Início » Telecomunicações » Claro tem receita líquida de R$ 9,1 bilhões e cresce no pós-pago

Claro tem receita líquida de R$ 9,1 bilhões e cresce no pós-pago

Claro lidera portabilidade numérica e diz que portfólio do pré-pago atrai clientes com potencial de migração para pós-pago

Lucas Braga Por
16/10/2019 às 13h04

A Claro Participações divulgou os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2019: a operadora teve receita líquida total de R$ 9,1 bilhões no período, crescimento de 1,7% se comparado ao mesmo período no ano anterior. O número de linhas pós-pagas saltou 17,8%, e a base de clientes de internet fixa teve aumento graças à expansão da banda larga via fibra óptica em mais cidades.

Claro

O crescimento foi impulsionado pelos serviços, principalmente na divisão móvel, que teve aumento de 13% na receita líquida. A divisão de telefonia fixa recuou em 2,4%, assim como a venda de aparelhos (-9,1%) e tarifas de interconexão (-29,4%).

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 3,5 bilhões, com margem de 38,3%. Os números da Claro Participações não contabilizam algumas empresas do grupo Claro, principalmente o braço de TV por assinatura via satélite (Claro TV DTH).

Claro lidera crescimento no pós-pago e portabilidade

A operadora terminou o trimestre com 56,6 milhões de linhas móveis, das quais 30,2 milhões estão no segmento pré-pago. Ela afirma que o portfólio atual do pré-pago "consegue atrair clientes qualificados, com potencial para migração futura para o pós-pago".

Enquanto isso, o pós-pago adicionou 3,9 milhões de linhas na comparação anual, crescimento de 17,8%. Com isso, o market share da Claro nesse segmento foi para 24,5%, aumento de 1,2 ponto percentual.

Esses números não incluem a base de clientes da Nextel, cuja aquisição foi aprovada pela Anatel e pelo Cade. Em agosto, a operadora possuía 1,53% de market share nacional, com a maioria dos clientes no segmento pós-pago.

A Claro diz que mantém a liderança na portabilidade com grande margem e recorde no volume de linhas migradas, além de cobertura 4.5G abrangendo 74,1% da população brasileira.

Claro expande internet FTTH para 67 novas cidades

Apesar do recuo de 2,4% nos serviços fixos, a Claro adicionou novos 7 mil acessos de banda larga no terceiro trimestre. De acordo com o Teleco, ela terminou agosto com 9,5 milhões de acessos, com cerca de 29,4% de market share.

A operadora informa que 5,6 milhões de acessos são de "ultra banda larga", com conexões de velocidade superior a 34 Mb/s. No segmento de altas velocidades, ela possui participação de 49% de mercado, com captura de 44% do crescimento nos últimos 12 meses.

A Claro investe na expansão de banda larga com FTTH (fiber to the home) para enfrentar as pequenas operadoras — que, juntas, já são maiores que Vivo e Oi. No trimestre, ela cobriu 67 novas cidades com a tecnologia FTTH, levando fibra óptica até a residência dos clientes.

A estratégia é utilizar a fibra óptica nas cidades entrantes, onde não há presença da tecnologia HFC (Hybrid Fiber Coax) usada pela NET; trata-se de uma rede híbrida que utiliza fibra óptica até um node (conversor) e cabo coaxial do node até as residências.

A Claro também informou que a plataforma NOW alcançou 50 mil títulos e 300 milhões de transmissões no trimestre.

Com informações: Claro.