Início » Telecomunicações » Vivo amplia rede de internet das coisas para 400 cidades brasileiras

Vivo amplia rede de internet das coisas para 400 cidades brasileiras

Vivo expande tecnologias NB-IoT e LTE-M de internet das coisas; objetivo é chegar a todas as cidades cobertas por 4G

Por
18/09/2019 às 11h37

A Vivo anunciou a expansão da sua rede dedicada a dispositivos de Internet das Coisas para cerca de 400 municípios brasileiros, incluindo capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus, Belém, Porto Alegre e Curitiba. Utilizando os padrões LTE-M e NB-IoT, a operadora já tinha uma discreta operação com rede dedicada para dispositivos conectados na cidade de Chapecó (SC).

A tecnologia NB-IoT é destinada principalmente para dispositivos estáticos, como iluminação pública, lixeiras, sistemas de alarme e medidores de água, luz e gás. Enquanto isso, o LTE-M tem melhor performance em equipamentos que demandam mobilidade, como rastreamento de veículos, animais, objetos de alto valor ou mesmo maquininhas de cartão.

O NB-IoT usa a frequência de 700 MHz, enquanto o LTE-M funciona tanto 700 MHz como no 1.800 MHz. Essas tecnologias complementam as redes 2G, 3G e 4G tradicionais já utilizadas por dispositivos móveis.

No total, a cobertura de NB-IoT e LTE-M atinge 47% da população brasileira e 60% do PIB nacional. Atualmente, a Vivo já possui mais de 9 milhões de dispositivos M2M (machine to machine), sendo líder de mercado com 41%.

No comunicado à imprensa, a operadora informa que as redes IoT serão expandidas para mais municípios ao longo dos próximos meses, com objetivo de chegar a todos os lugares com 4G da Vivo – atualmente são 3.169 cidades, de acordo com o Teleco.

Tecnocast 009 – A internet das coisas

Você provavelmente já ouviu falar de internet das coisas, mas qual o real significado desse conceito? Estamos falando de novos gadgets? De geladeiras que fazem compras e acessam o Facebook? Será que eu preciso disso, mesmo?

Na verdade, apesar de gerar uma certa confusão, o conceito é relativamente simples. A internet passou pela era dos computadores e das pessoas (redes sociais, e-commerce etc.), mas agora será “utilizada” pelos objetos. Eles foram pensados para entender o nosso comportamento, se comunicar entre si através da rede e assim facilitar o nosso cotidiano.

A tecnologia já está entre nós! Dá o play e vem com a gente: