Início » Jogos » Doom Eternal não rodará exatamente em 4K no Google Stadia

Doom Eternal não rodará exatamente em 4K no Google Stadia

O game só rodará em 4K de verdade e em 60 quadros por segundo no PC

André Fogaça Por

A ID Software, que faz parte da Bethesda e é a responsável pelo desenvolvimento de toda a franquia Doom, publicou ontem (10) os detalhes sobre quais recursos de Doom Eternal rodarão em qual plataforma. A lista deixa claro que o Google Stadia, mesmo que prometendo 4K em 60 quadros por segundo na nuvem, trabalhará o game nesta resolução a partir de upscaling de resolução 1800p.

doom eternal

Doom Eternal é a continuação de Doom, que foi lançado para diversas plataformas a partir de 2016. O game é bastante intenso graficamente e a desenvolvedora do título liberou como cada plataforma que o receberá vai rodar o jogo, que segue nesta ordem:

  • Google Stadia: rodará até 4K (2160p) a partir de upscaling de 1800p em 60 fps
  • Xbox One X: rodará em 4K (2160p) a partir de upscaling de 1800p em 60 fps
  • Xbox One e One S: rodarão em Full HD (1080p) a partir de upscaling de 900p
  • PlayStation 4 Pro: rodará em 4K (2160p) a partir de upscaling de 1440p em 60 fps
  • PlayStation 4: rodará em Full HD (1080p) a partir de upscaling de 1080p em 60 fps

O HDR poderá ser ativado no PlayStation 4 e PlayStation 4 Pro, Google Stadia, no Xbox One X e Xbox One S – o Xbox One original ficou de fora. Nos PCs todos os requisitos garantem HDR, exigem 50 GB no HD ou SSD e eles ficam assim:

  • Requisitos mínimos (1080p, 60 fps e gráficos em mínimo)
    • Windows 7 ou 10 de 64 bits
    • Intel Core i5 em 3,3 GHz ou AMD Ryzen 3 em 3,1 GHz
    • 8 GB de RAM
    • GeForce GTX 1050 Ti (4 GB) ou AMD Raden R9 (3 GB)
  • Requisitos recomendados (1440p, 60 fps e gráficos em alto):
    • Windows 10 de 64 bits
    • Intel Core i7 6700K ou AMD Ryzen 7 1800X
    • 8 GB de RAM
    • GeForce GTX 1080 (8 GB) ou AMD Radeon RX Vega (8 GB)
  • Requisitos ultra (2160p, 60 fps e gráficos em máximo possível):
    • Windows 10 de 64 bits
    • Intel Core i9 9900K ou AMD Ryzen 7 3700X
    • 16 GB de RAM
    • GeForce RTX 2080 Ti (11 GB) ou AMD Radeon VII (16 GB)

Stadia prometeu 4K de verdade

Durante o anúncio de que Doom Eternal estaria no Stadia, o gigante das buscas disse que o game rodaria em 4K de verdade (2160p), mas agora a história muda e estar em 1800p para subir até o 4K significa que alguns pixels são criados para preencher a tela. Este não é um problema para os consoles, mas alguns usuários com olhos mais afiados podem notar que o upscaling faz o visual perder a nitidez que teria ao rodar nativamente em 3840 x 2160 pixels – que só vai rodar nesta resolução no PC.

Se por um lado este pode ser um balde de água fria, por outro pode ser uma chance do próprio Google conseguir poder extra nos servidores para entregar 4K em sua resolução correta. Uma pequena atualização pode resolver este problema, mas não há nada prometido.

Com informações: Bethesda.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Léo (@leo_oliveira)

Uma pequena atualização pode resolver este problema, mas não há nada prometido.

Não creio ser tão simples essa atualização, há N fatores a se planejar e gastar

@ksio89

4K, pero no mucho

André Fogaça (@fogaca)

Sim, atualização do lado do Google. Se ele reservar mais desempenho pro jogo, pode ser que libere o game em 4K de verdade. Acho pouco ou nada provável que isso aconteça, mas não me parece muito difícil - principalmente pro Stadia, que prometeu jogos em até 8K.

Arthur Silva Vicentini (@ArthurVX)

Expectativa do Stadia: Mega-desempenho, pois todo o processamento fica com o Google.

Realidade: Tipo Xbox One X, só que via streaming.

(A propósito, eu sendo publicitário chato, aviso que o nome é só “Stadia”, sem “Google”. Tipo o Wii, que oficialmente era apenas “Wii”, mas era sempre chamado de “Nintendo Wii”)

Whebert Souza (@whebertsouza)

Não vejo isso como um problema. A galera acha que a nuvem é um lugar mágico onde capacidade e potência são infinitas e que tudo é possível. Mas esquecem que a tal nuvem nada mais é que um servidor, onde você se conecta através da Internet.

Trabalho com IaaS e os shapes que possuem gpu integrada são extremamente caros, o que me leva a pensar que o Google lançou o Stadia para testar o mercado e ver no que vai dar, até pq a assinatura cobrada pelo serviço não paga nem 1/4 dos recursos alocados para provisionar o ambiente necessário para rodar os jogos.