Início » Aplicativos e Software » Quem criou o WhatsApp?

Quem criou o WhatsApp?

Saiba quem criou o WhatsApp; porque seus fundadores disseram adeus ao Facebook e também a Mark Zuckerberg após a aquisição

Melissa Cruz Cossetti Por
TB Responde

O WhatsApp foi fundado por Jan Koum e Brian Acton que trabalharam por vários anos juntos na Yahoo! O aplicativo foi lançado em 2009, muito diferente do que conhecemos. Em 2014, o WhatsApp foi comprado pelo Facebook, porém continua operando como um app independente. De lá para cá, os fundadores abandonaram a rede social e já deram declarações contrárias aos rumos que o mensageiro tomou. Conheça um pouco da história de quem criou o WhatsApp e como tudo mudou com Mark Zuckerberg.

Twitter / iPhone / WhatsApp / Jamie Street / Unsplash

 

Quem é Jan Koum?

Jan Koum nasceu na Ucrânia, em fevereiro de 1976. Mudou-se para os Estados Unidos com sua mãe em 1992 e atualmente é um cidadão americano morador da Califórnia. Koum vive na arborizada cidade de Atherton, um refúgio de milionários. O boom tecnológico do Vale do Silício levou uma geração de ricos de Palo Alto e China para lá. 

Interessou-se por programação aos 18 anos e estudou na San Jose State University, mas desistiu da formação sem concluir o curso. Conheceu Brian Acton, o outro fundador do WhatsApp, na Ernst & Young enquanto trabalhava na função de "security tester". Mais tarde, trabalhou na Yahoo! como engenheiro de infraestrutura, onde ficou por 9 anos. 

Conta-se que Koum teve a ideia de criar um aplicativo de mensagens que substituiria o sistema de mensagens normal — um SMS killer. Ele convidou Brian Acton, que estava desempregado na época. Tudo começou porque ele não queria mais perder chamadas.

Brian Acton à esquerda e Jan Koum (Foto: The New York Times)

Quem criou o WhatsApp? Brian Acton à esquerda e Jan Koum à direita (Foto: The New York Times)

"Começou comigo comprando um iPhone", disse Koum em um evento de veteranos do Vale do Silício no Museu de História da Computação, em Mountain View, em 2018. "Eu fiquei chateado por ter perdido ligações quando fui para a academia", explicou.

Junto a Acton, criou um aplicativo que poderia informar seus amigos se ele estava disponível ou não, graças a um recurso fácil de usar chamado "Status" — o antigo, não o atual Status do WhatsApp que é uma cópia do Instagram Story, cópia do Snapchat.

"Não pretendíamos construir uma empresa. Nós apenas queríamos criar um produto que as pessoas usassem ”, contou o programador durante um painel de discussão (assista no YouTube) que ocorreu antes da exibição de uma série de mini-documentários chamada “Silicon Valley The Untold Story” (assista no Amazon Prime Video). O aplicativo não decolou em usuários imediatamente na App Store, contou.

"Ficamos muito empolgados quando foi lançado. E tão decepcionado quando ninguém o usou", lembra. Isso mudou, porém, e atualmente o WhatsApp tem mais de 1 bilhão de usuários, em mais de 180 países. O WhatsApp foi vendido para o Facebook e o valor final da negociação chegou a 22 bilhões de dólares, tornando-os novos bilionários. 

Ao vender o aplicativo para o Facebook, Jan Koum ocupou o cargo de SEO até sair em 2018. O fundador do WhatsApp estava descontente com o tratamento da privacidade dos dados dos usuários depois que Mark Zuckerberg passou a fazer mudanças.

Quem é Brian Acton?

Brian Acton nasceu em 1972 em Michigan, nos Estados Unidos. Estudou na Stanford University, onde se formou no curso de Ciências da Computação. Tem uma longa carreira e trabalhou em várias organizações: Rockwell International, Yahoo!, Adobe Systems e até na Apple. Na Yahoo!, esteve junto a Jan Koum e fundaram o WhatsApp. 

Foi Acton quem investiu US$ 250 mil como financiamento inicial da WhatsApp Company. Antes disso, de acordo com o seu feed pessoal no Twitter, a Acton foi recusado empregos em empresas como Twitter e até o Facebook no mesmo 2009. 

Em 2017, Acton deixou o WhatsApp após uma disputa com o Facebook relacionada à monetização do WhatsApp e deixou voluntariamente US$ 850 milhões em opções de ações não investidas, saindo meses antes da conclusão do processo de aquisição.

Action jogou tudo no ventilador e contou que foi treinado pelos executivos do Facebook para enganar os reguladores europeus em relação às intenções do Facebook de mesclar dados do Facebook e do WhatsApp. Um ano depois, o seu parceiro saiu.

"Eu vendi a privacidade dos meus usuários para um benefício maior. Eu fiz a escolha e um compromisso. E eu vivo com isso todos os dias", disse Acton, durante uma entrevista. Depois, em mais de uma oportunidade, Action sugeriu deletar o Facebook.

Brian Acton

Brian Acton, cofundador do WhatsApp (Foto: Carlos Moura/SCO/STF)

Adeus, WhatsApp

Koum disse que os dias de discussões sobre vender a empresa para Facebook por mais de US$ 20 bilhões se passaram como "um borrão... não me lembro de nada disso, exceto estar numa sala com advogados por três dias seguidos ", disse ainda no museu. 

Quando perguntado como era desde que Acton deixou a empresa no ano anterior, Koum respondeu que sentia falta do amigo Brian, que deixou o WhatsApp para iniciar a Signal Foundation, junto ao grupo do Signal Messenger, um mensageiro concorrente.

Em 2018, Acton investiu US$ 50 milhões no Signal, que nasceu quatro anos antes, fundado por Moxie Marlinspike. A ferramenta ganhou visibilidade em 2015, após Edward Snowden usá-la e segue sendo uma opção com foco em privacidade.

Foto por Dan Taylor/tech.eu/Flickr

Quem criou o WhatsApp?

Brian Acton e Jan Koum foram os verdadeiros fundadores do WhatsApp. No entanto, venderam a empresa para o Facebook e agora o aplicativo é de Mark Zukcerberg.

Com informações: CNBC, Forbes 1, Forbes 2, WhatsApp e Worldatlas

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

eugenio geno

Os brasileiro gasta, em média, três horas e 34 minutos por dia com as redes sociais
Então o internauta brasileiro médio é jovem e gosta muito do afcebook e do whatsapp
Agora o Facebook abriu suas portas saiba mais https://url.gratis/bclgQ