Início » Negócios » Facebook muda planos da criptomoeda Libra para aceitar moedas tradicionais

Facebook muda planos da criptomoeda Libra para aceitar moedas tradicionais

Além de sua própria criptomoeda, o Facebook permitirá moedas como dólar e euro em sua carteira digital

Victor Hugo Silva Por

O Facebook continua trabalhando para tornar o Libra viável e já admite aceitar moedas tradicionais em seu sistema de pagamentos. Após pressão de reguladores, a empresa usará a criptomoeda apenas como uma parte da plataforma.

Facebook Libra

Segundo o The Information, a empresa decidiu ampliar o sistema para incluir moedas existentes, como dólar e euro, além de sua própria criptomoeda. Ainda de acordo com a reportagem, o Facebook adiou o lançamento da Calibra, que funcionará como uma carteira digital.

Inicialmente, ela seria lançada em junho. Agora, deverá ser oficializada em outubro somente nas regiões que aceitam moedas como o dólar e o euro. A Calibra permitirá o armazenamento e o envio das moedas convencionais e do Libra.

Esse processo também poderá ser realizado no Messenger e no WhatsApp, mas, por enquanto, não está claro se os aplicativos também receberão essa opão em outubro. A Bloomberg também confirmou os planos do Facebook de aceitar moedas tradicionais em seu sistema de pagamentos.

O veículo lembrou que, se deixar o foco na uma criptomoeda global para se transformar em um sistema de pagamentos, o Libra poderá perder seu diferencial para plataformas como PayPal, que já realizam a atividade há mais tempo. O Facebook, porém, garante que continua trabalhando no plano original.

"Informar que o Facebook não pretende oferecer a moeda Libra em sua carteira Calibra está totalmente incorreto", afirmou a empresa ao The Information. "O Facebook segue completamente comprometido com o projeto".

Facebook tem dificuldades para manter parceiros

O Libra foi apresentado em outubro de 2019 com um token, que funcionar como outras criptomoedas, e uma rede blockchain que validará essas transações. O projeto é mantido pela Libra Association, grupo formado pelo Facebook e sua subsidiária Calibra, além de empresas como Spotify, Uber e Lyft.

Inicialmente, a associação tinha o apoio de Mastercard, Visa, eBay, PayPal e Mercado Pago. As empresas deixaram o projeto antes mesmo da primeira reunião oficial, realizada em outubro de 2019, na cidade de Genebra, na Suíca.

A decisão parece ter sido tomada por conta das controvérsias em torno do Libra. Segundo o Facebook, a criptomoeda tornará as transferências de dinheiro mais simples e baratas, inclusive para quem não tem conta em banco.

As autoridades de diversos países, porém, temem que ela facilite movimentações não identificadas pelo sistema bancário convencional. Isso facilitaria o uso da criptomoeda para crimes como lavagem de dinheiro e evasão fiscal, por exemplo.

Com informações: The Verge, CNET.

Comentários da Comunidade

1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Participe da discussão