Início » Internet » Dono do iStreamItAll, serviço maior que Netflix, se declara culpado de pirataria

Dono do iStreamItAll, serviço maior que Netflix, se declara culpado de pirataria

iStreamItAll foi derrubado pelo FBI; serviço pago de streaming oferecia catálogo de séries e filmes maior que Netflix

Felipe Ventura Por

O iStreamItAll, serviço pago de streaming que oferecia um catálogo de séries e filmes maior que a Netflix, foi derrubado pelo FBI em agosto. Agora, o dono do site se declarou culpado por violação de direitos autorais e lavagem de dinheiro. Ele também ajudou a criar outro serviço pirata chamado Jetflicks, que também saiu do ar.

Bandeira pirata (Por Public Domain Pictures)

Darryl Julius Polo, conhecido como "djppimp", se declarou culpado na última quinta-feira (12) em um tribunal dos EUA: ele reconheceu três acusações de violação de direitos autorais; uma acusação de conspiração para cometer violação de copyright; e uma acusação de lavagem de dinheiro.

O homem de 36 anos cuidava do iStreamItAll (ISIA), serviço de assinatura que oferecia mais de 118.479 episódios se séries e 10.980 filmes, e que dizia ter mais conteúdo do que Netflix, Hulu, e Amazon Prime nos EUA.

Polo usava scripts para automatizar o download de novos episódios de séries e lançamentos de cinema, incluindo alguns dos maiores sites de torrents e Usenet NZB do mundo. O conteúdo era salvo em servidores no Canadá para que os usuários fizessem streaming ou download.

Além disso, Polo admitiu cuidar de outros serviços de pirataria, como um site de indexação de vídeos chamado SmackDownOnYou; e disse ter recebido mais de US$ 1 milhão com essas atividades.

iStreamItAll

EUA acusam 8 pessoas do Jetflicks por pirataria

Polo também era uma das pessoas que tocavam o Jetflicks, outro serviço ilegal de streaming que custava US$ 9,99 mensais. Ele saiu da equipe e criou o ISIA, que servia como concorrente.

Em agosto, oito indivíduos foram acusados formalmente pelo Departamento de Justiça dos EUA de violarem direitos autorais ao comandarem o Jetflicks. Um deles é Luis Angel Villarino, 40 anos, que se declarou culpado de uma acusação de conspiração para violar copyright.

O Jetflicks dizia ser ainda maior que o ISIA, com 183 mil episódios de série, e alegava ter mais de 37 mil assinantes. Os dois serviços eram operados a partir de Las Vegas, nos EUA. Eles causaram "a perda de milhões de dólares para proprietários de direitos autorais de programas de televisão e filmes", segundo o Departamento de Justiça.

As sentenças de Polo e Villarino serão reveladas em março de 2020.

Com informações: Gizmodo, Engadget.

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Liʍa
e melhor se declarar culpado e devolver toda a grana.. q torrar tudo com advogados e ficar anos na cadeia
Felipe Liʍa
na Russia e na China a rede e tudo bloqueado e no Canadá ta mais perto principais consumidores dos sites dele
João
Acredite ou não, os maiores consumidores de pirataria no mundo são os EUA, a américa latina e ásia não chegam nem perto.
Pstale
Crime sem vítima.
Matheus Alexandre
Servidores no Canadá? No mínimo o cara era amador só pode.
Antony
Serviço maior que Netflix <> Serviço com catálogo maior que Netflix
Marcos Vinicius Fraga
O cara vai fazer pirataria aonde? Nos EUA que são o maior perseguidor de conteúdo pirata. É ser muito idiota mesmo. Nem pra colocar os servidores em países impossíveis de descobrir o cara fez
Vitor Saggioro Lins
Nos EUA, mexeu no bolso dos outros, se for pego, tá lascado.
Thiago Moraes
Que ainda assim acho eu será muito dura para eles.
LekyChan
deve ter feito acordo provavelmente para amenizar a pena.