Tecnoblog
Início » Celular » Kioxia (Toshiba) prepara armazenamento de 1 TB para celulares

Kioxia (Toshiba) prepara armazenamento de 1 TB para celulares

Kioxia deve lançar chips UFS 3.1 de até 1 TB para celulares já em 2020

Já imaginou ter um smartphone com 1 TB para armazenamento de dados? Ressalvas sobre preços à parte, modelos do tipo poderão ser padrão em um futuro próximo: a Kioxia, outrora conhecida como Toshiba Memory Corporation, está preparando memórias UFS 3.1 que contam com essa capacidade.

O UFS (Universal Flash Storage) surgiu em 2011 e, desde então, vem marcando presença sobretudo em smartphones e tablets de alto desempenho. Como versão mais recente, o UFS 3.1 foi anunciado no começo de fevereiro prometendo largura de banda de até 23,2 Gb/s (gigabits por segundo).

Como o UFS 3.1 foi anunciado oficialmente em data recente, mas o seu desenvolvimento vinha sendo realizado há algum tempo, havia expectativa de que alguns lançamentos para o começo deste ano já contariam com a tecnologia.

Não foi bem o que aconteceu. Pelo o que se sabe, só o Vivo iQOO 3 conta com UFS 3.1 até o momento. Já a linha Samsung Galaxy S20, por exemplo, tem como base o UFS 3.0, o padrão anterior. Não que a diferença de desempenho seja gritante em relação ao UFS 3.1: assim como esta versão, o UFS 3.0 também possui largura de banda de até 23,2 Gb/s.

Apesar disso, o UFS 3.1 se mostra promissor por trabalhar com recursos que podem incrementar o seu desempenho geral, como o Writer Booster: essa função melhora a velocidade de gravação de dados com o uso de uma pequena quantidade de cache baseada em memória Flash do tipo SLC (técnica parecida com a que é usada no SSD Intel 665p, por exemplo).

A Kioxia pretende disponibilizar chips UFS 3.1 na linha BiCS Flash 3D com capacidades de 128 GB, 256 GB, 512 GB e 1 TB. Isso significa que as chances de grandes marcas lançarem smartphones high-end com UFS 3.1 até o fim do ano são grandes.

Se confirmado, esse cenário marcará não só o início da adoção em massa do UFS 3.1 como também o estabelecimento de um novo patamar para armazenamento de dados em dispositivos móveis — aparelhos com 1 TB de capacidade já existem, mas são raros.

1 TB pode até parecer exagero, mas se levarmos em conta, por exemplo, que gravações de vídeo em 4K e fotos com alto nível de detalhamento são cada vez mais comuns em smartphones, a combinação de capacidade de armazenamento adicional com desempenho melhorado para gravação e leitura de dados acaba fazendo muito sentido.

Com informações: XDA Developers.