Início » Celular » Xiaomi Mi Mix Alpha é um smartphone quase todo tela de R$ 11.500

Xiaomi Mi Mix Alpha é um smartphone quase todo tela de R$ 11.500

Mi Mix Alpha tem painel que escorre até a traseira e uma câmera de 108 megapixels

Paulo Higa Por

A Xiaomi revelou nesta terça-feira (24) mais um smartphone da família Mi Mix, que desde a primeira geração traz bordas extremamente finas para aumentar o aproveitamento de tela. Mas o Mi Mix Alpha leva isso a outro patamar: ele possui um painel que escorre pelas laterais e chega até as câmeras traseiras. O preço é até maior que o dos celulares dobráveis: 19.999 iuanes, o equivalente a US$ 2.800 ou R$ 11.500.

Xiaomi Mi Mix Alpha

O Mi Mix Alpha é uma versão exagerada das telas cascata que estamos vendo nos smartphones mais recentes, como o Huawei Mate 30 Pro, que possui laterais mais curvadas. Só que, além de ter curvas acentuadas, o display envolve todo o aparelho, com as duas extremidades se encontrando em uma faixa vertical que abriga as câmeras traseiras. Por isso, a Xiaomi diz que o modelo tem 180,6% de aproveitamento de tela (?).

O smartphone quase todo feito de tela mostra informações como nível de bateria, intensidade de sinal e ícones da barra de status nas laterais. E não há botões físicos para controlar o volume: isso é feito por meio de pontos sensíveis à pressão na borda do Mi Mix Alpha.

A faixa traseira abriga uma câmera de 108 megapixels. O sensor foi desenvolvido em parceria entre Samsung e Xiaomi para capturar imagens de altíssima resolução — esta é a primeira câmera de smartphone a ultrapassar a marca de 100 milhões de pixels, sendo capaz de gerar fotos de 12032×9024 pixels. Em condições de baixa iluminação, a tecnologia Tetracell entra em ação, combinando quatro pixels de 0,8 μm para funcionarem como um só de 1,6 μm, gerando fotos de 27 megapixels.

Xiaomi Mi Mix Alpha

Ainda na traseira, há uma câmera grande angular de 20 megapixels (f/1,69) e uma teleobjetiva de 12 megapixels (f/2) com 2x de zoom óptico que permitem tirar fotos em macro a uma distância de apenas 1,5 centímetro do objeto. Obviamente, o Mi Mix Alpha não possui nenhuma câmera frontal. Ou tem três câmeras frontais. Depende da sua perspectiva.

De resto, temos hardware poderoso para um topo de linha: processador Qualcomm Snapdragon 855 Plus com modem 5G, 12 GB de RAM, 512 GB de armazenamento interno e bateria de 4.050 mAh com carregamento rápido de 40 watts. O leitor de impressões digitais fica sob a tela, assim como o alto-falante para chamadas telefônicas e o sensor de proximidade ultrassônico.

Xiaomi Mi Mix Alpha

O Mi Mix Alpha será lançado em dezembro e terá fabricação em pequena escala, segundo a empresa. Mas a Xiaomi nem precisa limitar artificialmente a produção, porque ele será para poucos de qualquer forma: pelo equivalente a US$ 2.800, o aparelho é significativamente mais caro que o Samsung Galaxy Fold, que desembarca no ocidente por US$ 1.980.

Com informações: The Verge, Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

zoiuduu .

se ele fosse um dobravel que se desenrolasse aí eu ia querer comprar hehhe

Thiago Lima Rodrigues
Custa pouca coisa a mais que o iPhone 11 Pro Max. kkk
Thiago Lima Rodrigues

Custa pouca coisa a mais que o iPhone 11 Pro Max. kkk

Frederico Martins

Aí é de sistema. Nem precisa pegar pra ver. Se tivessem mais funções, já mostrariam de cara. Tomara que desenvolvedores transformem esse espaço de forma nova.

Natthan Fruche Terzi

Seria uma cena linda, justamente por não ser meu ( nunca vou ter grana pra dar 11k num celular )...

Natthan Fruche Terzi

Exatamente como ela fez com o primeiro Mi Mix

Rafael Peres

Brasileiro do jeito que gosta de de ganhar 1000% em cima, vai vender esse celular no mínimo uns R$15.000,00

Lobo Solitário

Valeu pela explicação.

Lobo Solitário

Valeu a explicação.

Leumas Ninguem

Pra mim não tem utilidade

Pra que vou querer um resto na frente e uma foto atrás? Não tem motivo

Sério, não vejo utilidade nessa 2 tela atrás

Único uso da tela assim é pra tirar selfie com a câmera principal kkk

Tela dobráveis estão no início, logo resolveram o problema de tamanho e fragilidade

Pelos vídeo que vi o Fold por exemplo consegue guardar no bolso, a não ser que usar uma calça apertadíssima kkkkkk

Fernando Reis

só com o aparelho na mão pra poder dizer...

Vitor

Pensei exatamente a mesma coisa... vai ser bonito, mas não terá utilidade alguma.

Trovalds

1. Praticidade pelo tamanho. Nada daquele trambolho que é um celular dobrável que você não vai conseguir carregar no bolso da calça, por exemplo.
2. Menos chances de ter problemas na dobra da tela, que foi um ponto extremamente criticado e que resolveram apenas aparentemente. Fora a questão da fragilidade, que nesse aparelho da notícia aparenta ser menor que um dobrável.
3. Se os desenvolvedores forem criativos, podem desenvolver aplicativos que aproveitem da tela de forma dinâmica, como exibir um texto na frente e uma foto atrás (ou vice-versa). Isso também vale pra portais de internet. Aqui existem N possibilidades.

Baio-kun

Pois é. Quando o Brasil teve a oportunidade o governo preferiu jogar no lixo. Igual o governo atual ta fazendo.

Só como um off-topic. Se não fosse pelo 9 dedos, brasileiros não precisariam de visto pra ir pros EUA.

Frederico Martins

Que coisa linda! A forma como carrega a bateria, muito massa! Mas sem criatividade para usar essa mega tela, será bem inútil a parte traseira.

Exibir mais comentários