Início » Brasil » Vivo, Claro e TIM lideram reclamações em ranking do Procon-SP para 2019

Vivo, Claro e TIM lideram reclamações em ranking do Procon-SP para 2019

Lista de queixas ao Procon-SP é dominada por bancos e varejistas online; Anatel terá selo de qualidade para operadoras

Felipe VenturaPor

Não é surpresa que as operadoras de telefonia acumulem uma quantidade enorme de reclamações, e em 2019 não foi diferente: Vivo, Claro/NET e TIM lideram o ranking de reclamações à Fundação Procon-SP no ano passado. O top 20 é dominado por bancos e varejistas online.

homem falando ao celular

A Vivo está em primeiro lugar no ranking do Procon-SP, seguida pela América Móvil (Claro, NET, Embratel) e pela TIM. Juntas, elas respondem por 40% das reclamações das empresas no top 20. O índice de solução fica entre 80% e 90%.

Esse tipo de situação levou a Anatel a criar um Regulamento de Qualidade para as operadoras em todo o Brasil: elas serão avaliadas com selos indo de A até E, com base na qualidade do serviço, qualidade percebida e reclamação dos usuários. Isso será feito em cada município e estado.

Se uma operadora tiver selo D ou E, a Anatel considera que houve descumprimento de obrigação contratual, e o cliente poderá cancelar o serviço sem pagar por multa de fidelidade. A agência também poderá exigir ações específicas, como indenização aos clientes.

Ranking do Procon-SP tem varejo online e bancos

O ranking do Procon-SP também inclui uma série de varejistas online, como Cnova (Extra, Ponto Frio, Casas Bahia), B2W (Americanas.com, Submarino, Shoptime), Carrefour, Mercado Livre e Magazine Luiza.

Os bancos, que geralmente aparecem nesse tipo de lista, marcaram presença: temos aqui o Bradesco, Itaú, Caixa Econômica Federal, Santander, BMG e Banco Pan. Mais para o fim está a Samsung, única fabricante na lista.

Em uma retrospectiva de 2019, o Procon-SP comemora que o tempo de solução para as reclamações foi reduzido para dez dias. No total, a entidade atendeu 1,3 milhão de consumidores no estado, realizou 27 mil atos fiscalizatórios e aplicou R$ 331 milhões em multas (especialmente em postos de combustíveis, hipermercados e supermercados).

PosiçãoEmpresa/GrupoTotal de atendimentosÍndice de solução
1Vivo/Telefônica30.75388,96%
2Claro, NET e Embratel (América Móvil)27.66289,50%
3TIM22.84280,04%
4Pão De Açúcar, Extra, Ponto Frio e Casas Bahia varejo físico e online)18.86374,79%
5Bradesco12.34482,81%
6Itaú Unibanco11.37980,51%
7Americanas.com, Submarino, Shoptime, Sou Barato, Lojas Americanas7.91884,99%
8Eletropaulo/Enel SP7.32976,80%
9Sky7.06680,09%
10Carrefour6.87382,56%
11Caixa Econômica Federal6.06280,55%
12Santander5.91876,90%
13Oi5.39378,92%
14Mercado Livre5.22779,01%
15Magazine Luiza4.08283,27%
16Casas Pernambucanas3.48166,66%
17Samsung3.31184,95%
18Banco BMG3.22068,19%
19Sabesp3.20990,11%
20Banco Pan3.02272,49%

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

C Emanuel B Laguna (@Max_Laguna)

Das operadoras, achei que veria a Oi no Top 10. Estou realmente surpreso em vê-la apenas em 13º.

E é bom frisar que a estreante Amazon Brasil ainda não está presente no Top 20; mas quase todas as concorrentes, sim.

Jonata Silva (@Jonata_Silva)

Também reparei nisso. Fiquei chocado em não ver a Oi em primeiro lugar.