Início » Ciência » SpaceX se torna maior operadora de satélites do mundo

SpaceX se torna maior operadora de satélites do mundo

SpaceX quer levar mais milhares de satélites do projeto Starlink ainda neste ano

André Fogaça Por

O foguete Falcon 9, da SpaceX, enviou com sucesso 60 satélites da Starlink para a órbita terrestre e tornou a empresa a maior de todas quando o assunto é quantidade de satélites no espaço. Mesmo com o recorde anotado nesta semana, mais duas dúzias deles serão lançados em breve.

spacex falcon 9

Os 60 novos satélites da rede Starlink estão juntos de outros 60 que foram lançados durante o ano passado, que trabalharão junto de outros 20 que já estão planejados para sair da Terra ainda em 2020 e fechar o primeiro ano da década (ou último da atual década, se levar o calendário gregoriano como base) com 180 satélites passeando em uma órbita que está 290 quilômetros acima do nível do mar do nosso planeta – para depois irem até 550 quilômetros, na órbita final.

O Starlink é um projeto que pretende levar internet para todos os lugares da Terra, mantendo qualidade de conexão e alta velocidade. Como de costume, toda a missão de entrega dos satélites foi compartilhada em tempo real na conta da SpaceX no Twitter. Também como já aconteceu em outros momentos, o primeiro estágio do Falcon 9 retornou para uma base que tem o nome de “Of Course I Still Love You” - ou “Claro que eu continuo te amando” em tradução livre.

A imprensa americana lembra que alguns satélites não estão funcionando corretamente, então o número oficial deve girar perto de 172, o que ainda assim deixa a SpaceX no primeiro lugar como maior operadora de satélites do mundo, passando o segundo colocado, Planet Labs, que tem 150 deles lá no alto.

Os planos da SpaceX são ainda maiores, com o objetivo de aumentar o número total do Starlink para 1.440 satélites, que farão parte de uma constelação de 42 mil satélites que a empresa levará para o espaço - os da Starlink vão subir ainda em 2020, tá?

Com informações: SpaceX, Ars Technica, Gizmodo e TechCrunch.