Início » Brasil » Mulher pede ajuda no Google Maps e é libertada de cárcere privado

Mulher pede ajuda no Google Maps e é libertada de cárcere privado

Homem é preso em Juiz de Fora (MG) após mulher usar seção Perguntas e Respostas do Google Maps para pedir socorro à polícia

Felipe Ventura Por

Um homem de 32 anos foi preso em flagrante na quarta-feira (29), acusado de manter a companheira em cárcere privado em Juiz de Fora (MG): ela recorreu à seção Perguntas e Respostas do Google Maps para pedir socorro à Delegacia da Mulher, e foi resgatada pela polícia no mesmo dia.

Android / Google Maps / Pixabay / como salvar rota no Google Maps

O Google Maps para Android tem uma seção “Perguntas e respostas” para publicar questões sobre um lugar específico. Isso também está disponível na busca através do site do Google para desktop ou mobile. É necessário estar logado e ser um Local Guide nível 2 ou superior — ter dado nota para 15 lugares, por exemplo.

A mulher conseguiu deixar seu pedido de socorro na seção de perguntas do Google: “como que eu faço pra sair da casa do pai do meu filho, ele me ameaça e não me deixa sair, também não consigo chamar a polícia porque ele me ameaça o tempo todo, me ajudem por favor”. Ela colocou o endereço no comentário.

O suspeito encontrou a pesquisa feita no Google sobre a Delegacia da Mulher e jogou água no celular para quebrá-lo. Algum tempo depois, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) foi até o endereço que a mulher havia deixado no comentário e prendeu o homem em flagrante.

Delegacia da Mulher no Google Maps

A mulher afirma que foi obrigada a passar a noite em um banquinho, enquanto era vigiada para garantir que não sairia de casa. Ela só tinha autorização para sair de 15 em 15 dias, para trabalhar como faxineira, mas era vigiada pelo homem e tinha horário para voltar. Segundo a PCMG, ela já teria sido ameaçada e agredida.

O casal tem um filho de um ano. Ela tentou registrar boletim de ocorrência durante os dois anos de relacionamento, mas não conseguiu. A delegada Ângela Fellet, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Juiz de Fora, disse em coletiva à imprensa que mulheres em situação de cárcere privado têm dificuldade de denunciar: por isso, familiares ou mesmo vizinhos devem estar atentos para ajudar a vítima.

O homem foi preso por cárcere privado qualificado, ameaça, dano e maus-tratos; ele se encontra à disposição da Justiça.

Com informações: PCMG, UOL.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
4 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anayran Pinheiro de Azevedo (@oggvaldo)

Aquela notícia que chega traz um alento ao coração. Grande trabalho da polícia ao resolver este caso!

Renato Garcia (@Renato)

Que baita inteligência dela! Espero que fique bem e parabéns à Polícia!

Vinícius (@Lage)

Ainda bem que esse cara é um boçal que não sabe apagar uma pergunta no Maps.