Início » Negócios » Uber vai encerrar operações na Colômbia a partir de fevereiro

Uber vai encerrar operações na Colômbia a partir de fevereiro

Autoridades colombianas concluíram que operação da Uber é irregular

Emerson Alecrim Por

Na última sexta-feira (10), a Uber fez um anúncio surpreendente: a partir de 1º de fevereiro, a companhia deixará de operar na Colômbia. A decisão foi tomada após autoridades do país determinarem a suspensão do serviço em atendimento a uma ação movida por uma empresa local que trabalha com táxis.

Uber

A tal empresa se chama Cotech e fornece tecnologia de comunicação para uma operadora de táxis. Em sua reclamação, aberta em 2016, a Cotech argumenta que a Uber favorece a concorrência desleal com os táxis por promover prestação de serviços de transporte de passageiros com carros particulares.

Desde então, o processo passou por várias idas e vindas, até que, em 20 de dezembro de 2019, a Superintendência de Indústria e Comércio da Colômbia (SIC) — órgão equivalente ao Cade no Brasil — se posicionou favoravelmente à Cotech e decidiu que a Uber deve suspender as suas operações em todo o país.

Para a SIC, a companhia realiza concorrência desleal ao violar normas de mercado e gerar desvio de clientela ao prestar serviço de transporte público individual de modo irregular. Por conta disso, todas as modalidades de serviço disponíveis no aplicativo da Uber deverão ser descontinuadas — o Uber Eats é exceção por ser um serviço de entregas.

Uber despedida Colômbia

Em nota, a companhia considerou a decisão arbitrária e destacou que a legislação colombiana tem várias brechas, dando como exemplo o fato de o funcionamento do serviço como aplicativo ser permitido pelo Ministério de Tecnologias da Informação, mas ser considerado ilegal como modalidade de transporte.

No Twitter, a Uber publicou uma imagem com os dizeres “seu Uber está indo embora da Colômbia”. Apesar do clima de despedida, a empresa diz que está recorrendo da decisão e utilizando todos os recursos legais disponíveis para continuar operando no país. A companhia está promovendo a hashtag #UnaSolucionParaUberYa para conseguir apoio popular.

Ainda de acordo com a Uber, a plataforma tem mais de 2 milhões de usuários na Colômbia, além de 88 mil motoristas cadastrados no país.

Com informações: BBC.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
18 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Guilherme Macêdo da Cruz (@guyilherme)

Estado atrapalhando a vida das pessoas. Nada de novo…

Ricardo (@ricardop)

88 mil pessoas desempregadas ou com redução da renda, tudo para beneficiar uma empresa…

José (@jc75)

Vão todos para o Didi / 99 que vai continuar operando… mas no mundo geek tudo que vem de empresas de tecnologia é bom é o Estado é o malvadão, sem análise, sem reflexão.

Guilherme Macêdo da Cruz (@guyilherme)

Sim… Até os taxistas pedirem que essa parem também pelo mesmo motivo. Tudo isso pra manter um monopólio estatal. Gostou dessa análise? Nem tudo de empresas de tecnologia é bom, mas o estado só vem com solução para problemas que ele mesmo criou.

José (@jc75)

Para falar a verdade não gostei da sua análise. O serviço de táxi no geral era muito ruim, até melhorou com o Uber, acho engraçado a crença - não estou dizendo que é sua, afinal não te conheço - que as Corporações vão resolver os problemas do mundo sozinhas, Estado é mal, imposto é roubo e tudo tem que ser grátis. Não fecha.

Gabriel Sardinha (@anjosarda)

Sim, imposto é roubo.
É compulsório, e é mediante uma ameaça de força.
Como isto não é roubo?

A parte de “tudo tem que ser grátis” você é que está dizendo.

José (@jc75)

Você foi vacinado num posto de saúde público quando criança ou vacinou seus filhos?

Gabriel Sardinha (@anjosarda)

Se não tivessem roubado o dinheiro da minha família através dos impostos, sobraria dinheiro para contratar um seguro de saúde que cobrisse as vacinas. Não precisaria me vacinar no posto.

José (@jc75)

Desculpa, seu raciocínio é válido como uma premissa teórica, mas não tem aplicação prática.

O imposto é alto? SIM

O retorno é ruim? SIM

Brasileiro na média adora Estado grande e provedor? SIM

Estado grande = oportunidades de corrupção? SIM

Mas não existe nenhuma chance de se organizar uma sociedade de milhares de pessoas sem formas de governo central é isso requer impostos.

Gabriel Sardinha (@anjosarda)

Você gosta de bancar as lagostas do STF, é um direito seu.
O que não é direto seu é obrigar os outros a seguirem sua ideologia.
Nada contra você dar seu dinheiro para quem você quiser. Mas repara que é imoral obrigar os outros a fazerem o mesmo?

Não quero implodir o sistema que você acredita que funciona. Só que não roube meu dinheiro. Só isso.
Você pode continuar a dar dinheiro para o seu governo, e deixe quem não quiser ser roubado “se ferrar” porque não paga impostos.

José (@jc75)

Não tem nada a ver com Lagosta do STF, você acreditáveis é possível viver em sociedade sem a cobrança de impostos, eu acredito que isso é inviável, só isso.

Gabriel Sardinha (@anjosarda)

Você só não disse o que seria inviável.
Falar do “é inviável” é muito genérico.
Dê um exemplo de que seria inviável…

A meu ver, todos os serviços que o Estado oferecer podem ser providos por empresas privadas.

Anayran Pinheiro de Azevedo (@oggvaldo)

O mais engraçado é que os táxis não pedem mais liberdade, mas sim que as outras empresas tenham tantas ou mais restrições que eles… Nesse caso o Estado foi bem tosco, sim, nem precisa reflexão.

José (@jc75)

OK! Fique com a sua posição que imposto é roubo ou se mude para um país que não cobre impostos.

Gabriel Sardinha (@anjosarda)

Acabou o argumento?
Ok…

Exibir mais comentários