Início » Negócios » Buser suspende viagens de ônibus devido ao coronavírus

Buser suspende viagens de ônibus devido ao coronavírus

Além da Buser, empresas de linhas regulares também estão suspendendo viagens

Emerson Alecrim Por

A pandemia de coronavírus (Covid-19) está afetando o funcionamento de uma infinidade de serviços. O de transporte e turismo está entre eles: a Buser vem reduzindo as partidas de ônibus vinculadas à sua plataforma e deve suspender todas as viagens até sábado (21).

Ônibus - Buser

Frequentemente chamada de “Uber dos ônibus”, a Buser se define como uma plataforma online de fretamento colaborativo. Por meio do site ou aplicativo do serviço, o usuário pode escolher rapidamente entre várias das viagens programadas. Estas são realizadas por ônibus de empresas de fretamento.

Estima-se que os valores cobrados na plataforma sejam até 60% menores que os preços das passagens das companhias de ônibus que operam as mesmas rotas regularmente.

Não é por acaso que a Buser vem registrando crescimento de 30% ao mês. A empresa explica que, em 2019, viu o número de usuários da plataforma saltar de 500 mil para 3 milhões de viajantes.

Esse ritmo de crescimento vai ser quebrado a partir deste mês. O avanço do novo coronavírus no Brasil fez a companhia decidir pelo cancelamento progressivo das viagens programadas. Como já dito, todas as partidas deverão ser anuladas até sábado.

A medida está alinhada com as decisões de alguns governos estaduais. Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Bahia estão entre os estados que proibiram a entrada de ônibus rodoviários oriundos de determinadas cidades, especialmente São Paulo.

Isso significa que, além dos trechos ligados à Buser, linhas de ônibus regulares também estão sendo total ou parcialmente suspensas. A Auto Viação 1001, por exemplo, que tem entre as suas linhas a rota Rio de Janeiro x São Paulo, já comunica em seu site a suspensão de diversas viagens.

Em redes sociais, é possível encontrar relatos de funcionários de empresas de ônibus confirmando a paralisação de linhas. No vídeo abaixo, por exemplo, um motorista da Viação Itapemirim — um das maiores empresas de ônibus rodoviários do Brasil — explica que ficou de plantão na garagem da empresa por conta da suspensão da rota em que deveria viajar.

Em nota, a Buser expressa concordância com medidas tão drásticas:

Tomamos essa séria decisão como medida para ajudar a sociedade a superar este momento de crise. Nossa responsabilidade não é somente com nossos clientes e empresas parceiras, com mais de mil motoristas viajando diariamente pelo Brasil, mas também com toda a população.

Buser não irá pedir ajuda ao governo

Empresas que operam linhas de ônibus já consideram pedir ao governo apoio para amenizar os efeitos da atual crise, como isenção de impostos. Muitas acreditam até que podem quebrar se a suspensão de viagens durar muito tempo e nada for feito.

Por sua vez, a Buser comunicou que não pedirá nenhum tipo de ajuda ao governo: “acreditamos que os recursos públicos devem ser destinados à área de saúde, e saberemos lidar com a situação junto aos nossos parceiros de maneira independente”.

A empresa explica ainda que os clientes estão sendo comunicados previamente da suspensão das viagens e serão reembolsados integralmente. Às empresas de fretamento filiadas à plataforma, a Buser promete passar orientações nos próximos dias.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação