Início » Ciência » Cientista que editou o DNA de bebês é condenado a três anos de prisão

Cientista que editou o DNA de bebês é condenado a três anos de prisão

Projeto do geneticista tentou tornar três bebês imunes ao vírus do HIV

André Fogaça Por

He Jiankui, que ficou famoso após modificar o DNA de três crianças em novembro do ano passado, foi preso nesta segunda-feira (30). O geneticista passará os três próximos anos na cadeia e ainda foi condenado a pagar uma multa de mais de R$ 1,7 milhão por exercer medicina ilegalmente.

He Jiankui editou DNA de crianças

O julgamento aconteceu na cidade chinesa de Shenzhen, depois do cientista ter divulgado que utilizou a ferramenta CRISPR-Cas9 para editar o gene CCR5 de dois bebês gêmeos, com o objetivo de tornar as crianças imunes ao HIV, vírus que gera Aids e que estava no corpo do pai. O CRISPR-Cas9 é uma espécie de canivete suíço que permite identificar, separar, cortar e editar facilmente qualquer área do DNA.

Neste ano outra mulher grávida foi identificada e este completa o terceiro nascimento de uma criança com o DNA alterado.

O tribunal conduziu o julgamento em segredo e decidiu nesta semana que Jiankui e dois ajudantes (Zhang Renli e Qin Jinzhou) são culpados por exercer medicina ilegalmente, editando genoma humano para fins reprodutivos. Além da prisão e multa, o chinês está banido para sempre de toda área de reprodução que a medicina cuida.

Um agravante para a pena é o fato de que como não existe regulamentação de segurança e eficácia para a alteração genética em humanos na China, o geneticista forjou documentos para conseguir o apoio de outros médicos e até mesmo de pacientes. A sentença afirma que os pacientes envolvidos acreditavam que estavam participando da produção de alguma vacina que poderia curar a Aids.

Com informações: Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Andrei

Perfeita sua colocação. Agora utilize-a para reformular seu primeiro comentário. Afinal, a criança da matéria nada mais é que um teste. Curou HIV mas qual pode ser as consequências dessa ação? Os pais não podem decidir isso pois não existem exemplos. Imagina você, com seus 18 anos e descobre que teve seu DNA alterado quando bebê e agora é suscetível a ter um sistema imunológico baixo, ou não sentir efeitos de vacina. DNA é complexo demais para alterar 1 unica coisa e não modificar outra. Os pais não estão escolhendo o bem, pois não se conhece ele.

Henrique

Concordo com você.
Séculos atrás, as pessoa eram condenadas por pesquisarem o corpo humano ao fazerem autópsias ou qualquer outra tipo de pesquisa que resultasse fosse invasiva ao corpo humano.

raphael_silva

Rapaz, vou deixar meu filho ter 18 anos pra escolher o nome dele. Os pais que detém essas escolhas né Guilherme. Se os pais não tiverem decisões sobre os filhos acabou o mundo.

Te perguntar uma coisa, tu detém o vírus da HIV e por acaso tu tem uma esposa e vocês querem ter um filho junto e tu soubesse e tivesse dinheiro para pagar esse procedimento acima, tu não faria? Tu preferiria que seu filho nascesse com o vírus?

aa aa

Hum, imagine só se existisse edição genética ao Bel prazer no tempo da inquisição ou de Hitler, existe bioética por uma boa razão, até a China que sempre cagou pra bioética está percebendo que passou do limite.

Keaton

Manipular de forma construtiva, não destrutiva....

P. Herrera

Só para acrescentar: Medo de quem de alguma maneira acha q isso foi plausível/justificável pela "ciência".
Há um limite... até para ciência.

Anderson Sousa

É possível, mas alterar em crianças é mais efetivo pois o processo de divisão celular é bem mais acentuado, logo a possível "resposta" será completa. No adulto só seria funcional em neoplasias, onde há uma intensa multiplicação de células, a divisão fisiológica seria pequena demais para produzir algum resultado terapêutico.

G_dd

O que ele fez não foi ciência, mas sim um crime gravíssimo do mesmo estilo que os Nazistas e o Império Japonês fez com seus prisioneiros. Tudo que ele fez não só foi antiético, mas violou regras básicas pra algo ter validade científica, como todo o processo de pesquisa até chegar aos testes em humanos, que evitam falhas que podem matar pessoas, fazê-las sofrer e estragar sua sua pro resto da eternidade.

Lord Cheetos

É um crime ético impedir um indivíduo de se formar.

Ai entra a função do guardião, a criança não tem capacidade de fazer "escolhas", então o guardião tem que fazer a escolhas por ela, escolhas que melhorem/proteja a vida da criança, qualquer escolha com o objetivo de ferir a criança ou destruir o futuro indivíduo pensante é um crime ético.

JohnRS

Não é questão de certificado. O cara é criminoso. Além de enganar os pais, tem a questão de que não se sabe que efeito que essa edição genética pode causar a longo prazo, que pode muito bem acarretar em mutações prejudiciais a humanidade. Isso é muito perigoso...

Carlos Pacheco

Tecnicamente sim, a radiação em Chernobyl alterou/destruiu o DNA das pessoas. Resultado: Mortes e descendentes com má formação.

Marcvs Antonivs

Se fosse só a China a massacrar seus cidadãos "por qualquer bobagem" até que estaria bom, a não ser, claro, que não se entenda pobreza, miséria extrema, fome como "massacre" de cidadãos...

Andrei

Seguindo o seu raciocínio, podemos então falar: "Olha doutor, queremos que nosso filho não tenha cérebro, queremos alguém vegetando mesmo". Olha só, a criança não pode escolher, afinal ela não tem liberdade. Você acha correto? (usei um exemplo absurdo para te mostrar o absurdo da sua fala).

Keaton

Na China, apesar de existir, nem precisa de trafico humano... eles já fazem o diabo com os presos e minorias... (Se bem que eles massacram os próprios cidadões por qualquer bobagem...)

Keaton

Pergunta: existe alguma forma de manipular DNA de adulto? Digo, adulto já tá todo formado... seria meio complicado manipular DNA de adulto. (Não que eu apoie o metodo que esse doido tava usando, só curiosidade mesmo.)

Exibir mais comentários