Início » Internet » YouTube bloqueia anúncios em vídeos que falem sobre coronavírus

YouTube bloqueia anúncios em vídeos que falem sobre coronavírus

Vídeos do YouTube tiveram anúncios removidos ao falar sobre coronavírus; ação irritou criadores de conteúdos

Bruno Gall De Blasi Por

O surto de coronavírus também afetou a rotina do YouTube: a plataforma está bloqueando anúncios em vídeos que falem sobre o Covid-19, considerado como um assunto sensível. A ação, porém, enfureceu a comunidade de criadores de conteúdos.

YouTube (Foto por Rego Korosi/Flickr)

Esta não é a primeira vez que o YouTube bloqueia anúncios em vídeo por este motivo. Há uma série de fatores, como discursos de ódio, violência e afins, que devem ser evitados ao aderir ao programa de publicidade da plataforma. Dessa forma, caso o conteúdo não se adeque a estas condições, ele pode ser desmonetizado.

O mesmo pode ser dito ao caso do novo coronavírus, que atualmente é visto como um conteúdo sensível. “Todos os vídeos focados neste tópico serão desmonetizados até segunda ordem”, explica Tom Leung, do YouTube.

Criadores de conteúdo, no entanto, se queixaram da decisão, especialmente ao notarem que canais de notícias não tiveram o mesmo tratamento. Segundo os relatos, vídeos que fazem citação a assuntos relacionados à doença também foram desmonetizados, como o caso de eventos cancelados devido ao Covid-19.

“Eu criei abreviações como “CV”, mas ele ainda é marcado como inadequado. Ela estava em um vídeo sobre o cancelamento do GDC, então os eventos afetados pelo coronavírus que estão sendo discutidos também devem acionar o bot para revisão”, relata Jonathan Downey, do canal Spawn Wave.

O surto de coronavírus vem impactando o cronograma de diversas empresas de tecnologia. De fevereiro para cá, diversos eventos, como MWC 2020, F8, Google I/O, entre outros, já foram desmarcados. Os efeitos também são sentidos nas fábricas e na entrega de produtos do AliExpress.

O Covid-19 já possui três casos confirmados no Brasil. Até o momento, nenhuma morte causada pela doença foi registrada em território nacional, segundo o Ministério da Saúde.

Com informações: The Verge, YouTube, Spawn Wave (Twitter) e G1

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
8 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@ksio89

O que a falta de concorrência não faz.

Peterson (@Pet_inusitado)

YouTube diz “é pra combater as fake news”.
Indiretamente também afeta as notícias verdadeiras, pois coloca tudo num mesmo cesto.

Confere essa sequência de tweets de um canal/site de anime

Igor Lana de Melo (@igor_meloil)

Basicamente o youtube é incompetente em discernir fake news de fatos, e diante disso acha que é melhor atingir a todos

Uriel (@Uriel)

Youtube esta certo sim.
Se quer ajudar de verdade faz sem ganhar nada.
Se não quer ajudar de verdade nem faça!

Uriel (@Uriel)

Mas quem quer ajudar faz sem receber, quem só quer grana reclama. No fim não fez pra ajudar, fez só pelo buzz do assunto, para receber mais

Peterson (@Pet_inusitado)

no exemplo citado, ele não se prende a monetização, pois ele tem varios videos sem.

ele reclama de como o Youtube é falho/omisso, e não consegue filtrar fake e verdade

Scott (@Lord_Scott)

Tem maluco faturando 50 mil reais por mês falando de Terra plana e o YouTube não está nem aí.

Rodrigo Dias (@rodrigodias)

Os 17 milhões de dislikes no Rewind 2018 não foram a toa.