Início » Ciência » O que é tripofobia [e o que o iPhone 11 tem a ver com isso]?

O que é tripofobia [e o que o iPhone 11 tem a ver com isso]?

Será que quem sofre com tripofobia vai conseguir usar o iPhone 11?

Por
16/09/2019 às 12h35

A Geração do iPhone 11, lançada pela Apple em 10 de setembro de 2019, causou desconforto em pessoas que sofrem com a chamada tripofobia, um fenômeno que pode gerar repulsa, ansiedade, náuseas e outros sintomas em um grupo de pessoas, com variação de intensidade. Tudo devido ao posicionamento do conjunto de câmeras do iPhone 11.

Apple iPhone 11 Pro e Tim Cook

O que é tripofobia?

O termo surgiu pela primeira vez em 2005, em um fórum do Reddit, mas desde então nunca foi reconhecido pela comunidade médica ou científica como algo que, de fato, exista.

O que relatam as pessoas com tripofobia é o desconforto em relação a padrões de buracos, como, por exemplo, num favo de mel ou em um cacho de sementes de lótus.

Se a doença não existe, por outro lado, o medo é real. O primeiro estudo sobre a tripofobia foi feito pelos cientistas Geoff Cole, da Universidade de Essex, e Arnold Wilkins, que estudaram 286 pessoas, das quais 16% reagiram aos padrões, manifestando reações fisiológicas como aumento dos batimentos cardíacos, arrepios e náuseas.

Os pesquisadores dizem que esse comportamento pode estar ligado ao mecanismo de defesa do indivíduo. Um dos entrevistados citou o medo em relação ao polvo-de-anéis-azuis, que tem um dos venenos mais poderosos do mundo e apresenta um padrão de círculos azuis em sua estrutura.

A Universidade de Kent, na Inglaterra, relacionou a tripofobia com a repulsa de doenças e infecções como a varíola e o sarampo, considerando que o indivíduo que se depara com esses padrões de buracos, automaticamente associa a um objeto do cotidiano como algo prejudicial ao seu bem-estar.

Outra hipótese levantada por Cole e Wilkins é a dificuldade do cérebro em processar esses padrões, ligados a propriedades matemáticas, o que ocasiona em uma maior oxigenação do cérebro e uso de energia, resultando em um incômodo visual e dores de cabeça.

É válido lembrar que a maioria das fobias está ligada ao mecanismo de proteção. Seja de animais venenosos como cobras, aranhas, sapos, até o medo de altura, o cérebro tende a evitar esses confrontos e faz o possível para retomar seu estado natural.

Mas e o iPhone 11?

Dito tudo isso, é preciso explicar mais alguma coisa? Além das três câmeras do iPhone 11, o módulo traseiro ainda agrega o flash e o microfone. São cinco buracos gerando desconforto em pessoas com tripofobia. Mas se você prestar atenção em cada lente, ainda tem mais buracos dentro de buracos.

Curiosamente, o assunto não ganhou tanta repercussão com o Nokia  9 PureView. Esse tem só 7 buracos na traseira —cinco câmeras, um sensor ToF (Time of Flight) e um flash.

Nokia 9 PureView

A imagem a seguir é de um cacho de semente de lótus que gera desconforto nesse grupo de pessoas:

cacho de semente de lótus

Mais sobre: ,