreira
Imagino, mas eu penso que a longo prazo poderia resolver também esse problema, ainda mais considerando a digitalização de documentos e cartões de crédito.
Trovalds
Mas o foco é justamente o usuário eventual.
Trovalds
Boa! Eu mesmo quando vou a SP sempre sofro tendo que ficar correndo atrás de comprar bilhete pra ônibus, metrô, trem, etc... é um saco você ficar perdendo tempo em fila de bilheteria por causa disso.
Thalles Ferreira
O app do Bilhete Único funciona via NFC, poderiam fazer uma carteira digital nele e substituir o uso dos cartões pelo próprio celular. Aí sim valeria a pena. Porque senão, pra quem usa BU não vai fazer muita diferença, só pro usuário ocasional ou pra turistas.