Início » Gadgets » AirPods Pro de R$ 2.249 são quase impossíveis de consertar

AirPods Pro de R$ 2.249 são quase impossíveis de consertar

Desmanche do iFixit mostra que você não vai conseguir substituir só a bateria dos novos AirPods com cancelamento de ruído

Paulo Higa Por

Os novos AirPods Pro com cancelamento ativo de ruído começaram a ser entregues aos primeiros compradores na quarta-feira (30). Daqui um ou dois anos, é provável que a duração de bateria não seja mais tão boa. O que fazer, nesse caso? Trocar por outros novinhos em folha, é claro: o iFixit desmontou os fones de ouvido totalmente sem fio da Apple e descobriu que eles são praticamente impossíveis de consertar.

AirPods Pro (Foto: iFixit)

Tanto a primeira quanto a segunda geração dos AirPods haviam ganhado nota zero em reparabilidade no iFixit devido à maneira como são construídos: por utilizarem muita cola, não há como acessar ou substituir os componentes internos sem danificar outras partes. Os AirPods Pro são mais caros e têm um novo design com uma “perninha” menor, mas nada mudou quanto à possibilidade de reparos.

AirPods Pro (Foto: iFixit)

Por dentro, os AirPods Pro têm um chip Apple H1 com Bluetooth 5.0, que permite alternar rapidamente entre iPhones, Macs e Apple Watches; uma bateria de lítio em formato de moeda fabricada na Alemanha, parecida com a dos Samsung Galaxy Buds; e muita cola para unir os componentes. Cada fone de ouvido tem 5,4 gramas, sendo um pouco mais pesados que os 4 gramas dos AirPods convencionais.

O estojo de carregamento dos AirPods Pro contém chips da Texas Instruments, NXP e Broadcom, sendo esta última responsável pelo módulo de recarga sem fio. A bateria é composta de duas células e tem capacidade de 519 mAh, mais que os 398 mAh da caixa dos AirPods padrão. Segundo a Apple, os AirPods Pro duram até 4h30min com o cancelamento ativo de ruído, e o estojo estende a autonomia para até 24 horas.

AirPods Pro (Foto: iFixit)

De acordo com o iFixit, “apesar de ser teoricamente semi-reparável, o design todo colado e não modular, bem como a falta de peças de reposição, tornam o conserto impraticável e antieconômico”. Por isso, o índice de reparabilidade, que mede a possibilidade de conserto de um produto, foi novamente de 0/10. As únicas partes substituíveis são as pontas de silicone, que custam US$ 4.

A Apple confirma que os AirPods Pro não são reparáveis devido ao tamanho e processo de construção dos fones de ouvido. Quando a bateria se desgastar, é necessário substituir o produto. Isso já acontece com o modelo sem cancelamento ativo de ruído: no Brasil, o custo de cada lado dos AirPods em caso de desgaste na bateria é de R$ 259.

Este é um ponto negativo comum dos fones de ouvido totalmente sem fio. O Washington Post lembra que os Amazon Echo Buds também não são reparáveis, e que a Microsoft também substitui completamente os Surface Earbuds quando é necessário fazer algum reparo. A exceção fica por conta dos Galaxy Buds — a Samsung não oferece a opção de troca de bateria, mas é possível adquirir as peças por menos de US$ 30 de forma não oficial.

AirPods Pro

A Apple diz ao Tecnoblog que os AirPods Pro serão lançados no mercado brasileiro “até o final do ano”. Os fones de ouvido têm preço sugerido de US$ 249 nos Estados Unidos e R$ 2.249 no Brasil.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

zoiuduu .
erara ter,,, pq eu uso fone de 1,5 dinheiros,,, e se quebrar eu posso comprar outro facinho
zoiuduu .
erara ter,,, pq eu uso fone de 1,5 dinheiros,,, e se quebrar eu posso comprar outro facinho
Fio da Navalha
Que bom que no seu caso conseguiu resolver, eu tive dois problemas com a Apple, iPhone e Macbook pro.O iPhone apresentou problemas 3 meses após a compra, só aparecia o aviso de temperatura alta e o telefone não ligava, tentei efetuar a troca na loja e não fizeram, recomendaram acionar a assistência técnica que era em SP, fiz o envio pelo correio seguindo todos os passos, o aparelho foi devolvido com o mesmo problema após quase 2 meses, não tendo outra alternativa procurei o procon. Na primeira audiência de conciliação não compareceram, na segunda estavam as 3 partes(Apple, Tim e Allied[assist. tec.
Comentário Mil Grau℗
Ora, mas quem paga R$ 2.249 por um fone desses tem totais condições de comprar um outro quando este quebrar ou a bateria viciar, certo?
Comentário Mil Grau℗
Ora, mas quem paga R$ 2.249 por um fone desses tem totais condições de comprar um outro quando este quebrar ou a bateria viciar, certo?
Marco Pacheco
Comprar Apple no Brasil é insanidade mesmo! A depender do produto, dá pra ir nos Estados Unidos, pagar a hospedagem e comprar o produto com o preço do mesmo no Brasil.Agora, irei discordar sobre o pós venda! A Apple tem o melhor pós venda! É um dos grandes pontos forte dela. A garantia é mundial. O suporte pós venda pode ser acionado de qualquer lugar do mundo. Eu morava na França e não falava bem o francês e acionei o pós venda brasileiro que me telefonou na França e me ajudou com um problema no iTunes (na verdade o problema era do Itaú que bloqueou meu cartão por movimentação atípica ). No Rio de Janeiro, precisei de assistência, fui na Apple Store e o problema foi resolvido imediatamente. Atendimento com Genius é sempre excelente em qq Apple Store do mundo (já estive algumas lojas).
Tiago Celestino
Não tem comparação um smartphone versus fone de ouvido. Na minha opinião, talkei!?
Don Ramón
Estava aqui me perguntando quem mandaria um fone de ouvido miserável para reparo. Aí me lembrei que essa tranqueira com "supressão do ruído exterior" custa mais de dois salários mínimos... Cá entre nós, a única "justificativa" para alguém pagar tudo isso por um fone de ouvido que não pode ser reparado porque é tecnicamente inviável, mas que ao mesmo tempo é caro demais para ser simplesmente descartado caso estrague, é porque o produto vem equipado com a incrível supressão da realidade!
Rafael Andrade
Fazem isso pq tem quem compre...
John Smith
Falam mesmo? Quantos donos de Uno você conhece que falam a mesma coisa de Ferrari?Cada achismo disfarçado de argumento.
Juaum
Ou seja, mais um lixo cartismo advindo da Apple.
Keaton
https://i.imgur.com/Wz2RAuA...
farley ferreira silva
provavelmente quem paga 28x a mais nao vai reclamar se o produto der defeito , simplesmente vao comprar outro , ja o que comprou o xiaomi vai chorar e vai comprar um xing ling pro lugar dele , cada macaco no seu galho os donos de uno falam as mesmas coisas dos donos de ferrari
FastSloth87
É a mesma coisa que celular, tu pode pagar 300 reais num Multilaser que não dá pra arrumar vc mesmo, ou 7000 num iPhone que tbm não dá pra arrumar. Queria saber pq vcs implicam tanto com as opções pra quem pode gastar mais.
doorspaulo
Claro, porque não por o governo no meio.
Elerson Carvalho
"A Apple confirma que os AirPods Pro não são reparáveis devido ao tamanho e processo de construção dos fones de ouvido. Quando a bateria se desgastar, é necessário substituir o produto."Então se estragar é R$ 2.249 jogado no lixo....Isto é maravilhoso né.
Luiz Fellipe
Mano olha a diferença tu paga R$150,00 num Airdots "descartável" ou então tu paga R$2.249,00 num Airpods "descartável". Tu foi meio sem noção agr
É disso que tenho medo. Comprar um Sony WF1000XM3 pra daqui a 4 anos a bateria nao durar nada. E ai? 2k jogado no lixo?
É disso que tenho medo. Comprar um Sony WF1000XM3 pra daqui a 4 anos a bateria nao durar nada. E ai? 2k jogado no lixo?
John Smith
Ironia, jovem.E sim, a discrepância de preço é enorme. Ainda que tenham a mesma impossibilidade de reparo, um custa 70~80 reais e o outro custa pelo menos vinte e oito vezes mais.
FastSloth87
Como se fosse fácil reparar os Airdots da Xiaomi que custam menos de R$ 150.
angelobio
Bizarro que esse tipo de abordagem seja permitido por entidades regulatórias.
P. Herrera
Tô tentando fingir surpresa com essa notícia q já era bem ÓBVIA. Kkkk
P. Herrera
Tô tentando fingir surpresa com essa notícia q já era bem ÓBVIA. Kkkk
Diego Oliveira
É insanidade em todos os sentidos, mas principalmente no preço
Diego Oliveira
Bateria desgastou totalmente? Joga no lixo 2249 reais
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Ou seja, o negócio é ir de galaxy buds mesmo.
John Smith
Deixem de ser pobres; é claro que um fone vendido por um preço simbólico como esse seria praticamente descartável.
John Smith
Deixem de ser pobres; é claro que um fone vendido por um preço simbólico como esse seria praticamente descartável.
Fio da Navalha
O famoso "feito pra quebrar", apple nunca mais na minha vida, péssimo pós venda, preços elevadíssimos, só tem marketing. A garantia pode até funcionar lá fora, troca de produto sem questionamentos, aqui no Brasil nem indo ao procon resolve, nem com 7 visitas a assistência técnica permitiram a troca do produto por outro novo. Comprar Apple no Brasil é insanidade.
Fio da Navalha
O famoso "feito pra quebrar", apple nunca mais na minha vida, péssimo pós venda, preços elevadíssimos, só tem marketing. A garantia pode até funcionar lá fora, troca de produto sem questionamentos, aqui no Brasil nem indo ao procon resolve, nem com 7 visitas a assistência técnica permitiram a troca do produto por outro novo. Comprar Apple no Brasil é insanidade.