Início » Legislação » Europa quer porta de carregamento única em todo celular; Apple se opõe

Europa quer porta de carregamento única em todo celular; Apple se opõe

União Europeia quer padronizar conectores para carregar bateria de celulares e tablets; Apple diz que isso prejudica a inovação

Felipe Ventura Por

A União Europeia voltou a discutir um assunto que vem se arrastando há uma década: a padronização de conectores para carregar a bateria de celulares, tablets, leitores de e-book e outros dispositivos. A Apple se opõe à proposta, dizendo que isso prejudicará a inovação; enquanto o restante da indústria vem fazendo a transição do microUSB para USB-C.

Porta USB-C

Porta USB-C no Xperia XZ1

Em comunicado nesta segunda-feira (13), a Comissão Europeia diz que as fabricantes foram estimuladas a adotarem um só padrão para carregamento, mas essa abordagem “ficou aquém dos objetivos dos colegisladores”, e os acordos assinados pelas empresas “não produziram os resultados desejados”.

O objetivo, além de melhorar a interoperabilidade entre celulares de diferentes marcas, é reduzir o lixo eletrônico: estima-se que mais de 51 mil toneladas de carregadores antigos são jogadas fora todo ano.

A ideia vem sendo questionada pela Apple há anos. Em 2019, ela escreveu à Comissão Europeia: “regras que unifiquem o tipo de conector incorporado em todos os smartphones congelam a inovação, em vez de incentivá-la”.

Apple tenta impedir porta única de carregamento na UE

Essa história começa em 2009, quando existiam mais de 30 tipos diferentes de carregadores: celulares da Samsung tinham um conector, dispositivos da LG tinham outro, a Sony Ericsson tinha um terceiro, e assim vai. Era péssimo.

Então, a Comissão Europeia propôs que o mercado deveria se autorregular, e as fabricantes aceitaram: a lista inclui Apple, Motorola, Nokia, RIM, Samsung e Sony Ericsson. Elas assinaram um memorando dizendo que seus celulares seriam lançados com porta microUSB, ou teriam um conector próprio e a empresa venderia um adaptador — uma exceção aberta por causa da Apple.

O iPhone era vendido com o conector de 30 pinos, que foi substituído pela porta Lightning em 2012. Para cumprir o acordo, a Apple passou a vender um adaptador de microUSB para Lightning apenas na Europa, cobrando € 19 (cerca de R$ 50 na época).

Apple iPhone 11 Pro / adaptador de 18 watts

Em 2014, o assunto voltou à tona quando o Parlamento Europeu aprovou a Diretiva sobre Equipamentos de Rádio, que pedia por um “esforço renovado em desenvolver um carregador comum”.

A Apple defendia a ideia de que a porta USB-C se torne obrigatória na ponta do carregador, não no celular em si, para “preservar a inovação”. Ela passou a oferecer carregadores USB-C na caixa com o iPhone 11 Pro e Pro Max (o iPhone 11 ainda é acompanhado por um acessório USB-A).

A empresa disse em 2016 que “o USB Type-C continua as inovações desenvolvidas pela Apple em seu conector proprietário Lightning usado em iPhones e iPads”. Isso está em um dos documentos enviados pela empresa à Comissão Europeia e obtidos pelo site alemão Netzpolitik.

Para a Apple, as melhorias trazidas pelo Lightning e incorporadas no USB-C “não teriam sido possíveis se o conector no lado do dispositivo tivesse restrições”. Ela estima que, ao impor um mesmo carregador para todo celular, o custo aos consumidores seria de € 500 milhões a € 2 bilhões, “muito maior que o potencial benefício incremental ao meio ambiente”.

Com informações: MacRumors.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
24 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Eu não costumo concordar com as obrigatoriedades da Europa. Mas nesse caso, eu aprovo.

Guilherme Macêdo da Cruz (@guyilherme)

Como a Apple vai vender cabo se qualquer cabo funcionar no seu celular? MacBook usa só USB-C. Porque não usa lightning? Colocando restrições no próprio produto?

Diego Diniz (@Diego-Diniz)

A Apple sendo a Apple… Por que padronizar se tem gente que vende barato e o meu custa o quádruplo

Andre Costa (@mr.luizandre)

Será que hoje isso é realmente uma necessidade?

Antigamente na era dos dumbphones até era muito necessário, já que cada marcar, ás vezes até varias variantes dentro de uma mesma, tinha seu padrão. Mas hoje já meio que estão todos migrando pro USB tipo C. Até mesmo a Apple já o fez com o iPad.

Acho que a autorregulação meio que já fez seu papel nesse caso, não vejo muita gente reclamando não.

Nilberto Melo (@nilberto)

Como a Apple poderá vender seu cabo proprietário 4 vezes mais caro que a concorrência?

@Rogerio.Neves

Idem. Só fico com pé atrás se isso dificultar adotarem conectores magnéticos para carregamento. Nem sei se são melhores, mas achei a ideia bem legal.

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Mas é claro que ela vai se opor. No mundo dos smartphones, ele é a unica, salvo engano, que vende seus respectivos aparelhos com entrada proprietária - diferente de todo o restante do mercado.
Não basta lucrar absurdos, pelo menos em países subdesenvolvidos, com o valor agregado da marca, quer lucrar ainda mais com os cabos, que logo logo nem caixa do aparelho vão vir mais - não duvido mesmo desta afirmação.
De qualquer forma, quem sabe esse não seja o caminho, exigir que seja padrão, sem esse negócio de adaptador para isso e para a aquilo outro.

Diego Nascimento (@Dieg0)

“Preservar a inovação” = preservar nosso lucro em um simples cabo.

Luis Cesar (@Luis_Cesar)

Concordo. Mas antes o USB-C precisa se padronizar, ainda está uma bagunça.

Cabos de 18W, 36W, 100W, Thunderbolt…

Copi (@Copi)

Não deixa de ser verdade o que a Apple diz, o problema é que ela não usa de “boa fé” nisso né. Eu acredito que é necessário existir a liberdade de a fabricante testar algum padrão novo quando surge sem ser punida (como antes era o MicroUSB e o USBC foi lançado), o problema é fazer como a Apple e manter o proprietário defasado pra vender cabo.

Mas também é algo fácil de resolver com uma ponteira adaptador, não sei por que a briga.

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Eu não acho que necessariamente precisa de um padrão para o tip ode caba Tipo-C, até porque isso poderia encarecer o produto final, não? E dependendo da linha do produto, isso não seria vantajoso . Pelo menos eu penso desta forma.

Alfafa Buster (@alfafabuster)

Vamos supor que a UE imponha que todos os telefones tenham que usar USB-C.

Daqui a 10 anos, quando o USB-C já não suprir as necessidades, como que alguém vai conseguir sugerir uma alternativa melhor se o USB-C estiver imposto por lei?

A galera pode não gostar do preço que a Apple cobra pelos cabos… Mas a Apple tem uma certa razão em ser contra a imposição de um padrão. Não vai ter margem para inovação.

E para os Haters… Cara, compra um cabo da Blitzwolf. São bem melhores que os originais da Apple e são mais baratos.

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Se eu não tiver redondamente enganado, e podem me corrigir por favor, um cabo de 30W vai carregar uma porta de um telefone que carrega somente com 18W, não?

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Nada que uma emenda não resolva

Douglas Furtado Gonçalves (@DouglasFurtado)

A ideia de colocar uma porta única acredito que seja interessante, são menos fios por aí para serem levados em viagem e etc. Eu, por exemplo, tenho um iPad e um Galaxy S9, preciso de dois cabos para viajar, um seria uma mão na roda. Quanto a Apple dizer que isso atrapalha a inovação eu discordo um pouco, visto que, caso alguém produza um novo cabo trazendo funcionalidades reais, ele poderia perfeitamente ser implementado para continuar a evolução tecnológica.

A apple tbm, se não me engano, já carrega seus MacBooks e iPad Pro com USB-C, qual a treta em insistir no lightning? Ela se complica até na própria linha.

Exibir mais comentários