Início » Gadgets » Samsung desiste de criar núcleos para processadores Exynos e demite 290 pessoas

Samsung desiste de criar núcleos para processadores Exynos e demite 290 pessoas

Samsung demitiu funcionários em dois centros de pesquisa nos EUA; empresa deixará de fazer núcleos personalizados de CPU

Felipe Ventura Por

A Samsung deixou de fazer núcleos personalizados para processadores Exynos, encerrando o projeto Central Processing Unit e demitindo 290 funcionários nos EUA. Rumores dizem que a coreana vai adotar o design da ARM sem muitas modificações em suas próximas CPUs; no entanto, ela continuará desenvolvendo chips gráficos e de inteligência artificial para celulares.

Samsung Exynos

“Com base em uma avaliação completa de nossos negócios de System LSI [integração de sistemas em larga escala] e na necessidade de permanecer competitiva no mercado global, a Samsung decidiu fazer a transição de parte de nossas equipes de pesquisa e desenvolvimento nos EUA em Austin e San Jose”, diz a empresa em comunicado ao Android Authority.

As demissões ocorreram no Samsung Austin Research Center em Austin, Texas; e no Advanced Computer Lab em San Jose, Califórnia. Os 290 funcionários ficarão no cargo até 31 de dezembro.

Os dois centros de pesquisa continuarão funcionando: ainda há equipes trabalhando em chips de inteligência artificial, chips gráficos e sistemas-em-um-chip. Inclusive, vale lembrar que Samsung e AMD estão colaborando em futuras GPUs para a linha Exynos.

Samsung Exynos não conseguiu superar tecnologia da ARM

ARM Cortex A75 e A55

Em se tratando de CPUs, algumas empresas licenciam os designs da ARM e fazem poucas modificações, como a Huawei e a MediaTek. Outras fabricantes preferem personalizar os núcleos para atingir maior desempenho ou menor consumo de energia; é o caso da Qualcomm e sua linha Snapdragon 800 (incluindo o 855).

A Samsung se encaixava na segunda categoria: alguns processadores Exynos usam núcleos “Mongoose” com um design personalizado. Isso começou no Exynos 8890, presente no Galaxy S7, e continuou nas gerações seguintes, indo até o novo Exynos 990 — que deve aparecer em celulares high-end de 2020.

No entanto, os processadores da Samsung vêm perdendo em desempenho para a Qualcomm há algum tempo. O Galaxy S9 com Snapdragon 845 é mais rápido que o modelo com Exynos 9810; e o Galaxy S10+ com Snapdragon 855 supera a versão com Exynos 9820 em benchmarks de uso real.

Pior: os processadores Exynos têm performance inferior a processadores que seguem os designs da ARM, como a linha HiSilicon Kirin da Huawei. O consumo de energia também é maior. Ou seja, a Samsung não conseguiu se diferenciar ao personalizar os núcleos do chip, e decidiu jogar a toalha.

Há alguns anos, a Samsung disse ao AnandTech que criar núcleos personalizados é significativamente mais caro do que licenciar os designs da ARM. Afinal, é necessário fazer investimentos para alcançar e para superar o que a ARM oferece.

Analistas de mercado acreditam que, com as demissões em Austin, a Samsung vai adotar totalmente os designs de referência ARM para seus futuros processadores, em vez de personalizá-los. Isso já é feito há algum tempo nas CPUs de celulares intermediários, incluindo o futuro Exynos 980.

Com informações: AnandTech, Android Police.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Natanael Panitz

Fez bem em desistir

Juninho

fez bem Samsung em demitir uma equipe que só deu prejuízos, sem mais

Juninho

sim, gracas a eles o aproveitamento do hardware é bem, mas bem melhor

Felipe Liʍa

pois eh.. e a culpa eh da Samsung pq o cel esta "lento"

Guilherme Silva

Eu desisti da Samsung por causa dessa experiência. E digo e afirmo, não é só o hardware, que é mais especificamente o processador, mas o software que é muito mal otimizado mesmo. A combinação dos dois é uma bomba relógio. Quando ela for para o Snapdragon de vez, e começar a colocar ram de no mínimo 8GB, talvez eu volte para ela um dia. Talvez. Para os desavisados, o S11 ainda vira com o Exynos 990, hein. E que já é um chip morto. Diz a matéria. A boa nota é que em 2021 já não teremos mais essa praga de Exynos. Aí só falta ela polir o software e só.

Guilherme Silva

Como disse a matéria: a linha 990 já está finalizada e será a última. Ou seja, o S11 e o Note 11 certeza de vim com ele, infelizmente.

Apenas o S12 e, se existir, o Note 12 que terá algo diferente. Aleluia!

biscoitao

baixa apk pra economizar 2 reais e acaba instalando uma legião de vírus, trojan, spyware, marombaware, etc...

Guilherme Silva

Quando eu dizia que era lixo esse Bugxynos, todo mundo, digo, os fanboys aloprados da Samsung me esculachavam! Olha aí agora, fanboys aloprados!!!! Finalmente a própria jogou a toalha. E até que enfim. Infelizmente, ano que vem, ainda terá o Bugxynos no Galaxy S11, provavelmente. Eu tô rindo de chorar aqui. Eu sempre tive razão com esse Bugxynos. Aleluia que chegou ao fim. Infelizmente ainda veremos essas drogas ano que vem aqui no Brasil. Infelizmente.

Até a Huawei ganhou e de lavada. Kkkkkkkk. 😂 Bugxynos, como eu sempre disse, é uma droga!

Guilherme Silva

Isso mesmo. Triste.

Guilherme Silva

Quando eu dizia que era lixo esse Bugxynos, todo mundo, digo, os fanboys aloprados da Samsung me esculachavam! Olha aí agora, fanboys aloprados!!!! Finalmente a própria jogou a toalha. E até que enfim. Infelizmente, ano que vem, ainda terá o Bugxynos no Galaxy S11, provavelmente. Eu tô rindo de chorar aqui. Eu sempre tive razão com esse Bugxynos. Aleluia que chegou ao fim. Infelizmente ainda veremos essas drogas ano que vem aqui no Brasil. Infelizmente.

Até a Huawei ganhou e de lavada. Kkkkkkkk. 😂 Bugxynos, como eu sempre disse, é uma droga!

tuneman

ou liberar documentação e drivers para criação de custom roms...., os fabricantes subestimam a capacidade da comunidade em fuçar e extrair o máximo de desempenho (estou de olho em vocês AMD e nVidia).

José Vieira

ISTO NON ECZISTE; rs... (só zueira, não estressa) kkkkkkkkkk

José Vieira

Oi?

A maior fabricante de semicondutores do planeta não tem escala?

O que ela não tem NO CAMPO DE DESENVOLVIMENTO DA ARQUITERUA RISC/ARM é expertise mesmo.

José Vieira

Como dizem aqui no país vizinho: não pode com o pote não segura na rodilha; ou, no popular: não dá pra ti, não aperreia. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

johndoe1981

Arregou.

Exibir mais comentários