Início » Jogos » O que é o G-Sync da Nvidia?

O que é o G-Sync da Nvidia?

Descubra o que é G-Sync, a tecnologia da Nvidia que elimina a "quebra" de quadros em jogos, presentes nos monitores gamer

Ronaldo Gogoni Por

O G-Sync da Nvidia é uma tecnologia criada para reduzir a “quebra de quadros” em jogos, quando um jogo é renderizado com frames cortados, por causa da diferença de frequências entre a placa de vídeo e o monitor. Entenda o que é G-Sync, como essa tecnologia funciona e qual a diferença dela para a de outra marca, a AMD FreeSync.

nVidia / G Sync

O que é G-Sync?

O G-Sync é uma tecnologia da Nvidia, presente em monitores dedicados ao público gamer que promete corrigir um problema que os jogadores de PC não costumam tolerar: a “quebra” de quadros durante a troca de frames. Antes de mais nada, é preciso entender como um monitor funciona. Em geral, possui uma taxa de quadros máxima fixa, que determina o limite quadros que ele pode exibir em um segundo, medidos em Hz (ciclos por segundo, a mesma unidade que mede os ciclos de um processador).

Há monitores de 60 Hz, 120 Hz, 144 Hz (um dos preferidos entre gamers) e até 240 Hz. Mas, é possível exibir quadros em frequências menores também. E é aí que mora o problema: digamos que o jogo e monitor estão alinhados na mesma frequência de 144 Hz. Mas, por algum motivo, o processamento da placa de vídeo oscila e a quantidade de quadros (os fps) cai. Um monitor comum não conseguirá lidar com um problema.

Quebra de quadros / o que é freesync

Quando isso acontece, o monitor pode exibir os frames em uma transição “cortada”, com fragmentos de quadros antigos e novos. Esse problema, ilustrado na imagem acima, é chamado de “screen tearing”. Em português, é a “quebra de quadros”.

Quebra de quadros / g sync

Como funciona

O Nvidia G-Sync funciona diminuindo a diferença de frequência entre o sinal de vídeo que vem da placa de vídeo e a capacidade de reprodução do monitor. Isso acontece tornando a capacidade de reprodução dos quadros da tela dinâmica, e não fixa, sincronizando-a com as mesmas oscilações da GPU, evitando a quebra dos quadros.

A solução do G-Sync é melhor do que o V-Sync, presente em jogos e uma correção meia-boca para monitores sem a tecnologia. Contudo, pode criar outros problemas: o stuttering (oscilação de desempenho, causado pela placa de vídeo subutilizada) e atraso na resposta do mouse.

Compatível com G-Sync, G-Sync ou G-Sync: Ultimate

Para complicar um pouco mais, há três categorias que mudam algumas características da tecnologia G-Sync da Nvidia:

  • Compatível com G-Sync;
  • G-Sync (padrão);
  • G-Sync Ultimate.

Os monitores compatíveis com G-Sync são aqueles que não trazem um processador dedicado da Nvidia, mas foram validados pela empresa e conseguem ter a taxa de atualização variável “básica”, para evitar as quebras de quadros ou artefatos nas imagens.

Já os modelos G-Sync são os considerados “padrão” para obter qualidade e melhor experiência durante as gameplays. Essa categoria usa um processador da Nvidia e tem a taxa de atualização variável “completa”, qual se propõe a eliminar distorções, travamentos ou latência de entrada.

G-Sync Ultimate é outra categoria que usa processadores da Nvidia e que, além das características da acima, proporciona uma melhora geral na imagem: incluir HDR, melhor contraste, cores cinematográficas, além de manter as baixas latências. Modelos G-Sync e Ultimate são aqueles que passaram por pelo menos 300 testes de qualidade da empresa.

Qual a diferença entre Nvidia G-Sync e AMD FreeSync?

Tecnicamente nenhuma, ambas tecnologias cumprem o mesmo propósito, que é eliminar a quebra de quadros. No entanto, o FreeSync possui licença de código aberto, enquanto o G-Sync é proprietário e portanto, a Nvidia cobra dos fabricantes para que ele seja incluído em monitores. Por esse motivo, há menos monitores compatíveis com G-Sync do que com FreeSync, e os compatíveis com a Nvidia tendem a ser mais caros.

Com informações: Nvidia, PC World.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando