Início » Antivírus e Segurança » Falha em aplicativo expõe dados de todos os eleitores em Israel

Falha em aplicativo expõe dados de todos os eleitores em Israel

O erro aconteceu na plataforma usada pelo partido do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu

Victor Hugo Silva Por

Uma falha em uma plataforma política expôs os dados de 6,5 milhões de eleitores em Israel. O incidente permitiu que qualquer pessoa sem muito conhecimento técnico tivesse acesso a uma lista com nomes, endereços e documentos de identidade dos eleitores.

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel (Foto: Kobi Gideon/GPO)

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel (Foto: Kobi Gideon/GPO)

Segundo o New York Times, o número de pessoas afetadas equivale a toda a base de pessoas habilitadas a votarem na próxima eleição em Israel, marcada para 2 de março. Os dados foram expostos no site do Elector, um serviço usado na campanha do partido Likud, do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

O Elector é um aplicativo para eleitores receberem notícias e outras informações sobre as eleições. A Elector Software, criadora do serviço, recebeu os registros de eleitores do Likud, que, assim como os outros partidos israelenses, tem acesso à lista por meio do governo.

A falha, revelada no domingo (9) pelo programador Ran Bar-Zik e já corrigida, envolveu uma lista com nomes de usuários e senhas de administradores, além de informações de acesso ao banco de dados do serviço. As informações estavam visíveis no código-fonte do site e permitiam ver e baixar uma lista com todos os eleitores.

Ainda não há informações sobre como a falha aconteceu, nem quantas pessoas tiveram acesso aos dados. A Elector Software informou que reforçou a segurança em seu site e que este foi "um incidente pontual que foi tratado imediatamente".

A Autoridade de Proteção de Privacidade, ligada ao Ministério de Justiça de Israel, afirmou que analisa o caso. Em um comunicado, o órgão indicou que a responsabilidade pelo cumprimento da lei israelense de privacidade "cabe aos próprios partidos".

A população de Israel irá às urnas pela terceira vez nos últimos meses. Nos pleitos de abril e setembro de 2019, Benjamin Netanyahu e seu opositor, Benny Gantz, não conseguiram formar um governo. Resta saber se a exposição de dados dos eleitores poderão influenciar os resultados.

Mais sobre:

Comentários da Comunidade

1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Participe da discussão