Início » Aplicativos e Software » WhatsApp lança no Brasil sua primeira campanha de marca do mundo

WhatsApp lança no Brasil sua primeira campanha de marca do mundo

Índia é o maior mercado do app no mundo, mas o Brasil recebeu a primeira campanha de marca

André Fogaça Por

O WhatsApp começa a divulgar hoje (13) sua primeira campanha de marca que foi feita no Brasil e para o Brasil, onde mostra a capacidade da plataforma de ajudar indiretamente a solução de algum problema sério. Mesmo com o Brasil não sendo o maior mercado do aplicativo, ele foi escolhido para a primeira propaganda da empresa.

whatsapp icone iphone ios 13

“O Brasil é um dos principais mercados para a companhia em todo o mundo, por isso decidimos lançar a campanha aqui e homenagear solidariedade dos brasileiros inspirada em uma das tradições mais queridas do país.”, diz Taciana Lopes, líder de Consumer Marketing do Facebook Brasil.

O vídeo, de um minuto, mostra a história da rivalidade de duas agremiações e que foi inspirada em um acontecimento de verdade, com a paulista Independente Tricolor que teve a quadra incendiada em outubro do ano passado e recebeu ajuda das escolas rivais para reerguer sua estrutura – incluindo fantasias e carros alegóricos.

A peça publicitária será veiculada dentro do Facebook e Instagram (nada de YouTube), além da TV aberta e de a cabo, além de salas de cinema – naquele momento que você está olhando o celular e não as propagandas.

Mesmo com a primeira produção acontecendo no Brasil, o WhatsApp diz que está produzindo versões diferentes em outros países como México, Alemanha, Índia (maior mercado do WhatsApp no mundo) e Estados Unidos, com alguns deles criando as peças em cooperação entre dois ou mais.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
12 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tech Nerd 🤓 (@technerd)

Bonita a mensagem, mas o Whatsapp na minha família e em várias que conheço causou muitas brigas inúteis.

Guilherme da Silva Manso (@GuilhermeManso)

Verdadeiro significado de dinheiro jogado fora. Todo mundo conhece, e já usa, o app. Se fosse um concorrente, até que justificava.

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

Na verdade existe um conceito básico de Marketing q diz que o mais difícil não é chegar ao topo, mas se manter nele. Se você pegar a lista das empresas que mais gastaram com marketing no mundo, são empresas extremamente conhecidas por todas as pessoas em todos os cantos. Veja um exemplo clássico: o da Coca-Cola:
https://www.mundodomarketing.com.br/reportagens/marca/27614/coca-cola-conteudo-para-se-manter-no-topo.html

Tiago Jeronimo (@TiagoJL)

Culpar o WhatsApp por brigas em família é como culpar o cartão de crédito por suas dívidas.

Tiago Jeronimo (@TiagoJL)

Uma coisa interessante do WhatsApp (e de vários outros apps) é que não somos os clientes, mas o produto.

Vitor (@Vitor_Silva)

Achei a propaganda sem pé nem cabeça. Frase de efeito foi pior ainda.

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Mas a culpa é do whatsapp?

Lucas Bonfim (@Lukas_Bonfim)

Vale repensar e analisar de uma outra perspectiva.

Ricardo (@ricardop)

Mesma coisa com a Coca-Cola, todo mundo conhece e toma. ela patrocina eventos esportivos, faz campanhas marcantes de Natal, tá em todo lugar. Acredito que nem seja pra fazer propaganda e vender mais, é uma questão de fidelização com os usuários. Acredito que seja esse o ponto do WhatsApp.

André Fogaça (@fogaca)

Isso vale pra praticamente qualquer serviço gratuito da internet.

Douglas Amorim (@Douglas_Amorim)

Ah pronto, agora a culpa das brigas é o app de mensagens kkkkkkkkk

Douglas Amorim (@Douglas_Amorim)

Propaganda não é só pra popularizar o serviço, mas pra cuidar da saúde da marca tbm. Whatsapp tá no meio de muita briga, então fazer umas campanhas mostrando as histórias bonitas que ocorrem por meio das mensagens é bem válido.

Nilberto Melo (@nilberto)

“Rivais em público, amigos no privado. Fica só entre vocês”

Só na broderage

Tech Nerd 🤓 (@technerd)

Se o app não fez nada para conter as fake news na época das eleições a culpa é dele sim. Tanto que depois limitaram algumas coisas pra tentar minimizar isso.

Tech Nerd 🤓 (@technerd)

Sim, pq foi permissivo com grupos que estavam deliberadamente espalhando fake news. Depois limitaram algumas coisas, mas ainda precisa melhorar muito.

Exibir mais comentários