Início » Negócios » Huawei Mate 30 é feito sem qualquer peça produzida nos EUA

Huawei Mate 30 é feito sem qualquer peça produzida nos EUA

A fabricante chinesa tem encontrado alternativas ao bloqueio imposto em maio pelo governo americano

Victor Hugo Silva Por

O governo dos Estados Unidos proibiu em maio que empresas americanas realizassem negócios com a Huawei. A medida afetou a produção de equipamentos com componentes produzidos nos EUA, mas a fabricante chinesa parece já ter encontrado uma saída.

Huawei Mate 30

Segundo o Wall Street Journal, a empresa conseguiu produzir o Huawei Mate 30, seu principal celular, sem peças americana. A análise foi feita pela empresa de serviços financeiros UBS e pelo laboratório de tecnologia Fomalhaut Techno Solution.

Nas unidades mais novas do smartphone, a fabricante priorizou empresas como a holandesa NXP, que fornece amplificadores de áudio, e a taiwanesa MediaTek, responsável por chips de gerenciamento de energia. A HiSilicon, divisão de semicondutores da Huawei, também ganhou espaço.

Apesar de produzir o Mate 30 sem peças americanas, a Huawei ainda usa componentes produzidos nos EUA em outros aparelhos. Ciente da pressão que já recebia do governo americano, a empresa decidiu estocar diversos itens antes das sanções.

A empresa afirma que investiu US$ 11 bilhões em tecnologia americana em 2018, ainda que nem todo o valor tenha sido voltado para produtos envolvidos no banimento. Alguns celulares da empresa, como a versão com 5G do Mate 30 Pro, usam componentes da Intel.

A Huawei afirmou ao WSJ que gostaria de seguir comprando componentes de empresas americanas, mas lamentou o bloqueio. “Se isso for impossível por causa das decisões do governo dos EUA, não teremos escolha a não ser encontrar suprimentos alternativos de fontes não-americanas”.

Huawei tem antenas de 5G sem componentes dos EUA

A fabricante também consegue produzir antenas de 5G sem peças americanas. Ainda de acordo com o WSJ, o principal executivo de segurança cibernética da Huawei, John Suffolk, destacou o fato de as estações rádio base (ERBs) da empresa estarem “livres dos EUA”.

A produção, no entanto, ainda é limitada e a companhia é capaz de produzir 5 mil estações por mês. Em 2020, pretende aumentar esse número para 125 mil. “Gostaríamos de continuar usando componentes americanos”, afirmou. “É bom para a indústria americana. É bom para a Huawei. Isso foi tirado das nossas mãos”.

Com informações: The Verge.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

The ßaluart

Huawei mostra novamente que não depende dos americanos. kkkkkkk Sensacional essa empresa. Sem contar que em seu território nacional vendeu dezenas de smartphones sem SO android.

Gabriel Naldis

Assim seja! Ficar lambendo saco de ianque é o que não dá.

Gustavo Al-Kurdi

Velhote laranja 😂😂😂😂

zephyr1an

se considerar PIB PPP a economia

Fernando Wolf

#13700. Será que vai abaixar os preços...

Fernando Wolf

#13658. Será que fica mais barato os celulares??

DODHOP
A Huawei como sempre cagando mole na boquinha do velhote laranja.
DODHOP

A Huawei como sempre cagando mole na boquinha do velhote laranja.

DDR31600Mhz

As chances do Trump perder essa próxima eleição é baixa, e economia americana vai bem e os Democratas estão perdidos, te uns 20 pré candidatos.

Espero que o Trump continue e que ele imponha as sanções a Huawei, para que ela possa fomentar mais mercados e criar novas tecnologias fora do EUA, começar a quebrar esse ciclo

Lucas Santos

Mais empregos pra chineses e outros rsrs.

tuneman

O tiro saindo pela culatra.

Tiago fernandesc

Na torcida para a Huawei quebrar essa hegemonia dos eua

Thalles Ferreira

Huawei se conseguir sobreviver mais um ano e ainda ganhar alguns contratos robustos do 5G (Brasil, UE...) vai apostar na saída do Trump pra retomar com maior margem de negociação a volta pros EUA.

Thalles Ferreira
Huawei se conseguir sobreviver mais um ano e ainda ganhar alguns contratos robustos do 5G (Brasil, UE...) vai apostar na saída do Trump pra retomar com maior margem de negociação a volta pros EUA.
algorges

Os EUA só deram uma ajuda para a Huawei procurar outros fornecedores. Logo será os EUA licenciando patentes destes fornecedores.

Exibir mais comentários