Início » Negócios » Banco Central deve liberar pagamentos instantâneos por NFC em 2021

Banco Central deve liberar pagamentos instantâneos por NFC em 2021

Os pagamentos por aproximação seriam liberados na última fase do projeto, mas foram adiantados pelo BC

Victor Hugo Silva Por

O Banco Central trabalha desde 2018 na criação de um sistema de transferências mais rápido e barato do que TED e DOC, por exemplo. Entre as melhorias, está o pagamento instantâneo via NFC e MST, que deverá ser liberado na segunda fase do projeto, em 2021.

A informação foi publicada pelo Mobile Time, após a reunião do Fórum de Pagamentos Instantâneos do Banco Central na semana passada. Até então, os pagamentos por aproximação estavam previstos apenas para a quarta fase de implementação do sistema, que agora teve seu prazo definido para 2023.

O planejamento também recebeu mudanças que deverão beneficiar diversas fintechs. Isso porque, já na primeira fase de implementação, o sistema estará disponível para os participantes diretos e indiretos, ou seja, os que estão ligados ao sistema do Banco Central por conta própria ou por um intermediário.

Em 2020, o sistema deverá liberar o pagamento instantâneo por meio de QR Code. Para 2021, além do pagamento por aproximação, ele passará a permitir que as transferências sejam feitas a partir de um QR Code gerado pelo próprio pagador.

Segundo o Banco Central, a nova infraestrutura estará disponível 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias do ano. Com ele, os estabelecimentos precisarão somente de um código que será lido pelos clientes em seus smartphones.

Nubank também prepara pagamentos instantâneos

Enquanto o sistema de pagamentos do Banco Central é desenvolvido, as empresas se movimentam para levar a solução para seus clientes. É o caso do Nubank, que afirma estar trabalhando com a instituição para oferecer informações que ajudem a definir uma regulamentação.

De acordo com o CEO do Nubank, David Vélez, a empresa deseja oferecer os pagamentos instantâneos para seus 15 milhões de clientes. “Existe muito argumento de tecnologia, segurança, tarifas. Por outro lado, temos uma estratégia de produto para desenvolvermos internamente nossos pagamentos instantâneos”, afirmou, no Fórum de Investimentos Brasil 2019.

Com informações: Exame.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Chuma

Negada mete pau no Brasil e Sistema bancario brasileiro mas esquece de enaltecer coisas boas tb, esquecem que pra um pais em desenvolvimento, temos um dos sistemas mais avançados, exemplo disso é estarmos na frente dos EUA em vários quesitos e até o Apple Pay, que apesar de suas polemicas chegou primeiro aqui do que em muito pais desenvolvido.

ricms

ta

Gabriel Gomes Costa

E sobre o segundo ponto, mesmo demorando de adotar as tecnologias, adotamos muito melhor que os EUA, por exemplo: https://www.theverge.com/ci...
Não me lembro de termos passado por nada perto disso. E ainda me lembro de outra matéria que comentava sobre os tempos de resposta das maquininhas com chip de lá, e os BR e os EU rindo do nível de absurdo...

Léo Oliveira

Exatamente!! Ponto importantíssimo

Jorge Luis

Quanto à primeira observação acredito que é normal isso em qualquer lugar, ação sob demanda. E o excesso de regulamentação impede novos players que trazem novas tecnologias. O que precisamos é de muita concorrência, assim o preço baixa.

Helio Almeida

Tô vendo a galera enaltecendo o sistema bancário brasileiro, mas é bom saber que essa qualidade toda advêm de dois fatores: 1) falta de segurança e confiança: as empresas avaliam que o risco de golpe é tão grande que cabe investir milhões em aperfeiçoar as tecnologias, diferentemente de países com índice de criminalidade menor. O problema: esse custo é repassado ao consumidor. 2) mais importantemente: o retardo brasileiro em aderir novas tecnologias. Isso nos prejudica num primeiro momento e pois nos atrasamos em relação ao restante do mundo desenvolvido, mas quando adotamos as novas tecnologias elas já estão amadurecidas e por isso acabamos nos beneficiando num segundo momento. Grande exemplo é o que aconteceu com as maquininhas de cartão. Demorou pra adotarmos, quando finalmente embalou o contactless já estava sendo embutido por padrão nas fábricas. Hoje temos elevadíssimo percentual de máquinas com a tecnologia comparativamente a alguns países mais desenvolvidos.

Alessandro

Mas tem alguns lugares desativando, meu supermercado favorito mesmo, por um tempo funcionou nfc, mas atualmente foi desativado e nenhum funcionario sabe o "motivo".

Isaquiel

Devemos lembrar que a eficiência não é por querer e sim necessidade de ser um dos países onde mais sofrem ataques a contas, cartões, golpes e fraudes.

Léo Oliveira

Brasil tem o maior, mais complexo e eficiente sistema financeiro do mundo, isso não iria sair do dia pra noite kk

johndoe1981

É vero.

johndoe1981

Que usa o NFC. Qualquer máquina de cartão que tenha chip NFC aceita Google Pay ou outro meio de pagamento por aproximação.

raphaela1

uns 80% das maquininhas já aceitam NFC

Epic Mac Fadden - ODZ -

No Carrefour aceitam o Google Pay.

Guilherme da Silva Manso

Vamos torcer que esse cronograma seja cumprido.
De qualquer forma, nosso sistema bancário é um dos mais modernos do mundo. E, se conseguimos implantar essa nova forma de pagamentos, seremos exemplo para o mundo.

Lucas Corrêa

É uma parada dessa magnitude não deve ser lá muito fácil de ser desenvolvida, considerando ainda o nível de segurança exigido.

Exibir mais comentários