Início » Aplicativos e Software » Uber testará gravação de áudio em corridas no Brasil

Uber testará gravação de áudio em corridas no Brasil

A partir de dezembro, usuários de algumas cidades brasileiros poderão gravar áudio caso se sintam inseguros

Victor Hugo Silva Por

A Uber testa ao menos desde outubro um recurso que permite a gravação de áudios durante as corridas. A solução, que será oferecida para passageiros e motoristas, passará a ser testada também em algumas cidades brasileiras.

Uber permitirá gravar áudio

A informação é do The Washington Post, que indica a chegada do recurso para alguns usuários no Brasil e no México a partir de dezembro. Com a gravação, a Uber pretende ajudar a solucionar mais incidentes reportados por passageiros e motoristas nas viagens.

Ao terminarem um trajeto em que perceberam algo indesejado, eles poderão enviar o áudio para a Uber. O material gravado não poderá ser ouvido por passageiros ou motoristas e só estará disponível à equipe de suporte da empresa.

"O arquivo de áudio criptografado é enviado para os agentes de atendimento ao cliente da Uber, que o usarão para entender melhor um incidente e tomar as medidas apropriadas", afirmou a Uber, em nota enviada ao The Washington Post.

Nas cidades em que o recurso for liberado, os motoristas poderão configurar o aplicativo para gravar todas as corridas. Os passageiros, por sua vez, deverão acionar a gravação no início de cada viagem na área de recursos de segurança.

O aplicativo não vai informar as partes quando uma gravação for iniciada. Segundo o chefe de produtos de segurança da Uber, Sachin Kansal, as instruções sobre como iniciar a gravação de áudio e os pedidos de permissão de acesso ao microfone servirão como avisos de eventuais coletas de áudio.

A gravação de áudio se juntará a outros recursos de segurança que a Uber tem liberado para os usuários. Recentemente, o serviço passou a utilizar sensores dos celulares para detectar paradas inesperadas e a exigir um código de segurança antes das viagens.

Com informações: Engadget.

Mais sobre: