Início » Computador » Intel deixa de fabricar processadores com chip gráfico AMD Vega

Intel deixa de fabricar processadores com chip gráfico AMD Vega

Término da parceria entre Intel e AMD representa o fim dos chips Core Kaby Lake-G

Emerson Alecrim Por
10/10/2019 às 10h52

Quase dois anos atrás, a Intel fazia um anúncio inesperado: uma parceria com a AMD para lançar processadores Core i5 e Core i7 com GPU Radeon Vega. Mas essa série, que ficou conhecida como Kaby Lake-G, vai deixar de existir: a Intel confirmou a descontinuação da linha e a não renovação da parceria com a AMD.

Intel Core com AMD Vega

Sete processadores Kaby Lake-G foram lançados como resultado desse acordo, todos correspondendo à oitava geração de chips Core:

  • Intel Core i7-8706G
  • Intel Core i7-8705G
  • Intel Core i7-8809G
  • Intel Core i7-8709G
  • Intel Core i7-8706G
  • Intel Core i5-8305G
  • Intel Core i5-8305G

Neles, a combinação de tecnologias com origens diferentes foi possível graças ao EMIB (Embedded Multi-die Interconnect Bridge), módulo que agrupa CPU, GPU e memória (aqui, do tipo HBM2). O EMIB funciona como uma espécie de link PCI Express avançado, portanto, a transferência de dados entre os componentes é rápida.

Intel e AMD ressaltavam o desempenho dos chips e ainda destacavam o seu tamanho reduzido o suficiente para permitir que a série Kaby Lake-G equipasse notebooks ultrafinos, por exemplo. Com isso, ambas as empresas passaram a ter uma arma adicional nos esforços de reduzir o espaço de uma rival de peso: a Nvidia.

No fim das contas, a aceitação da série Kaby Lake-G pelos fabricantes foi baixa. Poucos notebooks foram lançados com esses chips. A Intel chegou a colocá-los em mini-PCs NUC, mas por pouco tempo.

Intel Kaby Lake-G

Entre as possíveis explicações para a baixa recepção a essas unidades pelos fabricantes está a necessidade de desenvolver mecanismos de refrigeração específicos para chips do tipo, o que demanda tempo e dinheiro.

Diante das circunstâncias, descontinuar a linha era inevitável. A Intel confirmou a decisão dizendo que só vai aceitar pedidos para processadores Kaby Lake-G até 31 de janeiro de 2020.

A companhia argumentou ainda que a demanda por esses chips mudou para outros de seus produtos, como os processadores Intel Core de décima geração, que trazem gráficos Iris Plus que prometem até o dobro de desempenho em relação à geração anterior.

Com isso, a colaboração entre Intel e AMD chega ao fim. Não há previsão para que ambas as companhias voltem a trabalhar juntas.

Com informações: Tom's Hardware, SlashGear.

Mais sobre: , , ,