Tecnoblog
Início » Aplicativos e Software » Uber do ônibus; 3 apps que estão dando o que falar

Uber do ônibus; 3 apps que estão dando o que falar

De fretamento coletivo e sem passagem pela rodoviária, confira quais os apps de ônibus ao estilo Uber rodam em regiões do Brasil

Depois dos serviços de transporte particular como Uber, 99, Cabify para carros, era de se esperar que a oferta expandisse para os fretamentos coletivos, eis o app de ônibus. Ainda que seja um assunto polêmico, porque, afinal, trata-se do transporte de várias pessoas ao mesmo tempo, já existem vários funcionando pelo Brasil. Conheça o Buser, 4Bus e UBus.

1. Buser é o app de ônibus mais popular

Buser é um dos que oferece o fretamento colaborativo — custo total da viagem dividido entre os passageiros. Nele, os usuários podem buscar pelas viagens inserindo uma cidade de partida, o destino e a data de ida. É opcional informar a volta.

O aplicativo busca pelos grupos de viagem disponíveis — por enquanto não é possível criar mais grupos de viagem por uma ordem judicial, apenas entrar em grupos disponíveis — e informa a data, horário e local de embarque e desembarque.

No site do aplicativo é dito que pode haver uma economia de até 60% em relação ao valor da passagem de ônibus tradicional (das rodoviárias).

Qual a situação?

Assim como o Uber enfrentou o movimento dos taxistas no início, a Buser enfrenta as companhias de viação agora. São várias queixas, mas o Ministério Público Federal se opôs à paralisação do serviço. No entanto, a  1ª Vara da Fazenda Pública de Florianópolis proibiu a empresa de atuar em todo estado de Santa Catarina.

Teve interesse?

2. 4Bus

No mesmo caminho, a 4Bus opera de maneira mais tímida, sem tantas cidades abrangidas pelo app para ônibus. No entanto, a promessa é a mesma de uma economia de até 60% em relação aos valores tradicionais.

É preciso que haja demanda para que as viagens sejam feitas. O próprio usuário pode sugerir destinos e se a viagem for cancelada, o aplicativo avisa com 48 horas de antecedência, reembolsando o valor pago ou deixando em crédito para uma futura viagem.

Qual a situação?

A 4Bus também está proibida de atuar em Santa Catarina, sob mesma ordem judicial da Buser. Em nota, a empresa disse que entrará com recurso para reaver a prestação do serviço no estado.

Teve interesse?

3. UBus

Ônibus Metra / Ubus (foto: divulgação)

O UBus é um aplicativo que atua em conjunto com a empresa Metra na cidade de São Bernardo do Campo (SP) com a região da Berrini, na zona sul da capital paulista.

Ao informar a origem e destino pelo aplicativo, a plataforma sugere um horário e local de embarque disponível, com possibilidade de reservar assento. O preço, no entanto, é de R$ 14,50, três vezes mais que um ônibus urbano convencional, em troca de itens como poltronas reclináveis, ar condicionado, bagageiro, Wi-Fi e tomadas USB.

Para quem percorre o itinerário — São Bernardo do Campo à Berrini — todos os dias, a opção pode gerar uma economia de até R$ 7,3 mil por ano, de acordo com a Metra.

Qual a situação?

Em outubro de 2019 a Metra teve que paralisar os serviços por ordem da Prefeitura de São Paulo, ainda que estivessem com autorização da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU), qual regula o transporte intermunicipal da capital e outras regiões do estado. Nas redes sociais, a Metra disse que o setor jurídico já está cuidando do caso.

Teve interesse?

4. E o app de ônibus da Uber?

Bom, não espere nada disso no Brasil, por enquanto. O aplicativo da plataforma apenas exibe o trajeto de metrôs, ônibus e trens dentro da cidade de São Paulo, informando o preço total da passagem para um deslocamento e o tempo estimado de chegada. Os dados são da empresa Moovit, que também tem um app para fazer isso.

Transporte público nos Estados Unidos:

Em uma parceria com a Masabi, empresa britânica responsável por processar a compra de passagens de pelo menos 30 agências de transporte, a Uber passou a oferecer a compra de passagens para transporte público nos EUA direto pelo app, custando o mesmo valor que o do aplicativo da RTD (Regional Transportation District), entidade que gerencia o serviço de ônibus e trem urbano em Denver.

Ao inserir um endereço de destino, a opção do transporte público aparece para o usuário, listando os valores e tempos estimados de chegada de cada serviço. A passagem pode ser comprada diretamente pelo aplicativo e depois, basta validar a viagem na estação.

Uber Bus:

Em 2018 o Uber Bus passou a funcionar no Egito, como uma extensão do Uber Juntos. A modalidade comporta até 20 passageiros em um micro-ônibus. Os preços não são fixos, entretanto são mais baratos que um carro para uma única pessoa.

Assim como no Uber Juntos, a plataforma identifica usuários em um mesmo trajeto e adiciona paradas ao percurso, para pegar ou desembarcar passageiros. Pode demorar mais, mas é mais econômico.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação