Início » Telecomunicações » Vivo mostra interesse em pequenos provedores de internet via fibra

Vivo mostra interesse em pequenos provedores de internet via fibra

CEO da Vivo confirma interesse na compra da Oi Móvel e fala em consolidação de provedores de banda larga fixa

Lucas Braga Por

Durante a divulgação dos resultados financeiros do último trimestre de 2019, o CEO da Vivo, Christian Gebara, informou que a empresa tem interesse na compra do braço móvel da Oi e de pequenos provedores de internet. É a primeira vez que uma grande operadora fala publicamente sobre a compra de prestadoras de pequeno porte.

“Se tiver qualquer ativo à venda, precisamos analisar e sempre queremos ver se há necessidade. Caso o processo comece oficialmente, vamos estar lá”, informou Gebara após uma pergunta sobre consolidação com a Oi. No entanto, o executivo afirma: “Não vemos nada ainda com a qualidade de rede e FTTH que precisamos”.

Gebara ainda aponta que a consolidação também pode acontecer entre as próprias empresas. Juntas, as operadoras competitivas são maioria no Brasil. De acordo com os dados referentes a dezembro de 2019, mais de 30,1% dos acessos de banda larga são de pequenos ISPs. O grupo Claro é líder de mercado com 29,4%, seguido de Vivo (21,6%), Oi (16,1%), Algar (1,9%) e TIM (1,8%).

Fibra deve chegar a mais 2,3 milhões de domicílios em 2020

Gebara anunciou que a Vivo atingiu 11 milhões de domicílios home-passed em FTTH em dezembro de 2019, e que o serviço por fibra estará disponível em mais 2,3 milhões. Com a adição, a cobertura da Vivo chegaria a 13,3 milhões de lares.

A expansão será dividida entre novos municípios onde a Vivo não está presente ou atende apenas com ADSL, além de cidades com acessos em FTTC, herdados da antiga rede da GVT. A expansão da fibra permite que a operadora ofereça velocidades maiores, como 100 Mb/s e 300 Mb/s, além de TV por assinatura com tecnologia IPTV.

Um levantamento realizado pelo Tecnoblog apurou que a Vivo conseguiu crescer 9,8% nos acessos de fibra óptica nas capitais da GVT durante o ano de 2019.

Com tecnologia FTTC, a Vivo vende velocidades de até 50 Mb/s, mas depende de fatores técnicos como distância do modem do cliente até a central da operadora. Em muitos casos, clientes ficam restritos à velocidade de 15 Mb/s, enquanto sua principal concorrente, Claro, consegue entregar até 240 Mb/s praticamente em qualquer local coberto pela rede de cabos coaxiais.

A fibra é importante para que a Vivo continue sendo uma operadora relevante de banda larga e até mesmo de TV por assinatura, visto que ela encerrou a comercialização de TV via satélite e tenta migrar a base atual de clientes para o IPTV. Com velocidades menores que os concorrentes e sem a cobertura FTTH, clientes acabam cancelando o serviço e trocando de fornecedor.

Com informações: Telesíntese, Teletime

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
19 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido (@Wardz_de_souzA)

Tudo isso que a Vivo quer fazer é um show de pesadelos.

Edilson Junior (@Edilson)

Depois de GVT, Vivo agora quer estragar os pequenos provedores?

Bruno Cabral Peixoto (@Bruno_Cabral_Peixoto)

Fique LONGE da Sumicity

@ksio89

Durante a divulgação dos resultados financeiros do último trimestre de 2019, o CEO da Vivo , Christian Gebara, informou que a empresa tem interesse na compra do braço móvel da Oi e de pequenos provedores de internet. É a primeira vez que uma grande operadora fala publicamente sobre a compra de prestadoras de pequeno porte.

John Smith (@john)

Sai pra lá, nojenta.

Eu tenho cada vez mais certeza que não volto pra operadora grande. É serviço que você não precisa que enfiam na sua assinatura, entrelinhas que colocam nos contratos, valores promocionais só pra combos, péssimo atendimento em call center situado na pqp que você tem que passar por trocentas opções, esperar um tempão e ficar lidando com atendentes cheios de malícia pra empurrar as coisas… aff.

Sou cliente de um provedor local; comecei com fibra de 15MB e num intervalo de dois anos passei pra 30, 60, 100 e agora 200, sempre com upload de 50% desses valores. Tudo sem dor de cabeça; única coisa é a fidelidade de 1 ano que vem sendo renovada nessas mudanças, mas nem ligo.