Início » Gadgets » Apple, Google e Amazon vão criar padrão de dispositivos para casa conectada

Apple, Google e Amazon vão criar padrão de dispositivos para casa conectada

Google, Apple e Amazon trabalham junto à Zigbee Alliance em um projeto para simplificar a indústria de dispositivos inteligentes

Lucas Lima Por

Apple, Google e Amazon anunciaram, nesta quarta-feira (18), que se uniram à Zigbee Alliance para a criação de um protocolo de comunicação livre de royalties para dispositivos de casa inteligente. O projeto Casa Conectada sobre IP (Connected Home over IP) tem foco em segurança e visa aumentar a compatibilidade entre os diversos ecossistemas de smart home.

Google Nest Mini

No comunicado do Google, a companhia diz que a gama de dispositivos disponíveis no mercado hoje confunde e frustra o usuário, já que ele deve se preocupar em entender com qual ecossistema esse aparelho é compatível para uso — Google Assistente, Alexa ou Siri.

A união tem uma crença compartilhada de que esses dispositivos projetados para casa devem ser confiáveis, seguros e fáceis de usar. O objetivo é prover uma comunicação segura entre os dispositivos de casa inteligente, aplicativos móveis e serviços de nuvem.

Padrão pode reduzir custo e dar mais liberdade ao usuário

Além dos usuários, quem também se beneficiará com o projeto são as fabricantes e desenvolvedores. A expectativa é que o custo da produção seja reduzido, visto que eles precisarão se preocupar apenas em implantar um padrão de comunicação entre os dispositivos.

Esse novo padrão universal virá ainda para complementar as tecnologias existentes. Em comunicado, a Apple diz que o grupo continuará estimulando as fabricantes a inovarem a partir das tecnologias já disponíveis atualmente.

Para os usuários, qualquer produto de casa inteligente feito a partir deste protocolo funcionará com qualquer ecossistema. Por exemplo: se alguém usa iPhone e tem um Nest Mini em casa, qualquer um dos dispositivos poderá controlar os outros aparelhos de casa conectada, sem a restrição de funcionar apenas com o Google Assistente ou Apple HomeKit.

O projeto Casa Conectada sobre IP terá uma abordagem de código-aberto para os interessados. Outras companhias também vão participar: são os membros da Zigbee Alliance, como IKEA, Legrand, NXP Semiconductors, Resideo, Samsung SmartThings, Schneider Electric, Signify (antes Philips Lighting), Silicon Labs, Somfy e Wulian.

Uma amostra da especificação e uma referência preliminar devem ser liberadas até o final de 2020.

Tecnocast 129 — Assistentes pessoais e casa conectada

No programa falamos sobre os novos dispositivos que desembarcaram no Brasil, com a premissa de facilitar as nossas vidas (mesmo que seja só para abrir as suas cortinas pela manhã). Sim, estamos nos referindo aos falantes inteligentes do Google e da Amazon. Acompanhe:

Com informações: Google, Apple, Project Connected Home over IP.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Oliveira
Espero que se torne mais comum logo roteador já com smart hub embutido
#VAICORINTHIANS
Ela é a que tem o menor share de mercado nesse tipo de disposoitivo, e a situação não iria mudar muito no curto/médio prazo. No final ela é a que mais se beneficia, pois tem metade do share onde importa(iphone) que é o que acompanha o usuário o tempo todo e é por ai que começaram as escolhas dos mesmos para decidir qual software usar(Siri,alexa ou google). Agora as 3 vão focar no software em si, o hardware é só parte da integração.
Higo
Fica a esperança de que essa integração seja feita por software, para que não precisemos atualizar o hardware já existente.Enquanto isso, a Samsung atualiza a Bixby para dar suporte ao dialeto Kayardild, mas o português... nada...
Zanac_Compile
Não é a toa que toda minha casa é automatizada, com tecnologia xingling, tudo gambiarra, tudo me dá um trabalho do cão configurar, pura diversão e aventura. Early adopter total na veia !!Entre esperar 10 anos pra tecnologia baratear, amadurecer e popularizar, fui pelo caminho da gambiarra. É divertido e barato. Não é algo crítico, se para de funcionar eu não perco dinheiro, eu não fico na mão....No futuro, agora mais próximo com essa notícia, eu coloco tudo fora, migro pra tudo de um fabricante decente, equipamentos bons, funcionais, praticos, sem gambiarra, sem esforço, mais caro, porém decente.
Zanac_Compile
Só no que é coerente. Conector do telefone, o mercado todo amarrado na porcaria do micro USB, ela veio com o light 6 anos antes do USB-C, imagina esperar todo esse tempo sofrendo com aquela porcaria de conexão... Que bom que ela investiu num padrão próprio, colocando na balança, foi só vantagem para o usuário ficar amarrado ao padrão proprietário.Já WiFi, Ethernet, Bluetooth, TCP/IP, padrões de conectividade do mercado, é surreal inventar tecnologia proprietária.... Como é o caso da matéria.
Kodos Otros
Na realidade acho que com o Tim Cook no comando ela ficou um pouco mais maleável, o que é bom.
Ivo Machado
Acho que ela sairia perdendo se quisesse ser diferente de todo o resto, nesse caso em específico
João Pedro Freitas
Ae!!! Finalmente olharam pro futuro né???
Felipe Xavier
No caso é mais mais mais tarde, pq a primeira amostra apenas no final de 2020, é um tanto quanto desanimador, visto que a realidade da casa conectada é agora.
Kodos Otros
Excelente notícia.Estranho é a Apple aceitar criar um padrão comum. Geralmente ela gosta de ser a diferentona.
uB.
Glória a Deux!!Queria muito ter um sistema de lâmpadas, mas devido ao custo elevado... nem animo pagar só pra ter uma comodidade de leve, fico só com os assistentes como caixa de som mesmo. Tomara q essa redução de custos seja bem elevada! :)
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Antes tarde do que mais tarde.