Início » Celular » Coronavírus faz Foxconn fechar fábrica que produz parte dos iPhones

Coronavírus faz Foxconn fechar fábrica que produz parte dos iPhones

Fechada devido ao surto de coronavírus, fábrica de Shenzhen é a principal da Foxconn

Emerson Alecrim Por

Em janeiro, a Foxconn chegou a declarar que o surto de coronavírus que atinge a China e avança para outros países não iria afetar a fabricação do iPhone. No entanto, a gravidade do problema forçou a companhia a rever essa postura, pelo menos em parte: a produção de sua fábrica mais importante deveria ser retomada na próxima segunda-feira (10), mas agora não há prazo para que isso aconteça.

Apple iPhone 11 e 11 Pro Max - Review

Quer dizer então que a produção já estava paralisada? De certa forma, sim. No final de janeiro, a China entrou no período do Ano Novo Lunar. Embora as festividades para o momento tenham sido canceladas, os dias reservados à celebração foram ampliados e transformados em folgas justamente como medida de prevenção ao coronavírus.

Várias empresas iriam retomar as suas operações normais na próxima semana, entre elas, a Foxconn. No entanto, a companhia vem pedindo a seus funcionários que não voltem para as instalações de Shenzhen, a principal unidade da empresa. Vários produtos são fabricados por lá, inclusive um pequeno volume de iPhones.

Agora, a ordem é para que os funcionários aguardem a Foxconn definir uma nova data para o retorno. Como os casos de infecção pelo coronavírus não param de crescer na China — o país já registra mais de 30 mil pessoas infectadas e mais de 600 mortes —, é difícil estimar um prazo para a retomada total da produção.

Não está claro se a medida afetará outras unidades. Se negativo, o impacto na produção do iPhone deverá ser pouco expressivo: apenas uma parte da linha é produzida em Shenzhen; a maior parcela das unidades é fabricada em uma planta da Foxconn em Zhengzhou.

Foxconn

De qualquer forma, essa não é uma decisão que pega a Apple de surpresa: no início da semana, a companhia agiu de modo semelhante ao fechar temporariamente as lojas e escritórios que mantém na China em resposta ao surto de coronavírus.

Na verdade, outra decisão da Foxconn é que chama atenção: a fábrica de Shenzhen vai continuar fechada para a produção de eletrônicos, em compensação, outras linhas de produção foram adaptadas para fabricar máscaras que poderão ser usadas na prevenção ao vírus. A expectativa da empresa é a de produzir 2 milhões de máscaras por dia até o fim do mês.

Inicialmente, as máscaras serão repassadas aos funcionários da Foxconn, mas o volume de produção almejado sugere que a companhia pretende comercializar esses itens.

Com informações: Bloomberg, The Verge.

Comentários da Comunidade

3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Participe da discussão