Início » Gadgets » Xiaomi Mi Reader é um leitor de e-books mais barato que Amazon Kindle

Xiaomi Mi Reader é um leitor de e-books mais barato que Amazon Kindle

Xiaomi lança e-reader com tela de 6 polegadas, iluminação LED e compatibilidade com arquivos ePub, TXT e DOC

Felipe Ventura Por

A Xiaomi ainda não havia lançado um leitor de e-books, então ela foi lá e fez exatamente isso: o Mi Reader possui tela de 6 polegadas, iluminação LED e compatibilidade com arquivos ePub, TXT, DOC e outros. Na China, este concorrente do Amazon Kindle custa o equivalente a R$ 345; sua campanha de crowdfunding começou nesta quarta-feira (20).

Xiaomi Mi Reader

O Mi Reader possui touchscreen e-ink de 6 polegadas com resolução HD e densidade de pixels de 212 ppi. O display é antirreflexo e oferece 24 níveis de iluminação LED embutida. Ele tem a frente branca que combina com a tela, e uma traseira preta com textura aderente para segurar mais fácil.

Por dentro, encontramos o processador Allwinner B300 quad-core de 1,8 GHz, 1 GB de RAM e 16 GB de armazenamento interno, suficiente para armazenar cerca de 5 mil e-books.

Ele roda uma versão modificada do sistema operacional Android 8.1 Oreo e tem bateria de 1.800 mAh, que promete durar várias semanas e é recarregada através de uma porta USB-C. São 159,2 x 116 x 8,3 mm e 178 g.

Xiaomi Mi Reader

Este e-reader é compatível com vários formatos, como TXT, EPUB, PDF, DOC, XLS e PPT; e consegue sincronizar os arquivos com o celular para continuar a leitura em um app dedicado.

O Xiaomi Mi Reader entrou em um projeto de crowdfunding no mercado chinês custando 579 iuanes (cerca de R$ 345). Quando a meta de arrecadação for atingida, o preço subirá para 599 iuanes (R$ 360). A empresa não menciona se este gadget será lançado em outros países; ele será entregue aos clientes a partir de 18 de dezembro.

Amazon Kindle é vendido na China a partir de R$ 390

Amazon Kindle na China

O Amazon Kindle custa 658 iuanes (cerca de R$ 390) na China; o Paperwhite sai por 998 iuanes (R$ 600); e o Oasis, por 2.399 iuanes (R$ 1.400). A venda não é feita pela Amazon, e sim pelas parceiras JD e Tmall (do Alibaba).

É que, em abril de 2019, a Amazon chinesa deixou de oferecer produtos locais. Ela passou a comercializar itens importados de seus sites dos EUA, Reino Unido, Alemanha e Japão; e terceirizou a venda do Kindle. A empresa continua, no entanto, operando diretamente no setor de e-books, inclusive com a assinatura Kindle Unlimited.

Na China, os e-books tomaram conta do mercado editorial, a ponto de alguns autores serem publicados apenas em edição digital. Desde julho, a Amazon chinesa deixou de vender livros físicos; ela concorre com lojas de e-books das gigantes Alibaba, JD e Tencent.

Com informações: Gizmochina, Gadgets 360.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas Diener Fotografo

859 doletas complica bastante a vontade de ter um negocio desse .... sai muito caro pra trazer

johndoe1981

E qual o problema?

小岩井

Gente vcs tão entendendo errado o conceito de e-reader. Eles nunca foram pensados pra ler documentos com imagens (como a maioria dos PDFs acadêmicos) nem nada disso, só pra ler ebooks. O foco de quem desenvolve é só pra pegar essa fatia de leitores de livros mesmo.

Sobre a materia, acho muito bom existir mais um e-reader, o mercado precisa.

Peterson Rech

Não só pra ler um livro... Mas meu curso acadêmico me faz escrever pelo menos 2 documentos de 10 a 15 página toda semana que depois tenho que imprimir pra ler, se tivesse um leitor digital grande não precisaria todo essa papelada jogada fora

leoleonardo85

Cara quer um telão só pra ler um livro.

Fábio

Creio que EPUB nunca irá acontecer no Kindle. É concorrente direto do formato MOBI que é desenvolvido pela Amazon

Fábio

Não acho uma boa opção. Frequentemente dá pra encontrar o Kindle Paperwhite no Brasil com preço por volta dos 370 reais. Com configurações próximas do Xiaomi e a vantagem de ser a prova dágua.

Peterson Rech

O complicado desses leitores digitais sempre é o tamanho da tela... Se a tela fosse de 8 a 10 polegadas, seria possível até mesmo ler pdf com qualidade...
Queria muito que tivesse algum desses leitores com 10 polegadas, seria perfeito pro meio acadêmico que tem que ler arquivos em PDF muitas vezes... E não por pirataria, mas todos os artigos científicos são em formato de pdf com coluna dupla, não é possível nem converter pra ler em um leitor de 6 polegadas
{O Kindle oásis tem 7 polegadas, da pra ler porém a letra em alguns casos é pequena de mais, irritando a leitura}

Starkwal

O bom que dura, o meu é Kindle 6 que já faz uns 4 anos que comprei e ainda tá perfeito.

João

Posso estar enganado, mas deve ser a mesma estratégia dos jogos físicos: são o mesmo preço dos digitais para não tirar consumidor dos varejistas.

Canal Universo Bardog

Também não entendo isso! Pelo menos poderiam retirar o valor da matéria prima e logística que um livro passa, barateando o e-book ( já que também, pelo meio digital, o e-book pode ser distribuído ilimitadamente, não gerando mais custos)....mas deve ser este preço no Brasil pois os livros e e-books são produtos de nicho...já que uma pequena porcentagem da população costuma ler !

Roberto

Bem interessante.
Não entendo porque as grandes marcas não fazem mais aparelhos destes.
Não digo nem para concorrer com iPad, como player de conteúdo mesmo.

ditom

Além do PDF, sinto falta de leitura de EPUB direto também.

TJ Lopes

Eu comprei uma desses ( https://br.gearbest.com/tablet-pcs/pp_690462.html ) pra ler PDFs e assistir séries e é ótimo, tela 2k e ótima bateria.

TJ Lopes

O calcanhar de aquilies do Kindle é o fato dele não lidar direito com PDFs. Isso e sua tela de 6" torna a leitura de PDFs muito complicada, por isso comprei um tablet só pra poder ler os PDFs de forma mais confortável. Gostaria muito que a Amazon disponibilizasse um Kindle com 10" e android pra a leitura de PDFs.

No momento, meu sonho de consumo é o ONYX BOOX MAX ( https://onyxboox.com/boox_max3 ) que infelizmente nunca vai ser vendido no Brasil.

Exibir mais comentários