Início » Telecomunicações » SpaceX, de Elon Musk, pede autorização para lançar 30 mil satélites Starlink

SpaceX, de Elon Musk, pede autorização para lançar 30 mil satélites Starlink

Elon Musk quer criar rede de satélites que fornecerá internet banda larga espacial de 1 Gb/s em áreas rurais sem conexão

Lucas Lima Por

O plano inicial da SpaceX, empresa de Elon Musk, era lançar 12 mil satélites Starlink até 2024, para criar uma rede de internet banda larga espacial que atenderá áreas rurais sem conexão. Agora, a companhia solicitou autorização à UIT (União Internacional de Telecomunicações) para enviar mais 30 mil unidades ao espaço.

Satélite Starlink, da SpaceX

A FCC (Comissão Federal de Comunicações), agência dos EUA que corresponde à nossa Anatel, enviou 20 registros à UIT; cada registro pede permissão para enviar 1.500 satélites nas órbitas baixas da Terra — entre 328 km e 580 km de altitude.

Os registros foram enviados separadamente porque, de acordo com um analista crítico da SpaceX, a UIT não conseguiria analisar em tempo hábil todos os arquivos ao mesmo tempo. Enviá-los separadamente garante algum progresso no projeto.

A preocupação é que essa é uma área na qual costuma-se enviar naves tripuladas; dividir o espaço com 42 mil satélites pode gerar um impacto nos voos tripulados.

De acordo com o UNOOSA (Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Exterior), já são 8.700 satélites, sondas, pousadores, naves tripuladas, embarcações de carga e elementos de voo lançados no espaço desde 1957. Com as 42 mil unidades adicionais da SpaceX, a empresa será responsável pelo aumento em cinco vezes do número de naves já lançadas pela humanidade.

Segure-se, Elon Musk.

SpaceX tem 60 satélites Starlink no espaço

Em maio, a SpaceX levou 60 satélites do projeto Starlink ao espaço. Foi a carga útil mais pesada da empresa, com cada equipamento pesando aproximadamente 227 kg, totalizando 18,5 toneladas na nave.

Astrônomos já se manifestaram preocupados com os efeitos da luz refletida nos satélite. Elon Musk chegou a esclarecer no Twitter que os equipamentos não terão impacto nas descobertas da astronomia.

O plano de levar internet de 1 Gb/s para áreas rurais atenderá inicialmente o Norte dos Estados Unidos e o Canadá. O projeto Starlink já prevê mais seis lançamentos até o fim do ano.

A cobertura global estaria completa após 24 lançamentos, mas isso quando o plano era levar apenas 12 mil satélites. Os registros enviados à UIT não dizem quando a SpaceX deseja lançar os 30 mil satélites adicionais.

Com informações: Engadget, SpaceNews.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Daniel

Penso o mesmo, para eles o mundo se resume no prédio e nas ruas em volta.

Uriel Dos Santos Souza

Isso vai ser muito interessante se os preços forem realmente baixos.
Hoje temos 2 empresas nessa luta de muitos satélites. Quem sabe serão mais em breve!

Existem hoje 4 bilhões de pessoas sem internet.
Imaginem essas pessoas podendo acessar a rede.

Um mundo novo de dinheiro rolando na internet. Novas empresas.
Empresas ficando maiores.

Quem for esperto vai lucrar muito com isso.

Uriel Dos Santos Souza

Esses leite com pera. Piá de prédio nem liga pras outras pessoas que não podem ter esse acesso.
Me da nojo!

SmokingSnake

Isso não será apenas para áreas rurais, senão não valeria o investimento. Tem várias cartas na manga aí que as pessoas não percebem.

Leonardo D Monkey
FastSloth87

Sua fibra pra chegar do outro lado do mundo passa por uma caralhada de repetidores/amplificadores de sinal, os satélites em órbita baixa, no "vácuo", se comunicam com uma latência muito menor, capaz de seu ping via fibra com NY/Londres/Tokyo ser o dobro do que o de quem for usar Starlink.

Tácio Andrade

Pra quem mora na cidade sim, porém quem mora em zona rural não tem essa opção é satélite ou fica sem! Em muitos locais nem a rádio rola, então é isso ou nada.

RODRIGO
Tomara que dê muito certo para atender povos isolados ao redor do planeta!!!
RODRIGO

Tomara que dê muito certo para atender povos isolados ao redor do planeta!!!

RODRIGO

Não é bem assim!! Neste mundo há rincões impossíveis de investir em cabeamento de cobre, fibra ótica etc devido à questões geográficas e/ou socioeconômicas e internet sem fio via satélite--desde que haja uma enorme numeração em órbita espacial para diminuir ou anular latência, pois hoje em dia é muito lento e cai frequentemente por condições meteorológicas, entra na área para atender zonas rurais, reservas ambientais/indígenas/quilombolas, sertões, agrestes, florestas, savanas, ártico e outros locais isolados de forma desejável com menor custo possível, entendeu bem????

Andre Kittler

É o futuro chegando!!
https://uploads.disquscdn.c...

Jarbas Coqueiro

Satélite? Tô fora, pego minha fibra e vou embora

Victor Serrão

Can you imagine? Peace in our time.