Início » Negócios » Tecnocast 133 – Os destaques da CES 2020

Tecnocast 133 – Os destaques da CES 2020

Thiago Mobilon Por

Semana passada aconteceu em Las Vegas (EUA) a CES, principal feira de tecnologia do mundo. Como em todos os anos, nosso editor Paulo Higa esteve lá, conferindo as principais novidades da feira.

Hoje falamos sobre carros elétricos, carros voadores, robôs assistentes, TVs feitas para a geração Instagram/TikTok e outras tantas novidades apresentadas durante o evento.

Dá o play e vem com a gente!

Participantes

Baixe o app do Tecnoblog!

Tecnoblog app

Agora é oficial! Lançamos o aplicativo do Tecnoblog para Android e iPhone! Esta é uma forma mais prática de acompanhar na palma da mão tudo o que fazemos por aqui: as notícias de tecnologia, os reviews detalhados de produtos, os episódios quinzenais do Tecnocast e muito mais.

Assine o Tecnocast

Edição e sonorização

Tecnocast é editado por Paulo Barba.

Arte da capa

Arte da capa por Leandro Massai.

Assistente de Compras do TB

Comprar pelo melhor preço é muito mais fácil com o Assistente de Compras do Tecnoblog. Nossa extensão monitora milhões de produtos em centenas de lojas e te avisa se ele está em seu melhor preço. Ela ainda conta com um módulo Testador de Cupons que coleta e aplica automaticamente cupons de desconto no seu carrinho de compras.

Assistente de Compras do TB

Usando o Assistente de Compras no seu Chrome você também ajuda o TB a produzir o melhor conteúdo de tecnologia do Brasil. Baixe agora!

Mais sobre: , ,

Comentários da Comunidade

7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thiago Mobilon
Deixem aqui os seus comentários para lermos na próxima caixa postal!
João Paulo Polles
Cara… eu fico imaginando sobre o episódio do keynote da Apple e Facebook…
Apple: a
Facebook: Mas também fazemos isso para resguardar os dados de nossos usuários! A privacidade dos nossos usuários é muito importante!
Vinícius
Na real, infelizmente não curti essa comunidade do tecnoblog para comentários nos posts. Talvez funcione como fórum, mas como comentários neeeem. Antes eu lia as matérias só para ler os comentários e como as pessoas reagiam, e algumas vezes só os comentários. Era tudo mais organizado. Aqui a conversa fica mais solta, não tem aquele sistema de “responder a resposta da resposta da resposta” (tem um nome disso mas eu esqueci). Agora, eu abro a noticia, leio e me da muita preguiça de entrar aqui e tentar descobrir o que as pessoas acham. Pra mim morreu os comentários
João Paulo Polles



Lage:

não tem aquele sistema de “responder a resposta da resposta da resposta”



image817×312 28.6 KB

Tem sim, mas não é aquelas coisas
Thiago Mobilon

e3610c608dbe6bc6170a4317ab868f82d9ea17721289×1507 112 KB

Aquela resposta no formato de árvore tende a ser extremamente confusa para discussões. São identações intermináveis que deixam o layout cheio de espaços em branco. Sem falar que se um post merece tantas respostas assim, então ele deveria começar como um tópico resposta e não respostas infinitas.
Pense nisso como um retweet resposta.
Expliquei aqui como fazer isso:




Dicas para aproveitar melhor a comunidade Feedback


Fala pessoal!
Reuni algumas dicas de recursos do Discourse (sistema que usamos aqui na Comunidade) para ajudar os novos usuários, ou quem ainda não estava familiarizado com as ferramentas. Bora lá?
Como acompanhar as discussões (notificações e apps)
Existem algumas formas de receber notificações sobre replies ou novos posts:
1. Pelo PC: Web Notifications
[Screen Shot 2020-01-14 at 19.35.23]
Pelo navegador, basta habilitar as notificações, clicando no cadeadinho ao lado da barra de endereços …



O problema pra alguns que estão chegando aqui, é enxergar o espaço como um Disqus. Não é. E isso é proposital. É pra ser uma comunidade com discussões mais profundas e focadas. E pra esse propósito, o Discourse é muito melhor do que o Disqus
Vinícius
Pois é, tem sim, acabei me expressando erroneamente. Mas não fica o “histórico” da conversa, como é no reddit ou no disqus. Eu prefiro daquele jeito.
Vinícius
Poxa, pra mim isto é super tranquilo, até mais fácil. No reddit então é até fácil de ocultar uma discussão que não quer ver e pular para a próxima. Se tivesse isso aqui seria maravilhoso.
Mas é só minha opinião mesmo, se a maioria prefere, que assim seja
 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido
Finalmente ouvi o @tecnocast, e me fez ter certeza do que eu senti sobre a feira: ela foi MUITO morna (pra não dizer morta).
As únicas coisas que me chamaram atenção foram o Bellie e o Segway S-Pod.

Eu desejo com todas as minhas forças aquele mini psicopata do Bellie, mas não vai acontecer. Vai chegar caro demais e até hoje tô esperando a Bixby em português.

E o S-Pod que tem pisca-alerta e aviso de parada como um carro?
Pensei que era uma cadeira de rodas high-tech, mas eles querem vender pro público geral MESMO.


• Quanto aos carros “voadores”: não vai acontecer… todo voo precisa ser feita manutenção (me baseio nos aviões normais). O custo não vai ser barato.
Fora o espaço necessário pra pouso e decolagem.
• Sobre as TV giratórias: não sei se é porque tô com quase 30 anos, mas… qual o sentido disso?
Fora isso, aquela 8k QLED da Sammy:
/fim
Viviane Cechetti
Oi pessoal do Tecnoblog! Me chamo Viviane, sou eng. civil e participo dessa parcela com menos de 25 anos de idade - que não vê muita funcionalidade para TV. A era dos streamings e youtube, na minha percepção, terminou de terminar (rs) com a televisão e sua programação.
É possível assistir tudo previamente, séries e filmes chegam antes na internet, e, excluindo situações em que queremos ver em uma tela maior (com a família ou amigos), não vejo problema nenhum em assistir no notebook/tablet/celular a programação de interesse. Somos imediatistas demais para esperar um episódio estrear as 22h de domingo. É isso! Abraço a todos vocês.
@wellerstz
Olá pessoal, me chamo Weller (se lê ueuler) sou contador e tenho 24 anos, e vim falar sobre as TV’s, creio que sou um ponto fora da curva, geralmente uso somente para jogar vídeo game e assistir séries / animes, mas quando chego depois do trabalho curto sentar e ficar vendo uns 30 minutos de coisas aleatórias para descansar, tipo trato feito e largados e pelados.
Li há um tempo que a netflix (acho) estava para fazer isso, escolho o programa que quero assistir e ele dá play em episódios aleatórios, isso seria bem útil e me afastaria ainda mais da TV “clássica”
Thiago Franklin
Meu nome é Thiago Franklin, sou de 1983 e já estou começando a ficar velho para algumas tecnologias. Tenho um filho de 15 Anos que não assiste televisão, só celular. Podem perceber que para a GLOBO esse publico simplesmente não existe mais. Estive em um evento em SP (Brasil Streaming) onde os principais player do mercado (Empresas de TV e de Streaming) estavam apresentando as novidades do mercado e falando sobre o futuro da TV aberta. A Globo estava apresentando o GLOBO PLAY e já dizendo abertamente, que em 5 anos já não existirá mais TV aberta como conhecemos atualmente.
Vejam meu filho de 15 anos já não consome absolutamente nada de TV aberta e nem TV a cabo, ele só liga o aparelho “Televisão” para usar como TELA quando quer ver algo na Netflix ou Amazon Videos, ou jogar vídeo game, o resto ele consome no celular.
Eu trabalho como gerente de projetos de uma plataforma de videos de nicho e atualmente estamos tentando desenvolver APPs para as diversas plataformas existentes, e saibam, LG e Samsung são as mais complexas e exigentes, além dos sistemas das TVs destes fabricantes ficarem obsoletos muito rápido, e exigir uma manutenção constante, ou seja, não vale a pena o desenvolvimento. Seria muito bom um universo onde só existisse uma padronização com o Chromium (como por exemplo “Android TV” do Google e “FireTV” da Amazon) todos são desenvolvidos em cima do projeto Open Source do Chromium e o que é desenvolvido para Android funciona nos dois sistemas.
Thiago Franklin
Outra questão, que esqueci de comentar, LG e Samsung tem um suporte ruim para os desenvolvedores, uma comunidade pequena de desenvolvedores, pois estão tentando emplacar um sistema próprio, visando lucrar com os aplicativos dentro de suas plataformas, mas podem perceber que todos os aplicativos fazem as transações bancarias fora dos apps destas plataformas pois as empresas querem morder de 20% a 35% do valor da transação, tornando inviável cobrar uma assinatura direto no app das SmartTvs. A mesma coisa acontece com APPLE TV.
Participe da discussão