Início » Telecomunicações » Oi registra prejuízo de R$ 5,7 bi no 3° trimestre com queda de receita

Oi registra prejuízo de R$ 5,7 bi no 3° trimestre com queda de receita

Oi aposta na expansão de internet por fibra óptica para crescer, mas perde receita e clientes nos serviços fixos e móveis

Lucas Braga Por

A Oi acaba de divulgar seu balanço financeiro do terceiro trimestre de 2019, e a empresa registrou prejuízo de R$ 5,7 bilhões. A notícia chega após o adiamento da divulgação dos resultados, previsto inicialmente para o dia 13 de novembro. Em meio a um processo de recuperação judicial, a operadora perdeu clientes de telefonia móvel, banda larga fixa e TV paga.

Oi

O número total de clientes caiu: foram 55,1 milhões de unidades geradoras de receita (UGRs) no trimestre, 6,2% a menos que no mesmo período de 2018. A receita líquida total se reduziu em 8,8%, fechando em R$ 5 bilhões.

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de rotina) foi de R$ 979 milhões, queda de 32,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. O investimento (capex) do trimestre foi de R$ 2,06 bilhões. A empresa fechou o período com R$ 3,1 bilhões em caixa (-38,2%); a dívida líquida cresceu 17%, atingindo a marca de R$ 14,7 bilhões.

Oi perde clientes de telefonia móvel

A receita líquida do negócio de mobilidade pessoal foi de R$ 1,7 bilhão, queda de 2,2% no ano. A Oi sofreu redução de 4,8% em clientes de telefonia móvel, mas teve alta de 22,8% no pós-pago. A operadora tem sido bastante agressiva com foco no plano de R$ 99, que usualmente possui 50 GB de internet (e aumentou para 100 GB durante a Black Friday).

O ARPU (receita média por usuário) de serviços móveis cresceu 1,2% e atingiu R$ 16,30. Houve redução de 1,1% no ARPU do pré-pago.

A Oi terminou o período com cobertura 4G em 939 municípios, dos quais 42 possuem tecnologia 4.5G. A cobertura 3G abrange 1.649, cidades enquanto a rede 2G se encontra em 3.453 municípios.

Oi vê faturamento cair em telefonia fixa e TV paga

A receita líquida de serviços residenciais foi de R$ 1,8 bilhão, queda de 13,5% no ano. A Oi sofreu redução de 10,8% no número de clientes, principalmente no serviço de telefonia fixa (-12,8%) e banda larga fixa (-9,7%).

Após revisitar a estratégia e desestimular a tecnologia de satélite (DTH), a receita do serviço de TV paga também recuou em 3%, com desconexão de 57 mil UGRs e queda de 3,6% na base de clientes.

O ARPU de serviços residenciais foi de R$ 79,20, queda anual de 1,2%. A operadora não divulga os números independentes de cada serviço, mas afirma que houve alta na receita média de banda larga e TV paga.

Oi expande banda larga por fibra óptica

Colocando em prática o plano estratégico, a Oi mantém o foco na expansão da rede de fibra óptica, mas ainda não conseguiu atingir resultados expressivos: a própria operadora afiram que a maior parte da base atual de banda larga da companhia é formada por acessos de cobre (com tecnologia ADSL e VDSL), e que sofre uma acirrada competição das operadoras regionais que atuam com banda larga fixa em pequenas cidades.

No total, são 408 mil clientes de fibra em 73 municípios, enquanto o total de UGRs de banda larga fixa foi de 4,5 milhões. A fibra óptica da companhia chegou a 3,6 milhões de domicílios cobertos, dos quais 1,1 milhões foram alcançadas no trimestre. A operadora espera terminar o trimestre com 4,6 milhões de casas home passed e chegar a 16 milhões em 2021.

A estratégia da Oi não estimula adesão ao serviço de cobre, mesmo que esteja presente em 4,6 mil cidades enquanto a fibra só está em 76 municípios. Dados estimados de novembro indicam que a operadora vendeu mais fibra, com 71% da adesão. Ela informa que nas cidades com fibra, o crescimento da base FTTH compensa a maior parte da queda do cobre.

Oi também sofre queda em serviços corporativos

No segmento corporativo, a Oi teve queda de 8% na receita líquida, atingindo R$ 1,3 bilhão. O número de UGRs teve crescimento de 2,1% no período graças ao aumento da base móvel em 15,2%, que atingiu 2,8 milhões de linhas.

A banda larga fixa corporativa teve queda de 6,7% na base de assinantes, fechando o trimestre com 502 mil clientes. Já o serviço de voz fixa recuou 5,7%, com 3,3 milhões de linhas.

Com informações: Oi.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wallace De Souzamartins Ventur

eu morava no rio de janeiro bairro era realengo

Comentário Mil Grau℗

Até pouco tempo quem dominava o bairro onde eu morava era a Vivo com a mesma política que a Oi tinha/tem: internet em zonas fora de bairros nobres só ADSL com velocidade baixa. Resultado? As pequenas chegaram com tudo oferecendo 50MB por um preço menor que que a Vivo cobrava e ganharam clientes, hj tem pequenas oferecendo mais de 100MB e algumas já com implementação do IPV6.

Eu msm sou um desses que saiu da Vivo e foi pra uma pequena, até a Tim começou a tomar vergonha e fibrar algumas áreas (inclusive na quebrada onde moro) assim como a Claro. Parece que as empresas precisam perder clientes para tomarem jeito e começarem a se modernizar ou oferecer os msms serviços para outros bairros, não à toa que os pequenos provedores já são maioria perante os gigantes.

Jefferson Rodrigues

Qual cidade?

Wallace De Souzamartins Ventur

Vende sim aonde eu morava era 2mb e isso foi até março hj já não sei

Daniele

Não duvido mas essa empresa mantém um monopólio tão sujo que nem político precisava para acabar com a população.
Salvador ficou anos refém dessa merda
Gvt e Net cabearam apenas bairros rycos ou os próximos a eles. Restonda cidade continua refém da OI.

johndoe1981

Eu sei que em muitos municípios do Nordeste a Oi tinha esquemas com políticos que garantia monopólio de atuação.

johndoe1981

Bati três vezes na madeira, Deus me livre.

Tiago Celestino

A Claro quer comprar...

Valdinei Ferreira

Aqui é um pouco diferente.
Engraçado é que na minha região, tirando provedores locais, é um monopólio da Oi. É triste a situação.
Queria muito uma fibra ou uma mais rápida, mas até onde sei não tem aqueles planos "ultra banda larga" ou fibra por aqui.
Sobre os dados, ela oferece o melhor plano de dados que encaixa no meu perfil, sendo assim continuei nela. De fato, a cobertura não é boa (nenhuma é boa aqui dentro de casa), mas nada que me deixe na mão.

Daniele

Acabaram com o Oi livre no meu DDD, tchau oi.
Anos e anos sem investir, tratando os clientes feito lixo. Problema com a oi resolvia somente com a Anatel. Péssimo Call Center, péssima infraestrutura, cliente da oi não é consumidor é REFÉM. Quando tentava contratar a GVT a oi derrubava as ligações!
Sinto é pelos clientes, essa monstruosidade por anos fez jogo sujo e impediu diversas operadoras de todo jeito possível, se quebrar muita gente vai ficar incomunicável, eu inclusa.

Gabriel

Obs: A TIM que estava quase quebrada, começou a investir pesado no 4G. Viu que o futuro é dados e HOJE a Tim tem uma cobertura 4G gigantesca, mesmo que a velocidade não seja tão boa, é usável, diferente do "2G" que demora séculos para abrir uma página. A cobertura dela hj em dia é maior que o proprio 2g/3g na maioria das cidades, investiu bastante no 4G e ativou o VOLTE (chamadas pela rede 4G). Resultado? Ganhou uma porrada de clientes e obteve lucro. Enquanto a OI é só ladeira abaixo.

Gabriel

A OI cobre UM bairro de uma cidade com mais de 50 e diz "pronto cidade coberta com fibra".

Caso não fosse os provedores locais, as grande maioria das pessoas estariam com 2mb / 5mb de velocidade. A OI só começou a se mexer depois que os provedores regionais começaram a tomar todos os clientes dela.
Eu não tenho pena da OI, aqui ela ainda continua com adsl de 10mb, enquanto provedores regionais ofertam 300mb com fibra. Até o adsl da Vivo oferta uma velocidade maior.

Agora sobre a rede móvel, sem comentários. Era melhor desligar a rede 2G e enfiar 4G em tudo que for possível, não faz sentido ter uma rede 2G 3x maior que o 3g/4g dela. Hoje em dia usamos mais dados e no 2G é quase impossível enviar até uma mensagem no whatsapp.
E como se não fosse pior, ainda usa a frequência de 2600 pro 4g que é uma verdadeira merda para lugares fechados e necessita de MUITAS antenas (coisa que a OI não tem e nem vai ter, pelo menos quebrada desse jeito) para cobrir um mesmo local no qual a frequência de 700mhz cobre 3x mais com apenas 1 antena. A OI deveria investir pesado no 4G em 700mhz por não ter tanta grana, ao menos teria uma cobertura 4G "melhorada" mesmo que não tenha velocidades tão altas, pelo menos seria melhor que a merda do 2G creio eu, mas nem isso ela fez.

Anderson
E o pessoal continua comprando ações da Oi
Anderson

E o pessoal continua comprando ações da Oi

johndoe1981

Bem, tem um mês que assino a Oi fibra por 99 contos e estou bastante satisfeito com o serviço, torço para a recuperação da empresa, ou ao menos para que uma empresa estrangeira a compre.

Exibir mais comentários