Início » Internet » Facebook Messenger pode levar anos para ter criptografia por padrão

Facebook Messenger pode levar anos para ter criptografia por padrão

Para engenheiro de software, Messenger precisa praticamente ser reconstruído para ter criptografia de ponta a ponta

Victor Hugo Silva Por

O Messenger tem um recurso de conversa secreta, que habilita a criptografia de ponta a ponta e impede que terceiros acessem às mensagens. Em março de 2019, Mark Zuckerberg anunciou que esse seria o padrão nos serviços do Facebook. Porém, a empresa poderá levar muito tempo até concretizar o plano.

Facebook / Criptografia

Segundo Jon Millican, um dos engenheiros de software do Facebook à frente do projeto do Messenger, a transição para a criptografia de ponta a ponta não é simples. Na sexta-feira (10), durante a confereência Real World Crypto, na sexta-feira (10), ele afirmou que a empresa poderá demorar alguns anos para realizar a mudança.

"Embora tenhamos progredido no planejamento, a adição de criptografia de ponta a ponta a um sistema existente é incrivelmente desafiadora e envolve repensar fundamentalmente quase tudo", afirmou Millican, segundo a Wired.

Ele optou por não revelar quando o Facebook espera concluir a transição, mas admitiu que a empresa apresentou o planos de adotar criptografia no Messenger muito antes de estar pronta para oferecê-la para os usuários. "Anunciamos publicamente o plano anos antes de podermos entregá-lo", continuou. "Esse será um processo longo. Estamos dedicados a fazer isso direito, em vez de fazê-lo rapidamente".

A criptografia de ponta a ponta no Messenger seria um avanço no plano de Zuckerberg de integrar as plataformas do Facebook. O Instagram também precisaria receber a solução no Direct para todos os serviços estarem alinhados com o WhatsApp, que já é criptografado desde 2016.

Facebook Messenger

Segundo Millican, é preciso praticamente construir o Messenger do zero para realizar a transição. "Não estamos apenas adicionando criptografia de ponta a ponta, estamos construindo um produto criptografado de ponta a ponta", explicou.

O engenheiro de software também indicou que a mudança no WhatsApp foi mais simples e, ainda assim, levou anos para ficar pronta. O Messenger tem algumas diferenças que aumentam a dificuldade, como o fato de poder ser usado em mais de um dispositivo ao mesmo tempo.

Para piorar, o Facebook tem sido pressionado para não seguir com o plano de levar criptografia de ponta a ponta para seus serviços. Em outubro, autoridades dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Austrália pediram que a empresa interrompa o projeto. A mensagem sugeria que a medida poderia causar "riscos à segurança pública", mas o pedido foi negado pela companhia.