Início » Celular » Vivo Apex 2020 é um celular conceito com câmera abaixo da tela

Vivo Apex 2020 é um celular conceito com câmera abaixo da tela

Vivo Apex 2020 traz ainda zoom óptico e dispensa botões físicos

Emerson Alecrim Por

É curioso notar que o notch apareceu nos celulares como uma característica temporária, destinada a sumir. O Vivo Apex 2020 pode marcar o "começo do fim" dessa moda: o aparelho traz câmera frontal integrada à tela e, portanto, dispensa o entalhe ou mecanismos retráteis. Mas há um porém: estamos falando de um smartphone conceitual.

Vivo Apex 2020

Prometer inovações em um dispositivo que não existe oficialmente é fácil. Mas isso não quer dizer que a chinesa Vivo (nenhuma relação com a operadora brasileira, que fique claro) esteja mentindo: aparentemente, o Apex 2020 seria apresentado no MWC 2020, mas a feira foi cancelada por causa do coronavírus (Covid-19).

Restou à fabricante fazer um anúncio online do aparelho. O primeiro detalhe que chama atenção no Apex 2020 é justamente a tela: o painel tem 6,45 polegadas, resolução 1080p e bordas curvadas de 120 graus que são muito mais pronunciadas que as do Vivo NEX 3, modelo lançado em 2019.

Vivo Apex 2020

Aparelhos anteriores da marca também não trazem tela com notch. No mencionado NEX 3, por exemplo, a câmera frontal é retrátil. No Apex 2020 é diferente: a câmera de selfie — um sensor de 16 megapixels — fica o tempo todo ali na frente, mas logo abaixo da tela.

De acordo com a Vivo, isso foi possível porque a companhia conseguiu aumentar em seis vezes a transmitância de luz nesse ponto da tela. Dependendo do ângulo de observação, é possível enxergar o sensor ali. Resta saber se a qualidade da imagem não é afetada pelo componente:

Câmera frontal na tela do Vivo Apex 2020 (foto: Ifanr)

Câmera frontal na tela do Vivo Apex 2020 (foto: Ifanr)

Na traseira, o Apex 2020 reúne duas câmeras. Pouco para os padrões atuais? Talvez. Mas elas são notáveis: a câmera principal tem sensor de 48 megapixels acompanhado de um sistema de estabilização óptica que lembra um gimbal e, como tal, promete ser até 200% mais preciso que as soluções do tipo atuais.

Por sua vez, a câmera secundária é composta por um sensor de 16 megapixels e um mecanismo de periscópio que permite zoom óptico entre 5x e 7,5x.

As demais especificações incluem processador Snapdragon 865, 12 GB de RAM, 256 GB de armazenamento, sistema operacional Android 10 e carregamento sem fio de 60 W (a capacidade da bateria não foi revelada).

O carregamento sem fio é indispensável aqui: o Apex 2020 não tem nenhum tipo de porta, do mesmo modo que não possui botões físicos. Os comandos são dados a partir de toques na lateral do aparelho — o NEX 3 também é assim e, nele, o reconhecimento dos comandos parece funcionar bem.

Tudo é muito interessante, mas, infelizmente, não há informações sobre quando e se o Vivo Apex 2020 será lançado. É bastante provável que, assim como o Apex 2019, o modelo sirva apenas de referência para outros lançamentos da marca.

Comentários da Comunidade

13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Nicolas Gleiser

Opinião impopular: Celular ~quase~ sem bordas é um saco de usar pq tu fica clicando em tudo que eu canto sem querer

Gabriel

Sofri um pouco disso nos primeiros dias de uso do meu A20 (que tem a tela plana, mas praticamente sem borda nas laterais). A pelinha entre o meu polegar e o indicador ficava o tempo todo mexendo na tela. Comprei uma capa que fica levemente protuberante, com a tela ficando um pouquinho pra baixo e: problema resolvido.

Acho que eu não me adaptaria a uma tela dobrada assim, só de olhar já me dá agonia

Tiago Jeronimo

Tenho um Note 9 e não sofro desse problema, acho que é tudo questão de costume.

Sérgio

Acho interessante o time de engenharia desse fabricante. Eles não se atém às “modas” que a maioria acaba correndo atrás. Agora a pergunta é se o conceito vai chegar a ver a luz do dia. Mas pelo que me recordo eles não são os primeiros a se ater a ideia da câmera frontal atrás da tela. Bom, tomara que a moda de notch e cooktop caia em desuso.

Douglas Knevitz

Colocar a câmera em baixo da tela n é o difícil, mas sim manter o mesmo padrão de qualidade de tela (já que nessa região ela fica translúcida e pixelada), fora a qualidade da foto em geral que é pior.

Mas sempre tem que haver a primeira empresa, para dar a cara a tapa. Dps a tecnologia vai sendo matutada, a manufatura aprimorada e chega uma Samsung, huawei e lançam quando estiver boa, dps vem a Apple e lança quando estiver no mínimo imperceptível a diferença de qualidade.

João Paulo Polles

Caramba… Finalmente essa tecnologia está começando a chegar aos smartphones, que por mais que sejam conceitos, isso quer dizer que estão trabalhando para tentar ficar o melhor possível…

Eu me lembro de meses atrás me perguntar: mas já que o OLED não tem backlight, pq eles não fazem smartphones que a câmera frontal não fica abaixo da tela? É algo que sim seria mais interessante por ter mais tela disponível e ainda assim não perder a câmera frontal… E sim: eu sei que tem celulares que já tem algo do tipo, mas sem essa de enquanto vc não estiver usando a câmera vc não perceber a existência dela: fica um buraco na tela, que é o caso dos Galaxys Note 10 e senão me engano os S10 tbm…

Nicolas Gleiser

exato, só da pra usar direito com capinha, eu não uso capinha no meu A70 pq a traseira dele é uma digraça de fácil de riscar e só de usar a capinha eu já deixei ela meio zuada hahaha

@Rogerio.Neves

Tem ocasiões que é ruim mesmo. Uma case ajuda bastante, mas volta e meia acontece toque acidental no meu S10+. Felizmente a curva de tela dele não é tão acentuada, mas só serviu pra provar o que eu já sabia: telas curvas são desnecessárias. Meu velho Tab S 10.5 já tinha um “edge panel” mesmo com a tela plana e os novos modelos de linha A e S Lite também têm. Tela curva é bonita, mas não acrescenta muito e ainda deixa o dispositivo mais frágil se cair.

@FastSloth87

Esses aparelhos com botões virtuais nas laterais tem um sistema de palm rejection bem avançado, não tá perfeito ainda (veja o último vídeo do MKBHD), mas é mto melhor que nos aparelhos de borda fina atuais.

Nicolas Gleiser

Vi esse video a uns 40 min atras, eu não diria que é bem avançado, ele serve muito bem pra rejeitar, mas como mostrado no video, ele não funciona muito bem quando tu realmente quer tocar nas laterais.
Nos celulares de hoje(só tenho experiencia com o a70) é bem zoado.

@Banana_Phone

No dia que essa tecnologia estiver funcionando bem, vamos poder colocar uma câmera frontal no meio do aparelho, bem na área de onde a gente olha quando tira foto

Eu

Nem precisa ser quase sem borda, basta ter borda reduzida demais… Já clico um monte nas laterais do Redmi 7… e olha que tem borda.

Até tem um app que bloqueia o toque nessas areas, mas…

Gustavo

Diziam o mesmo sobre a recarga wireless: “iPhone ainda não a tem porque este modelo é inútil, quando chegar no iPhone vai carregar mesmo a distância”…

Bom, o que vimos na realidade foi o iPhone recebendo exatamente o mesmo tipo de recarga wireless que todos os outros já tinham há pelo menos 4 anos antes.

Convenhamos, a época em que o iPhone apresentava inovações e recursos melhorados já acabou faz tempo, o iPhone tem corrido atrás da concorrência em todos os aspectos faz muito tempo e se não fosse pelo IOS, que ainda tem a capacidade de fidelizar alguns consumidores, o iPhone já teria saído de linha pelo preço que praticam! Pense em um hardware de um iPhone XS Plus rodando Android e sendo vendido pelo mesmo preço que ele é vendido hoje… Absolutamente ninguém compraria, pois existem muitas opções de hardware melhores e mais econômicas!

Daquela superioridade que o iPhone tinha, não restou nada, só sobrou a exclusividade do IOS.

Gustavo

Definitivamente são desnecessárias, não passam de elementos de design. Ninguém usa de fato a área curva. Mas na questão de toques acidentais, acontece com a mesma frequência que um celular de tela plana e bordas estreitas.

Ainda tem a desvantagem de não achar película de vidro boa com a mesma facilidade que com telas planas.

Mas as telas curvas são lindas, temos que convir. Meu primeiro celular de tela curva foi em 2015. Desde então não consigo mais ver beleza em celulares de tela plana. Desde então tenho celulares com tela curva. Nunca usei com película de vidro, sempre com películas comuns só para evitar riscos. Nunca usei case. Nunca quebrei nenhuma tela curva.

Abraço aí…

Participe da discussão