Início » Negócios » Mercado Livre vai coibir preço abusivo de álcool gel e máscaras

Mercado Livre vai coibir preço abusivo de álcool gel e máscaras

Mercado Livre também mudou logotipo em alusão à prevenção do coronavírus

Emerson Alecrim Por

Nesta semana, o Mercado Livre chamou atenção nas redes sociais ao mudar o seu logotipo de um aperto de mãos para dois cotovelos se tocando, uma referência às medidas de prevenção ao coronavírus (Covid-19). Mas o mais importante é que a companhia tomou medidas para evitar abusos nas vendas de álcool gel e máscaras em sua plataforma.

Mercado Livre - coronavírus

Se você foi a farmácias ou mercados recentemente, pode ter notado que os frascos de álcool gel sumiram das prateleiras. Quando o item é encontrado, não é raro o preço estar muito mais alto do que o normal.

Esse problema se repete na internet, por isso, o Mercado Livre informou que os vendedores foram alertados sobre manter cautela quanto à atualização de preços de itens como álcool gel e máscaras dentro da plataforma.

As publicações de produtos relacionados à prevenção do coronavírus que tiverem aumento desproporcional de preço no último mês poderão ser canceladas pelo Mercado Livre.

A companhia também proíbe a venda de itens que fazem referência direta ao coronavírus para evitar a disseminação de informações sobre medidas preventivas não endossadas pela Organização Mundial da Saúde. Máscaras, por exemplo, podem ser comercializadas na plataforma, desde que seu anúncio não mencione o vírus.

Apesar disso, era fácil encontrar, na manhã desta quarta-feira (18), anúncios de máscaras no Mercado Livre que traziam dizeres como "coronavírus" e "anti coronavirus".

Anúncio de máscara no Mercado Livre

Suspensão das comissões

Não são só restrições. O Mercado Livre também anunciou a suspensão das comissões cobradas de vendedores na comercialização de produtos de primeira necessidade. A medida estará em vigor até 31 de março. Nas previsões da empresa, a suspensão terá efeito sobre quase 690 mil produtos de 39 mil vendedores.

"O objetivo dessa medida é colaborar para que produtos de primeira necessidade cheguem a quem precisa e que este benefício seja percebido por vendedores e compradores, que não adotem aumentos especulativos e que, ao contrário, observem uma queda no preço final dos produtos", explica o Mercado Livre em nota.

Comentários da Comunidade

10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lugi lanzii

Até o ML faltou aula em economia basica?

Carlos Rodrigues

Ok que nesses casos os preços sobem de fato, é assim mesmo. Mas poxa, chega um momento que a situação se torna realmente um abuso.
E mesmo que tenha principalmente na plataforma melhores preços e a gente só compra o mais caro se quiser, há sim pessoas que só porque tem “para coronavírus” no título vai comprar o produto com preço de fato abusivo.

@D4nTeH

@Carlos_Rodrigues isso não justifica. Mercado Livre que não é livre? Impedir os preços de se ajustarem ao mercado só tende a piorar o problema. Claro que a curto prazo pela alta demanda e escassez de produtos o preço aumenta, mas com o tempo se estabiliza e volta a abaixar, isso é bom para o mercado. Ninguém precisa comprar o mais caro como você mesmo disse. Se alguém preza pelo nome ao invés do produto então é algo particular dela e afetar o mercado todo por causa disso não é lá muito saudável!

Gigo CAP

Bando de marketeiro MENTIROSO.

Eu fiz várias denúncias ontem de lojistas vendendo galão de 5L a 300, 400 mangos. O mesmo álcool que aqui na empresa pagamos 30 reais há duas semanas.

O ML só sabe fazer propaganda, mas trata mal lojista e consumidor.

Lugi lanzii

Problema de preço normal que vai aparecer um cara que vai comprar 200 fracos pra se precaver, se o preço sobe o cara não faz isso e sobra pra mais gente.

Se o cara coloca alcool em gel para se proteger do coronavirus e alguem comprar qual o problema?

Lugi lanzii

5 litros de alcool em gel por 30 reais? porra aqui é 15 pila o pote de 500ml, preço normal.

Carlos Rodrigues

A parada é que esses produtos praticamente se tornaram produtos essenciais agora, não é só uma mordomia que as pessoas querem, ou uma marca que gostam, e usar toda essa preocupação a saúde para multiplicar tantas vezes os preços assim é abusivo.
Claro que tem que aumentar os preços para até evitar a escassez etc., mas mais uma vez, tem um limite, pois como eu disse, se tornou algo essencial, assim como os preservativos que distribuem de graça aí no carnaval com o mesmo motivo de evitar que uma doença se espalhe ainda mais.

Gigo CAP

tá ligado que isso é crime, né?

Preço abusivo, onde vê-se claramente que está explorando uma situação (principalmente de calamidade pública), dá processo. Não é só chegar e colocar o preço que quer, parceiro. E nem no livre mercado dos EUA, isso é possível.

Lugi lanzii

Barato, é de distribuidora né?

Fábio Laurindo

Ainda bem que aqui em casa comemos muito churrasco e álcool é que não falta kkk.

Devo ter uns 20 litros no mínimo

Caio Felipe

Se existem regulações estatais em cima de determinado mercado, não é livre mercado, no máximo se aproxima disso.

(O caso da notícia, não entra nessa conta porque há um contrato privado e assinado voluntariamente, muito provavelmente prevendo esse tipo de coisa, caso contrário, certamente haverá processos por parte dos vendedores contra o ML)

Quanto ao preço, quem deu o super poder pra voce ou algém decidir o quanto deve ser cobrado por qualquer coisa que exista? É um preço abusivo? Com toda certeza sim, seu dever como cidadão que não concorda com algo do mercado e que acha que isso pode fazer mal pra sociedade como um todo, é alertar todos os que puder e boicotarem sem pena quem tentou se aproveitar da situação, ao invés disso preferem jogar o leviatã pra cima do comérciante porque nao concordam com o preço, engraçado que se tivessem comprado BTC quando ele valia um dólar hoje estaria riquíssimo, mas aí tudo bem né?

Veja, mesmo que voce tente vender hoje um BTC inteiro por 50k de real dificilmente vai vender porque a cotação dele ta muito abaixo disso, você simplesmente não ia vender, teria de ser competitivo porque o mercado de BTC sim, é realmente livre e qualquer um a qualquer momento pode oferecer o mesmo produto que voce por um preço muito mais abaixo, e você seria justamente boicotado, isso é somente mais um motivo pra que novos formatos de negócios possivelmente baseados em cryptos (digo isso pela crise sem precedentes que vem por aí), adotem largamente da compra á revenda, moedas privadas,pra evitar que em um cenário de crise algum engraçadinho simplesmente resolva definir o quanto ele pode ou não cobrar em algo que por definição é dele.

O argumento de que “estamos em períodos difíceis, logo violar a ética de propriedade privada não importa muito, vamos visar o bem coletivo”, é bem triste de ler, se num momento difícil as pessoas não conseguem se organizar de forma eficiente e tomar decisões inteligentes (melhorando a vida do coletivo por consequência), o que te faz pensar que em tempos de paz onde não há tanta necessidade de organização as coisas vão funcionar como deveriam?

Lugi lanzii

Na teoria é assim, mas existe o procon pra te fuder, leis entre outras coisas, depois da merda e ainda tem gente que tem coragem de falar que o neoliberalismo falhou.

Participe da discussão