Início » Brasil » Prefeitura de São Paulo barra ônibus por aplicativo da Metra e UBus

Prefeitura de São Paulo barra ônibus por aplicativo da Metra e UBus

Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo diz que linha de ônibus é “clandestina”

Por
02/10/2019 às 10h16

Na semana passada, a empresa de transportes Metra e a plataforma UBus colocaram em operação uma linha de ônibus por aplicativo para ligar o munícipio de São Bernardo do Campo à região da Berrini, na capital paulista. Mas o serviço teve que ser paralisado: para a Prefeitura de São Paulo, a nova modalidade é “clandestina”.

Ônibus Metra / Ubus (foto: divulgação)

Ônibus Metra / UBus (foto: divulgação)

Nas redes sociais, é possível perceber que a linha 376-SBC, como foi identificada, agradou à maioria dos usuários que já testaram o serviço. O preço da passagem é de R$ 14,50, um valor considerável. Em contrapartida, o ônibus oferece vários itens de conforto, como poltronas reclináveis, ar condicionado, bagageiro, Wi-Fi e tomadas USB.

O principal atrativo é o aplicativo UBus, disponível para Android e iOS. Por meio dele, o usuário informa os pontos de origem e destino, define o horário em que deseja viajar e reserva seu assento no ônibus — como o veículo tem padrão rodoviário, os passageiros não viajam em pé.

Em seguida, o UBus indica qual é o ponto de embarque mais próximo à região indicada pelo usuário e faz a cobrança da passagem. A tarifa pode ser paga com cartão de crédito ou via cartão de transporte BOM.

Para colocar os ônibus em operação — todos são novos e foram adquiridos especialmente para operação na linha 376-SBC —, a Metra obteve autorização da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), companhia pública que gerencia o transporte intermunicipal na Grande São Paulo e outras regiões do estado. Por que, então, o serviço foi barrado?

A EMTU é uma empresa controlada pelo Governo do Estado de São Paulo. Os ônibus foram impedidos de circular pela Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes da Cidade de São Paulo. Aparentemente, a suspensão da linha é efeito de uma falta de comunicação entre os dois órgãos.

Em nota, o órgão ligado à prefeitura informou que “o serviço UBus não está credenciado e, portanto, é clandestino. O credenciamento visa garantir a segurança dos munícipes e prevenir a ocorrência de acidentes”.

Ônibus da Metra abordado por agentes da Prefeitura de São Paulo (Foto: Diário do Transporte)

Ônibus da Metra abordado por agentes da Prefeitura de São Paulo (Foto: Diário do Transporte)

Por conta disso, a Metra foi obrigada a interromper o serviço. Na segunda-feira (30/09), a companhia chegou a ter um dos ônibus da linha apreendido por agentes da prefeitura da capital.

Procurada, a UBus explicou que a sua plataforma continua em funcionamento, pois a empresa não é uma concessionária, apenas presta serviços de tecnologia.

Já a Metra reforçou que tem autorização para circular entre São Bernardo do Campo e São Paulo, e que os veículos da linha são novos e, portanto, estão em perfeitas condições de rodar. Nas redes sociais, a companhia tem explicado aos passageiros que o seu setor jurídico já está recorrendo para retomar a operação.

Com informações: Diário do Transporte.