Início » Celular » Samsung Galaxy A51 e A71 têm câmera quádrupla e rodam Android 10

Samsung Galaxy A51 e A71 têm câmera quádrupla e rodam Android 10

Galaxy A51 e Galaxy A71 têm leitor de digitais embutido na tela, quatro câmeras na traseira e design semelhante ao do Galaxy S11

Felipe Ventura Por

O ano ainda não acabou, mas a Samsung já anunciou nesta quinta-feira (12) a próxima geração de celulares da linha Galaxy A: trata-se do Galaxy A51 e Galaxy A71, ambos com Android 10, leitor de digitais embutido na tela, quatro câmeras na traseira, bateria grande e design que provavelmente será adotado na linha Galaxy S11.

O SamMobile testou o Galaxy A51: este é o primeiro celular lançado pela Samsung com Android 10 direto da caixa. Isso se tornará obrigatório para todos os novos smartphones a partir de janeiro de 2020, graças a uma exigência do Google para licenciar a Play Store.

A câmera frontal fica em um furo centralizado na parte superior da tela AMOLED de 6,5 polegadas. Enquanto isso, as quatro câmeras traseiras são dispostas em um retângulo no canto superior esquerdo — é o design que esperamos ver no Galaxy S11, S11+ e S11e.

Samsung Galaxy A51

Galaxy A51

O leitor de digitais fica embutido na tela. Na traseira, a câmera principal tem 48 megapixels; há ainda um sensor de profundidade para borrar o fundo das fotos, sensor de 12 MP com lente ultrawide, e sensor com lente macro para fotos bem de perto.

Ainda assim, este é um celular intermediário: ele vem com o processador Exynos 9611 (mesmo do Galaxy A50s), tela com resolução Full-HD+ e até 128 GB de armazenamento. A bateria é de 4.000 mAh; a Samsung venderá modelos com até 8 GB de RAM.

O Galaxy A51 entrará em pré-venda no Vietnã a partir da próxima segunda-feira (16) pelo equivalente a R$ 1.400, e será entregue a partir de 27 de dezembro. A Samsung oferece dois brindes: fones de ouvido Bluetooth (o modelo esportivo C&T ITFIT A08C) e um powerbank de 10.000 mAh.

Samsung Galaxy A71

Galaxy A71

Por sua vez, o Galaxy A71 traz um design bem parecido ao Galaxy A51, porém com especificações melhores. Ele vem com um processador octa-core, provavelmente o Snapdragon 730, e bateria maior de 4.500 mAh com carregamento rápido de 25 W. A câmera também é quádrupla, mas o sensor principal salta para 64 megapixels.

Ainda não há previsão de lançamento para o Galaxy A71.

Samsung Galaxy A51 – ficha técnica:

  • Tela: Super AMOLED de 6,5 polegadas, Full-HD+ (2400×1080), proporção 20:9, notch Infinity-O, leitor de digitais embutido
  • Processador: Exynos 9611 octa-core
  • RAM: 4, 6 ou 8 GB
  • Armazenamento: 64 ou 128 GB, suporte a microSD de até 512 GB
  • Câmera traseira quádrupla:
    • principal: 48 megapixels, f/2,0
    • profundidade: 5 megapixels, f/2,2
    • macro: 5 megapixels, f/2,4
    • ultrawide: 12 megapixels, f/2,2
  • Câmera frontal: 32 megapixels, f/2,2
  • Bateria: 4.000 mAh, carregamento rápido de 15 W
  • Sistema operacional: Android 10 com One UI 2.0
  • Conectividade: USB Type-C, entrada 3,5 mm para fone de ouvido, dual-chip, 4G VoLTE, Wi-Fi ac dual-band, Bluetooth 5.0
  • Dimensões: 158,5 x 73,6 x 7,9 mm, 172 g

Samsung Galaxy A71 – ficha técnica:

  • Tela: Super AMOLED de 6,7 polegadas, Full-HD+ (2400×1080), proporção 20:9, notch Infinity-O, leitor de digitais embutido
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 730
  • RAM: 6 ou 8 GB
  • Armazenamento: 128 GB, suporte a microSD de até 512 GB
  • Câmera traseira quádrupla:
    • principal: 64 megapixels, f/1,8
    • profundidade: 5 megapixels, f/2,2
    • macro: 5 megapixels, f/2,4
    • ultrawide: 12 megapixels, f/2,2
  • Câmera frontal: 32 megapixels, f/2,2
  • Bateria: 4.500 mAh, carregamento rápido de 25 W
  • Sistema operacional: Android 10 com One UI 2.0
  • Conectividade: USB Type-C, entrada 3,5 mm para fone de ouvido, dual-chip, 4G VoLTE, Wi-Fi ac dual-band, Bluetooth 5.0
  • Dimensões: 163,6 x 76 x 7,7 mm, 179 g

Com informações: SamMobile, Android Police.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas

A Apple não copia. Ela inventa e as outras empresas aprimoram com muita maestria. Por outro lado, ela não acompanha o avanço da tecnologia na mesma velocidade que a Samsung e outras.

Christian Grey

O futuro do processador vai ser sair do silício e ir para o grafeno. Dizem que o grafeno tem um potencial para atingir 500 GHz, uma coisa que o silício, no limite, alcança 5 GHz. Fora a possibilidade de ter transístores mais eficientes.

Ednei P. de Melo

O que fico mais chateado em esses lançamentos é que os equipamentos com telas mais compactas simplesmente são deixados de lado! Para mim, 5" com definição em HD atendem perfeitamente as minhas necessidades e no entanto, são pouquissimas as opções no mercado! Irônicamente, temos alguns iPhones 4.7"... &;-D

Jairo ☠️

Pelo que li o problema da samsung nos intermediários é a xiaomi e realme , principalmente no mercado asiático, na China o Market share dela é insignificante , eu como consumidor não me agrada está galáxia de lançamentos mais do mesmo.

uB.

Pois é! Samsung voltou a ser o q era.

Tive a sensação de no passado (2017/2018) ela ter reduzido suas linhas e números de smartphones lançados. Indo em direção da proposta da Apple: focar em poucas linhas e devices.

Mas recentemente a Huawei ameaçou (ou passou, n lembro ao certo) ultrapassar a Samsung. Aí a Samsung já tá reagindo, voltou a expandir suas linhas e inundar as lojas de Galaxy, assim como a Huawei tá fazendo.

Infelizmente parece q quanto mais aparelhos uma fabricante lança, mais ela vende. Assim, deixa de lado o capricho e cuidado com cada aparelho (já q tem q lançar diversos produtos, n dá tempo de ter aquele carinho especial).

--

Sei lá, dá a impressão de q o consumidor comum quer o telefone mais novo que caiba no seu orçamento. Então a tática de sempre estar lançando algo novo dá certo. Mesmo q sacrifique o pós-venda, atualizações rápidas e capricho por cada aparelho.

uB.

Sim! Sim!
O quis deixar claro é: sempre tem espaço pra evoluir alguma coisa. Por mais q a gente tenha a sensação "tá perfeito! n precisa melhorar".

Sobre o Hz, aposto q é algo q as fabricantes irão brigar e destacar nos smartphones nos próximos anos. Tela grande, brilhante e colorida já n tá colando mais. Todos já possuem isto, até o smartphone mais chulé já tem uma tela incrível! Hahahaha

Mas note, ter uma Hz alta n necessariamente irá fritar a bateria. Pixel4 por exemplo tem 90Hz e menos bateria q a média. Por essa lógica, era pra bateria durar pouquíssimo. Acontece q a tela vai até a 90Hz, é uma frequência dinâmica. Então, dependendo do uso, pode até ser mais econômico do q uma tela com 60Hz fixa.

--

Câmera realmente jamais vai ficar perfeito! Mas sempre vai ter o q melhorar, por mais "perfeito" (entre aspas pq digo: nossaaahh!!! Já incrível, n preciso de mais nada!) que esteja, a industria vai entregar algo melhor daqui uns anos.

--

Realmente tem o limite físico da tecnologia e cada vez mais vai ficando mais difícil evoluir o nosso processador atual, mas sempre há outros caminhos. Algo abordado é sempre manter o poder de processamento mais melhorando a eficiência energética. E evoluir o consumo energético é tão poderoso quanto evoluir o poder de processamento, né? Ainda mais nessa onda de IA q tá chegando aí.

Trovalds

Curioso: é sempre Apple que copia os outros...

Baio-kun

É a Samsung, se não tiver 1 lançamento por semana que eu ficaria surpreso.

Baio-kun

Concordo com o comentário no geral mas discordo de alguns pontos.

-Tela: Pra aumentar o Hz vão ter que aumentar ainda mais a bateria, se 60Hz já é muito pra aguentar um dia inteiro longe da tomada em alguns modelos, 75/90/120 Hz vai ser ainda pior, além de que também aumenta a demanda no chip gráfico, o que também aumenta o consumo de energia e o custo do aparelho.

-Câmera: Não! Jamais vai ficar perfeito, existem limites para sensores. Por exemplo, um sensor com mais megapixels não necessariamente significa um sensor melhor, tendo em vista que cada pixel vai conseguir captar menos luz. Por isso que esses aparelhos com várias câmeras estão sendo lançados.
E em câmeras, fazem anos que não tem uma evolução grande em hardware, é tudo software usando melhor o que tem.
Única evolução que pode ter na câmera a curto-médio prazo é a utilização de múltiplas câmeras simultaneamente(que geralmente não acontece em aparelhos mais baratos).
Câmera boa precisa de sensor/lente grande, que não cabe em um celular.

-Processador: Estamos chegando no limite do silício, vai continuar evoluindo, mas com uma evolução cada vez menos notável por geração. Mas concordo que otimização por IA vai dar um boost no desempenho dos mesmos.

Souvlaki

Olha o fogãozinho!

uB.

Num tá, n!
Já tive essa sensação no passado, mas sempre há o q melhorar.

Tela, por exemplo, vão melhorar o Hz
Câmera, ainda falta muito, muito mesmo pra ficar perfeito. Daqui 5 anos vc vai ver a diferença
Processador tb sempre evolui, com a inteligência artificial/assistente na área, vai demandar muito processamento pra entregar decisões off-line.

---

PS.: lembro lá no final da década de 90 quando meu pai comprou um PC com 15GB de HD com leitor/gravador de CD.

"Uaaaaau, 15gb é muita coisa pra dedeu!!!!!!! E quando encher, o q nunca vai acontecer, vou poder gravar minhas coisas num CD de 700MB! Caramba... armazenamento infinito!!!!!!!"
Tchones

Como podem fazer a traseira do S10 tão bonita e do A51 e A71 tão feia??

Baidu feat MC Brinquedo

Estamos chegando nos limites:

Limite de tela: Tá difícil melhorar specs nessa área, cada tela uma melhor que a outra;
Limite das câmeras: Com a promessa dos 108Mp e blá blá blá (além da quantidade);
Limite de processadores: Tão potentes quanto muito PC de entrada ou intermediário;
Limite de ram: Esse eu acho que já atingimos (pro cenário atual).

Falta só bateria, mas acredito que isso virá com as otimizações de software a longo prazo.

Gabriel P B

20:9 é demais

Lucas Santos

Pior que realmente perde mais conteúdo de tela que o notch comum.

Exibir mais comentários