Início » Negócios » Alphabet, dona do Google, agora vale US$ 1.000.000.000.000

Alphabet, dona do Google, agora vale US$ 1.000.000.000.000

Alphabet é a quarta empresa de tecnologia a atingir US$ 1 trilhão de valor de mercado

Emerson Alecrim Por

Nesta semana, a Alphabet entrou, pela primeira vez em sua história, para a seletíssima lista das companhias que alcançaram valor de mercado de US$ 1 trilhão. Dona do Google, a empresa é a quarta do setor de tecnologia a atingir tamanho feito.

Alphabet

A primeira foi a Apple, que passou a ser avaliada em US$ 1 trilhão em agosto de 2018. Um mês depois, a Amazon alcançou a mesma marca (atualmente, a companhia vale cerca de US$ 930 bilhões). Em 2019, foi a vez da Microsoft bater US$ 1 trilhão.

O Google vive uma fase um tanto turbulenta por conta de questões envolvendo privacidade e das investigações antitruste que enfrenta nos Estados Unidos. Mas esses eventos não foram suficientes para afetar o otimismo dos investidores com relação à Alphabet.

Aparentemente, a decisão de Larry Page e Sergey Brin de abandonar o comando da Alphabet no final de 2019 pesou para que o conglomerado conseguisse manter um ritmo de valorização.

Não que a dupla tenha feito uma gestão ruim, pelo contrário. Mas, de modo geral, a decisão foi bem recebida pelo mercado porque marcou a transferência de comando para Sundar Pichai, que até então ocupava o posto de CEO do Google.

Indiano e com 47 anos, Pichai começou a trabalhar no Google em 2004 e, portanto, pôde acompanhar de perto as principais transformações da empresa.

Esse histórico e a boa gestão à frente do Google fizeram o mercado reagir com bastante otimismo à escolha de Pichai para o cargo de CEO da Alphabet após as saídas de Page e Brin.

Foto por Nguyen Hung Vu/Flickr

Sundar Pichai

A marca de US$ 1 trilhão de valor de mercado foi atingida no final da quinta-feira (16) quando, sob valorização de 0,87%, o preço por ação da Alphabet chegou a US$ 1.451,70.

Em fevereiro, a empresa deve divulgar o relatório financeiro referente ao seu último trimestre. Wall Street espera que o conglomerado registre receita de US$ 46,9 bilhões no período, um aumento de quase 20% na comparação ano a ano.

Vale destacar que entre os negócios que fazem parte da Alphabet estão, além do Google, a Waymo (carros autônomos), a Wing (drones) e a Verily (ciências da vida). O conglomerado surgiu em 2015 após o Google passar por uma grande reestruturação.

Com informações: Markers Insider.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Mudou a minha vida descobri que invadir privacidade e distorcer fatos que te faz grande no mundo moderno.

Gabriel Sardinha (@anjosarda)

Sim, privacidade é importante.
Mas, na hora de criticar, o pessoal se esquece que o Google oferece alguns dos melhores serviços, e de graça (tá, quando você não paga pelo produto o produto é você… mas não se desembolsa 1 centavo)
Eu não vejo o Google como vilão. Tenho muita simpatia pela empresa.
Como toda empresa, as vezes pisa na bola… por exemplo em questão de anti competição.
Só que sem o Google minha experiência digital seria bem mais pobre.
Uso diariamente:

Buscador Gmail Android Calendar Keep AdSense Analytics Photos Planilhas Drive Chrome (desktop e mobile) YouTube

Sem contar os outros muitos que uso toda semana.

Então me bate aquela sensação de injustiça quando só vejo o pessoal falar mal, quando tem tanta coisa boa vindo deles.

Vou lançar um desafio: antes de falar mal do Google, passar uma semana sem usar nada que viole sua privacidade internet.
Quem conseguir, receberá o reconhecimento de seus colegas anons e ficará muito feliz consigo mesmo por não aproveitar as comodidades de ter uma vida social normal online.