Início » Celular » Xiaomi lança Mi CC9 Pro com câmera de 108 MP que lidera ranking do DxOMark

Xiaomi lança Mi CC9 Pro com câmera de 108 MP que lidera ranking do DxOMark

Xiaomi Mi CC9 Pro tem cinco câmeras com sensor principal de 108 megapixels da Samsung; novo celular tem bateria de 5.260 mAh

Felipe Ventura Por

A Xiaomi anunciou nesta terça-feira (5) seu mais novo celular: trata-se do Mi CC9 Pro, que deve ser vendido fora da China como Mi Note 10. Ele tem cinco câmeras na traseira com sensor principal de 108 megapixels feito pela Samsung, e tirou nota maior que o Galaxy Note 10+ nos testes do DxOMark. Além disso, a tela OLED se curva nas laterais, e a bateria tem capacidade generosa de 5.260 mAh.

Xiaomi Mi CC9 Pro

A câmera quíntupla na traseira do Mi CC9 pode parecer exagero, mas conseguiu se sobressair no ranking do DxOMark: ele conseguiu 121 pontos e divide o primeiro lugar com o Huawei Mate 30 Pro; sua pontuação é maior que do Galaxy Note 10+ (117 pontos) e do Huawei P30 Pro (116).

“O dispositivo da Xiaomi entrega resultados excelentes em quase todo tipo de situação fotográfica”, afirma o DxOMark. Isso inclui fotos em boa iluminação, em pouca luz, com ângulo maior de visão, com zoom ou com efeito bokeh; incluímos algumas imagens no final do post. Ele também atingiu a maior pontuação em vídeo de todos os celulares já testados, ultrapassando o Google Pixel 4.

O DxOMark testou o Mi CC9 Pro Premium Edition, que tem poucas diferenças em relação ao Mi CC9 Pro padrão. A versão Premium traz uma lente de 8 elementos junto ao sensor de 108 MP (em vez de 7 elementos), além de mais RAM e armazenamento.

Xiaomi Mi CC9 Pro

Sensor de 13 megapixels e Samsung Isocell Bright HMX de 108 megapixels

O sensor principal do Mi CC9 Pro é o Isocell Bright HMX de 108 megapixels. Ele foi desenvolvido pela Samsung em colaboração com a Xiaomi, e consegue combinar quatro pixels em um só para capturar mais luz, gerando fotos de 27 megapixels.

Há ainda um sensor ultrawide da Sony, um sensor telefoto para zoom híbrido de 10x, uma câmera dedicada para modo retrato, e outra câmera só para fotos macro. Na frente, o sensor de 32 megapixels fica em um notch na tela.

A tela de 6,47 polegadas tem resolução Full-HD+ e se curva nas bordas. O leitor de digitais fica integrado no display. Por dentro, temos o processador Snapdragon 730G voltado para gamers e até 8 GB de RAM.

Xiaomi Mi CC9 Pro

A bateria é gigante, com capacidade de 5.260 mAh, e oferece carregamento rápido de até 30 W através da porta USB-C. Há uma entrada 3,5 mm para fone de ouvido, além de NFC e blaster infravermelho. O celular roda MIUI 11 baseada no Android 9 Pie.

O Mi CC9 Pro será vendido na China por estes preços:

  • 6 + 128 GB: 2.799 iuanes (cerca de R$ 1.600)
  • 8 + 128 GB: 3.099 Yuan (cerca R$ 1.770)
  • 8 + 256 GB (Premium Edition): 3.499 Yuan (cerca de R$ 2.000)

A Xiaomi deve anunciar nesta quarta-feira (6) a versão internacional do Mi CC9 Pro, chamada Mi Note 10: ela também terá câmera quíntupla na traseira. Além disso, rumores dizem que a fabricante lançará um smartphone chamado Mi Note 10 Pro.

Xiaomi Mi CC9 Pro

Xiaomi Mi CC9 Pro – ficha técnica:

  • Tela: 6,47 polegadas, Full-HD+ (1080 x 2340), OLED curva, 19:9, brilho de 600 nits, HDR, notch em forma de gota, Corning Gorilla Glass 5, leitor de digitais embutido
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 730G
  • RAM e armazenamento: 6 GB + 128 GB, 8 GB + 128 GB, 8 GB + 256 GB (Premium Edition), sem microSD
  • Câmera traseira quíntupla:
    • principal: 108 megapixels, Samsung Isocell Bright HMX S5KHMX, 1/1,33 polegada, f/1,69, OIS
    • ultrawide: 20 megapixels, Sony IMX350, 117°, f/2,2
    • telefoto: 5 megapixel, OmniVision OV08A10, f/2,0, zoom óptico 5x, zoom híbrido 10x, zoom digital 50x, OIS
    • retrato: 12 megapixels, Samsung S5K2L7, f/2,0
    • macro: distância mínima de 1,5 cm, f/2,4
    • flash LED quádruplo
  • Câmera frontal: 32 megapixels f/2,0
  • Bateria: 5.260 mAh, carregamento rápido de até 30 W
  • Sistema operacional: MIUI 11 com Android 9 Pie
  • Conectividade: USB-C, entrada 3,5 mm para fonte de ouvido, 4G dual-chip, Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 5.0, GPS, NFC, blaster IR
  • Dimensões: 157,8 mm × 74,2 mm × 9,67 mm, 208 g

Fotos tiradas pelo Xiaomi Mi CC9 Premium Edition; confira o teste completo no site do DxOMark:

Xiaomi Mi CC9 Pro Premium Edition no DxOMark

Xiaomi Mi CC9 Pro Premium Edition no DxOMark

Xiaomi Mi CC9 Pro Premium Edition no DxOMark

Com informações: Gizmochina, XDA Developers.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Junior Zeri
Genumano

Exato. Nos últimos anos, mesmo após os lançamento, o iPhone nunca consegue ter a melhor câmera. Eu não compro celular por causa de câmera, mas sim para me atender e pela liberdade de personalização.

OverlordBR

Tá em terceiro lugar no ranking da DxOMark.

Mas não esquece que um celular não é só câmera. ;)

Gabriel

Quantidade de megapixels NUNCA foi sinal de qualidade, você deve se lembrar da tekpix que se autoproclamava com uma alta quantidade.

A grande sacada é o tamanho do sensor e a tecnologia utilizada nele, é esse o pulo do gato que a Xiaomi fez, 12mp que nem Iphone e Galaxy S já traduz em fotos com resolução suficiente pra além de monitores 4k por exemplo.

Ter uma alta quantidade de pixels, num sensor pequeno, limita a quantidade de luz que entra em cada pixel, isso se traduz num dynamic range deteriorado e situações low light comprometidas. A tecnologia se utiliza de várias câmeras e inteligência de software+hardware para amenizar esses problemas, tais como o modo noturno, etc.

Gabriel Castro

haha, ai vc pega seu iphone e quando vai tirar aquela foto top com sua camera boladona, ta sem bateria....

Natthan Fruche Terzi

Xiaomi é assim, você compra o top, 2 meses depois eles lançam outro melhor ... Dá até desânimo...

Genumano

IPhone já não tem melhor câmera há anos. É que o pessoal fanboy da Apple só usa iPhone e acha que está arrasando.

Don Ramón

Para redução de ruído em fotos noturnas, pode ser interessante. mas para o alcance dinâmico, não é. Basta ver o céu totalmente estourado na segunda foto da mostra. Fotodiodos maiores serão serão mais efetivos na captação de luz.

Antony

O que comprei é o Note 8 Pro, e é esse modelo que vem com o Mediatek Helio G90T

Blind

Pergunta:

O que tecnicamente dizendo, faz de diferença essas 8 lentes versus as 7 lentes no resultado final das fotos/vídeos?

Blind

Redmi Note 7 custa menos de 1000 na internet e lojas de SP no centro, e é vendidona xiaomi DL por 2000 ou mais (4gb e 64gb)

Mateus B. Cassiano

Aí eu já não sei te responder. No entanto, a solução atual permite tirar fotos com resoluções gigantes em ambientes bem iluminados e ainda assim entregar bons resultados em ambientes escuros ao ativar o pixel binning, e parece estar sendo bem recebido pelo público visto que praticamente todo smartphone high-end e até alguns modelos intermediários lançados de 2018 pra cá tem adotado a técnica...

Don Ramón

Entendo, mas até onde essa solução é melhor que sensores com menor densidade de pixels e fotodiodos com maior capacidade de leitura? Em duas câmeras com sensores de mesmo tamanho (e especialmente em câmeras com sensores tão pequenos quanto as dos celulares), jamais trocaria uma câmera de 12mp por uma com 10x a resolução...

André P. Chagas

vc deve ser daqueles fã boy que anda de trem com um Iphone X pagos em suaves prestações.

Anderson Olliveira

Aí chega o iPhone com menos da metade dos MP e destrói com a qualidade 10 vezes melhor que essas coisas da china

Exibir mais comentários