Início » Brasil » Privatização dos Correios é “mera especulação”, diz grupo de trabalhadores

Privatização dos Correios é “mera especulação”, diz grupo de trabalhadores

A Associação dos Profissionais dos Correios divulgou uma nota após governo apresentar calendário de privatizações

Victor Hugo Silva Por

O governo apresentou nesta semana um calendário com privatizações previstas até 2022. A lista inclui 15 estatais e, entre elas, estão os Correios que, segundo o planejamento, será vendido em 2021. No entanto, um grupo de trabalhadores da empresa questiona o planejamento.

Foto por Marcos Oliveira/Agência Senado

A Associação dos Profissionais dos Correios (ADCAP) lembrou, em nota divulgada na quinta-feira (30), que a inclusão da estatal no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) representa somente o início de um estudo técnico sobre a alternativa. “Qualquer previsão de data de privatização é, portanto, mera especulação”, diz o comunicado.

“A ADCAP tem convicção de que, se os técnicos puderem trabalhar com independência, os estudos apontarão claramente a inviabilidade/inconveniência de se materializar a privatização dos Correios, por inúmeros motivos”.

Os trabalhadores destacam que joga a favor dos Correios o fato da empresa atender em todo o território nacional sem depender de verbas do Tesouro Nacional. A nota lembra ainda que o modelo atual garante economia e conveniência à população.

Os Correios foram incluídos em outubro de 2019 no PPI, que estuda como elas poderão ser repassadas ao setor privado. A venda da empresa, no entanto, acontecerá apenas com autorização da Câmara dos Deputados e do Senado.

Ainda em sua nota, os trabalhadores destacam essa exigência e afirmam acreditar que os parlamentares “saberão ouvir suas bases sobre o assunto e decidir pela manutenção da atual conformação dos Correios”.

Além dos Correios, o calendário reúne empresas como Serpro e Dataprev, que tiveram suas privatizações aprovadas no PPI e passaram a fazer parte do Programa Nacional de Desestatização (PND). De acordo com o governo, elas também serão vendidas em 2021.

Com informações: Correio Braziliense, TeleSíntese.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
15 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ricardo Neves (@Ricardo_Neves)

Bom dia.
A argumentação é boa, mas a imagem a seguir é que me vem à cabeça quando se fala dos Correios

@ksio89

Só se for conveniência pro sindicato manter seus privilégios nesse cabide de emprego estatal.

ochateador (@ochateador)

Ao menos para mim (interior de SP) o correios cobra o mesmo preço (ou menos) da concorrência e entrega sem problemas.
Do ES para cá costuma levar 10 dias corridos, da capital SP para cá é 3 dias corridos.

André NH (@Andre_NH)

Os correios cobram um valor absurdo… O correio é o mais barato do mercado… Vai usar uma FedEx, UPS ou DHL pra ver o preço… Se o correio for privatizado, não são os preços das demais que vão baixar, mas sim o preço dos Correios que vão aumentar.
Abrir o mercado para empresas boas? O mercado é aberto! Está cheio de empresas com livre concorrência para encomendas, que é o setor de onde vem os principais consumidores que querem a privatização, que querem o fim do monopólio onde não existe monopólio. O monopólio dos Correios é somente em telegrama e cartas de papel.
Falta é muita informação para essas pessoas que reclamam, a grande maioria na verdade não sabe do que está reclamando, acham que os Correios são apenas uma empresa que traz as compras que eles fazem pela internet. Não conhecem a obrigação social que os Correios possuem, não sabem que na grande maioria das cidades do Brasil, a única instituição do governo federal presente são os correios, que a única instituição bancária sãos os correios, que mesmo dando o prejuízo que alguns citaram, está lá naqueles locais “pagando pra trabalhar”. Mesmo assim os Correios são autossustentáveis e não utilizam recursos da União, ao contrário do que muitos citam.
E se a empresa não funciona melhor, é porque o atual governo não quer, já que ele é o dono e manda nela.
É muita coisa a ser discutida, não apenas a sua compra feita pela internet. Se sua compra não vem bem pelos Correios, é simples, é só usar a concorrência que já existe, e existem várias!
Mas aqui não é o lugar pra se discutir isso. Como os próprios funcionários dos Correios já responderam para o Amoedo, “Desculpe, estamos muito ocupados ajudando Minas Gerais, levando mantimentos, água e remédios (tudo gratuitamente). Não dá para responder agora”. O engraçado é que nesses casos não existe concorrência dando auxílio gratuitamente e ninguém reclama…

Leandro Alves (@KILLME)

Quer dizer que não tem nenhuma empresa privada ou individuo ajudando e doando para MG? Quem tá ajudando são os funcionários dos correios então?

André NH (@Andre_NH)

“não tem nenhuma empresa privada ou individuo ajudando e doando para MG?” Onde você leu isso? Está vendo demais, achando coisa onde não existe. Ache acima, onde está citando isso…
Está escrito que, nenhuma das concorrentes dos Correios estão dando o mesmo suporte gratuito dos Correios, neste caso, não tem concorrência, e ninguém reclama.

Franklin Oliveira (@Franklin_Oliveira)

Absurdos são os fretes das concorrentes, estou cansado de comprar na internet e nada se compara aos correios. Aqui na minha localidade funciona numa boa os serviços dos correios.

Leandro Alves (@KILLME)

Ta na última linha do seu post: “O engraçado é que nesses casos não existe concorrência dando auxílio gratuitamente e ninguém reclama…”

Não é todo mundo que faz propaganda falando que está ajudando. Simplesmente vai lá e faz. Na época das chuvas no sul, uma transportadora da cidade levou as doações para lá, não ficaram fazendo propaganda e nem lacrando em rede social.

Bruno Cabral Peixoto (@Bruno_Cabral_Peixoto)

Já usei a DHL e é metade do preço dos correios.

Douglas Furtado Gonçalves (@DouglasFurtado)

É amigo… interpretação de texto é tudo, e, muitos não conseguiram te entender. Força aí!

Douglas Furtado Gonçalves (@DouglasFurtado)

Eu nunca tive problema com o serviço dos correios. Moro num lugar um pouco distante, então, pode ser caro mesmo o transporte, com um país imenso como o Brasil, é difícil ter uma ideia de custo mesmo.

Alessandro Penaforte (@Alessandro.spy)

Entendi, mas me diz aí, o que o “dono” dos correios pode fazer para que volte a funcionar melhor, pois aqui no nordeste o negócio está bem caro e demorado. As transportadoras entregam aqui na minha porta, já nos correios tenho de ir até lá na agência que fica 2 km naquela direção buscar fisicamente. Sem falar nas horas em que eles fecham para almoçar. Me diz aí

@ksio89

Engraçado, na prática as transportadoras cobram menos que o lixo dos Correios, mesmo não gozando da imunidade tributária que a estatal tem.

Enquanto muitas lojas grandes usam transportadoras e conseguem oferecer frete grátis ou acessível (até 10 reais) pra minha cidade (capital do Nordeste), o Mercado Livre insiste em usar os Correios, com seus PACs de 30 ou 40 reais em produtos que custam metade disso.

E nem preciso mencionar que entregam em + ou - 7 dias, enquanto o “abençoado” dos Correios leva de duas a três semanas pra entregar.

Gustavo Alves (@gusti)

“Nordeste”. Eu moro numa cidade de porte médio do Nordeste e os correios são bem mais eficientes do que qualquer transportadora, que em geral só me dão problemas. Não vamos generalizar.