Início » Legislação » Procon-SP notifica Via Varejo por venda de notebooks com Windows 7

Procon-SP notifica Via Varejo por venda de notebooks com Windows 7

Extra, da Via Varejo, teria vendido notebooks com Windows 7, versão já não suportada pela Microsoft

Emerson Alecrim Por

O Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, notificou a Via Varejo na última sexta-feira (31) sobre a venda de notebooks com Windows 7 na loja online do Extra. O motivo? Essa versão do sistema operacional deixou de ser suportada pela Microsoft em 14 de janeiro.

Sem suporte, o Windows 7 deixa de receber atualizações funcionais e, principalmente, de segurança. Isso significa que o consumidor que comprar um notebook com esse sistema operacional estará levando para casa um computador com software potencialmente vulnerável.

Após receber queixas de consumidores sobre esse problema em lojas online controladas pela Via Varejo, o Procon-SP constatou, por meio de pesquisa, a venda de notebooks com Windows 7 no site do Extra.

Windows 7

Em uma rápida pesquisa para este post, não encontrei notebooks com Windows 7 na loja online. Se esses produtos realmente estavam disponíveis, provavelmente correspondiam a sobras antigas de estoque, pois já faz algum tempo que até laptops de entrada saem de fábrica com o Windows 10.

De todo modo, o Procon-SP enviou a notificação à Via Varejo. O órgão exige que a companhia informe quantas licenças do Windows 7 comercializou em 2019.

Além disso, a Via Varejo deve explicar se informou os compradores sobre a falta de atualizações para o sistema operacional e, se positivo, como e em que etapa da compra essa informação foi repassada. Por fim, o Procon-SP quer saber como se dá a informação sobre a necessidade ou possibilidade de atualização dos softwares que a empresa comercializa.

A Via Varejo recebeu prazo de 72 horas para responder à notificação do Procon-SP. Em nota, a companha informou “que os produtos citados na matéria foram comercializados exclusivamente por sellers de marketplace do Extra.com e já os orientou sobre a informação técnica pertinente recebida do fabricante. A empresa esclarece ainda que toda a atualização de softwares, suporte e informações técnicas são de responsabilidade do fornecedor”.

No mesmo comunicado, a companhia “ressalta que pelo previsto no CDC (Código de Defesa do Consumidor) o fabricante permanece responsável pelos produtos em questão e pelo seu tempo de garantia”.

Vale lembrar que, além do Extra, a Via Varejo controla as lojas online das Casas Bahia e Pontofrio.

Atualizado às 12:50 com o posicionamento da Via Varejo.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Essas três lojas competem entre si? Em questão de preço, frete e promoção, pra mim, são todas iguais.

Luiz Henrique (@Luiz574)

Procon também vai atrás das lojas por venderem aquelas carniças com Android 7 ou mais velho que uma DL / Multilaser da vida tem a pachorra de chamar de tablet?

yajirobe (@ronaldonascto)

São lojas da mesma rede por assim dizer todas são controladas pela Via varejo. Dificilmente você vera uma oferta diferente entre elas

Edilson Junior (@Edilson)

E desde 2014 que a Microsoft interrompeu as vendas OEM do Windows 7.

Lucas Blassioli (@olucaslab)

Espera, Android 7? Você está sendo bem gentil, já vi recentemente coisa sendo vendida com Kit Kat e Lollipop.

@ksio89

Tudo igual, até comentei em outro tópico que era redundante demais isso.

Devia ir atrás também das lojas que comercializam aquele lixo de tablet com Intel Atom que a Negativo Positivo vende como laptop, aquilo sim é uma carniça kkkk

Thiago Mobilon (@mobilon)

E se pro usuário não for importante o suporte da Microsoft ao Windows 7?

E se ele quiser uma máquina barata pra instalar outro sistema operacional?

E se ele quiser a máquina mais barata pra fazer o upgrade pro Windows 10 (ainda é possível fazer gratuitamente)?

Novamente, estado se metendo onde não deve para “proteger” a população e gerando um efeito oposto como resultado: 1. máquinas baratas que saem do mercado; 2. Lojas e distribuidores tendo que arcar com o prejuízo de estoque encalhado (e depois repassam esse custo no preço de todos os outros produtos).

Eu (@Keaton)

DL, Multilaser, Samsung (ainda tem o Tab 3 Lite a venda no Carrefour e no Big B [antigo Walmart])… (Galaxy Tab 3 Lite foi meu primeiro tablet… em 2015…)

@ksio89

Encerrou a discussão. Estado fazendo estadice e prejudicando o consumidor, só pra variar.