Início » Brasil » Mi Store Brasil, loja não-oficial da Xiaomi, sumiu sem entregar celulares

Mi Store Brasil, loja não-oficial da Xiaomi, sumiu sem entregar celulares

Site da Mi Store Brasil e páginas do Facebook e Instagram estão fora do ar; queixas se acumulam no Reclame Aqui

Felipe Ventura Por

Clientes da Mi Store Brasil estão se queixando no Reclame Aqui porque a loja sumiu sem entregar os pedidos: o site está fora do ar, as páginas do Facebook e Instagram foram apagadas, e ninguém atende o telefone do SAC. Ela não tem relação com a Mi Store oficial trazida em parceria entre Xiaomi e DL Eletrônicos.

Mi Store Brasil

Site da Mi Store Brasil em outubro de 2019 no Internet Archive

“Comprei o celular na Black Friday e até agora não obtive resposta de nada, excluíram as redes sociais”, diz um cliente no Reclame Aqui. “O pedido não foi entregue, a central telefônica não atende, e o site, Facebook e Instagram estão desabilitados”, relata outro. Há diversos relatos semelhantes a estes.

O Mobizoo afirma que centenas de clientes realizaram compras antes, durante e depois da Black Friday e ainda não receberam os produtos. O último status do pedido era “aguardando envio”.

O site mistorebrasil.com está fora do ar. O link para o perfil da loja no Facebook exibe a mensagem “Esta Página não está disponível”, e o usuário @MiStoreBrasil no Instagram não existe mais. Além disso, a empresa deixou de responder às queixas no Reclame Aqui desde julho de 2019.

Mi Store Brasil no Reclame Aqui

Quem realizou compras através de cartão de crédito, Mercado Pago ou PagSeguro pode solicitar reembolso do valor. No entanto, quem pagou com boleto bancário não tem a mesma sorte: se a empresa não voltar, seria necessário abrir um processo judicial para tentar recuperar o dinheiro.

No final de novembro, a Secretaria Estadual da Fazenda e Planejamento de São Paulo (Sefaz-SP) apreendeu mais de 30 mil celulares, smartwatches e tablets da Xiaomi com valor estimado de R$ 3 milhões. No entanto, não sabemos se isso está relacionado ao fechamento da Mi Store Brasil.

Empresa tentou registrar marca “Mi Store” da Xiaomi

Em 2018, a Mi Store Brasil dizia ser um “revendedor autorizado Xiaomi”. Após ser questionada se isso era verdade, ela mudou a descrição para “loja especializada em Xiaomi”.

No Facebook, a página da Mi Store Brasil dizia estar relacionada às empresas JCell e Action Sales: “somos um domínio criado por JCELL CELULARES LTDA CNPJ: 24.160.696/0001-81 e gerido por ACTION SALES COMPANHIA DIGITAL LTDA CNPJ: 29.497.760/0001-38”. No entanto, o site da loja mencionava apenas a Action Sales.

Mi Store Brasil no Facebook

Alguns clientes notaram que compras feitas na Mi Store Brasil estavam sendo faturadas pela empresa PAD Eletrônicos: ela é dona da loja online não-oficial Huawei Store Brasil, cujo site huaweistorebrasil.com também saiu do ar. “A PAD Eletrônicos é uma das empresas do GRUPO ACTION que também é a gestora da conceituada loja mistorebrasil.com”, dizia a página.

A JCell tentou registrar a marca “Mi Store” no Brasil, mas a Xiaomi se opôs recorreu ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). O órgão negou o registro da marca; o pedido foi indeferido em agosto de 2019.

Segundo o INPI, o termo “Mi Store” reproduz ou imita registros de terceiros, como “Mi Box”, “Mi TV”, “Mi WiFi” e “Mi” — todos pertencentes à Xiaomi no Brasil. Por isso, essa marca é “suscetível de causar confusão ou associação com marca alheia”.

Mi Store no INPI

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
16 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Peterson

Essas lojas, Marketplace, Mercado Livre, etc vivem virando noticias com essas situações.

Atualmente, parecer que o risco de calote ou prejuízo é maior do que importar direto dos sites da China.

Bruce

Fiquei curioso em ver notícias mencionadas ao Mercado Livre e Marketplace de lojas com situações como esta.

Bruce

Não foi problema com nada. No Facebook, tanto no grupo Celulares Chineses quanto no Xiaomi Brasil 2.0 foi alertado há mais de um ano sobre essa loja.

No ano retrasado, na mesma época do ano, tinha clientes reclamando que a loja não enviava o produto e não prestava atendimento.

Há um suposto ex funcionário falando que eles faziam a venda de mercadoria roubada.

image615×1280 235 KB

Thiago Sabaia

Em marketplaces pelo menos você tem a quem recorrer caso não receba. O pior é quem compra em site direto, ainda paga por um meio que não existe intermediação.

Matheus Duarte

Não dá pra comprar nada sem fazer uma checagem antes. Seja em lojas on-line, seja física. O que mais tem hoje é loja em shopping, rua e afins com mercadoria que tem nota fiscal sem ter nota da compra original com o fabricante, sem emissão de DANFe. Fora que, se o preço foge à realidade, é porque algo de errado tem.

E fica a dica aí, para, nesses casos, antes de fazer reclamação no ReclameAqui que é só uma plataforma de rating, convém procurar o PROCON, Consumidor.Gov, pra depois fazer reclamação nesses sites.

@xtudao

Quando o preço é muito baixo o Santo desconfia…

Matheus

E teve Youtuber metido a “tech nerd” que recomendou essa loja em vários vídeos, ano passado.

Os caras fazem parceria com lojas de procedência duvidosa, recomendam no canal e quem se ferra são os consumidores que acreditaram no Youtuber e na tal loja.

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido

Fascinante como durou tanto essa “loja”.

Fábio Laurindo

Muitos pensam o $$$$ antes mesmo de analisar as parcerias.

João M.

ML e Marketplace não tem esses problemas pq sempre vão em direção ao comprador. É mais fácil vendedor levar golpe.

Douglas Knevitz

Esse tipo de comportamento só ocorre porque o consumidor válida essa prática de mercado. A maioria dos consumidores de Xiaomi no Brasil (até a chegada via DL) recorriam a mercado cinza e não se importava com isso.

Então se o consumidor n se importa cm garantia, nem com os conformes da operação da loja, prq a loja haveria de se importar, ainda mais sabendo que nem quem comete crimes colossais vai pra cadeia e lá permanece.

A loja está completamente errada, e os responsáveis devem ser punidos. Mas fica o alerta pra vc consumidor ser mais responsável com onde e de quem vc compra.

Eu

Nossa, a DL se superou nessa…

Já não bastavam os tablets de qualidade no minimo cabulosa que ela coloca no mercado e que nem fazem idéia de como arrumar os problemas… agora mais essa.

Eu comprei meu Redmi 7 (yep, não o note, o 7 mesmo) no CIssa sem problemas.

Gabriel

O que a DL tem a ver com isso? Essa Mi Store só usava o mesmo nome, mas não era uma loja oficial.