Início » Legislação » União Europeia quer facilitar troca de baterias de celular e fone sem fio

União Europeia quer facilitar troca de baterias de celular e fone sem fio

O órgão deve apresentar a exigência em março como parte de uma iniciativa sustentável

Victor Hugo Silva Por

A União Europeia pretende ajudar consumidores a permanecerem mais tempo com um celular, tablet ou fone de ouvido sem fio. Para isso, o órgão trabalha para obrigar as fabricantes a facilitarem a troca das baterias desses equipamentos.

Bateria do Samsung Galaxy Note Edge

Segundo o jornal holandês Het Financiele Dagblad, a medida está em sua fase final de elaboração e será oficializada em março. A nova exigência faz parte da Green Deal, uma iniciativa de sustentabilidade da União Europeia.

A ideia é que os usuários passarão a gerar menos lixo se ficarem com os seus aparelhos por mais tempo e trocarem apenas o que não funciona. As empresas, por sua vez, deverão garantir que os dispositivos tem um conserto simples e oferecer peças de substituição.

O órgão europeu deseja ainda cobrar a reutilização mais ampla de materiais por parte das fabricantes, além de uma produção mais sustentável. As empresas também serão proibidas de destruírem os itens que não chegaram a ser vendidos.

Estas não são as únicas ações para reduzir o lixo eletrônico em países europeus. Em janeiro, a Comissão Europeia retomou o plano de adotar o padrão de carregamento USB-C em celulares, tablets, leitores de e-books e outros dispositivos.

A instituição acredita que a medida ajudaria a reduzir a estimativa de 51 mil toneladas de carregadores antigos jogados fora anualmente. Além disso, o padrão ajudaria os usuários, que poderiam utilizar um carregador em todos os dispositivos, mesmo de marcas diferentes.

Com informações: XDA Developers.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
22 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

yajirobe (@ronaldonascto)

Vamos ver se a galera que aplaudiu a troca de conector vai aplaudir isso também. Vai chegar uma hora que o celular vai ter que cobrir as especificações técnicas da UE de forma completa e depois se expande para outros eletrônicos e serviços ficando tudo controlado de forma irrestrita por eles.

Jardel (@Jardel)

Bem q eles podiam forçar as fabricantes a atualizar por 5 anos o sistema dos aparelhos também

Diogo Nóbrega (@diogoan)

Vai chegar uma hora que a UE vai ficar igual ao Brasil: de tanta regulação e tanta fiscalização, as empresas deixarão de lançar aparelhos por lá, ou irão restrinigir/atrasar bastante os últimos lançamentos.

Sérgio (@trovalds)

A Apple faz isso sem precisar de “regulação”. Aliás, se não me engano teve aparelho com 6 anos de lançamento ainda entrou na esteira de upgrades.

Sérgio (@trovalds)

Aparelho com Android no segundo upgrade (quando acontece) já fica praticamente inutilizável. Imagina se fizer upgrade por 5 anos.

Jacques (@fioda)

Complicado isso, maior problema hoje é desmontar o aparelho pra troca da bateria, já que muitos tem a proteção contra água.

O que talvez possa ser feito é facilitar e promover mais trocas de bateria dentro de assistências técnicas autorizadas por valores mais justos, mas não sei o custo disso na europa pra saber o quanto valeria a pena algo assim.

Luis Cesar (@Luis_Cesar)

“As empresas, por sua vez, deverão garantir que os dispositivos tem um conserto simples e oferecer peças de substituição.”

Conserto simples significa aumentar a oferta de peças genéricas e de baixa qualidade no mercado de reposição. Intensificaria o que já acontece hoje.

O que não faltará é gente optando por uma bateria de fone BT fajuta que custe x, em detrimento de uma original, que custe 2x. Uma bomba relógio na orelha. Aconteceu um caso desse tipo há dois anos, aproximadamente. Uma mulher colocou pilhas de baixa qualidade no fone BT e o bicho explodiu, queimando o rosto dela.

Resolveria um problema criando um pior ainda. Toneladas de componentes sem controle nenhum de qualidade, altamente nocivos à saúde.

Gaius Baltar (@Gaius_Baltar)

A UE faz qualquer coisa que melhore a vida do consumidor e vocês: “Ah, não! Eu prefiro a liberdade de ser obrigado a trocar de telefone porque a bateria não presta mais”. Às vezes o ranço do brasileiro contra a UE é patológico…

yajirobe (@ronaldonascto)

UE impondo exigências absurdas assim aumentado o custo de produção e tal custo será repassado ao consumidor final e limitando a inovação do setor e você acha que eu tenho que aplaudir essa atitude? Começa com conector depois bateria ai vem a tela … etc. Daqui a pouco vamos regular os outros eletrônicos. Patológico é sua cegueira e submissão a UE.

Lucca (@lucca)

Produtos de baixa qualidade sempre existirão, evitar concorrência por isso é burrice.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

União Europeia é um caso perdido, se diz ajudar o cidadão, mais como todo povo de esquerda não fala que o custo final bem para o consumidor final, se bem que tudo que eles compraram vem do pagador de imposto, logo nem se importam com quem diz defender.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Se depender do nosso congresso falho sua vontade vai ocorrer, uma pena você apenas ter uma visão desta enfim deve ter faltado é muito nas aulas de biologia para culpar o homem por tudo.

Igor Antonio (@igor.antonio)

Sim, em reflexo disso hoje somos a replica das bananas que tem apenas commodities para oferecer ao mundo e temos de importar tudo que é tecnologia a preços absurdos baseados em dólar… Um exemplo realmente do que não fazer…

Igor Antonio (@igor.antonio)

Poxa cara, mas aí vc quebra todo o business plan da Samsung…

Igor Antonio (@igor.antonio)

Não não, isso não é complexo de vira-lata isso é um fato observado no mercado de tecnologia brasileiros, essa atitude deixou a gente para trás nesse mercado e temos esse reflexo até hoje…

Exibir mais comentários