Início » Internet » 7 dicas e apps para meditar e relaxar durante a quarentena

7 dicas e apps para meditar e relaxar durante a quarentena

Confira dicas apps para meditar e relaxar durante o período de isolamento social para combater o novo coronavírus (COVID-19)

Bruno Gall De Blasi Por
TB Responde

Ficar em casa é bom. Mas o que fazer quando passamos tempo demais sem sair e a ansiedade bate na porta? O Tecnoblog separou dicas e apps para você meditar e relaxar durante o isolamento para combater a COVID-19, causada pelo novo coronavírus.

Meditação (Foto: Bradley Hook/Pexels)

1. Apps para meditar em casa

A meditação é uma técnica para alcançar o equilíbrio interior. Como já apontamos no Tecnoblog, ajuda a reduzir o estresse, a ansiedade e até mesmo a melhorar a qualidade do sono. Praticar a meditação pode ser um bom exercício neste período de isolamento.

Você não precisa sair de casa para aprender.

Além da nossa lista de melhores aplicativos para meditar, separamos mais três apps:

  1. Calm: Google Play Store (Android) e App Store (iPhone);
  2. Headspace: Google Play Store (Android) e App Store (iPhone);
  3. Lojong: Google Play Store (Android) e App Store (iPhone).

Nem todos os aplicativos de meditação são gratuitos. Ainda assim, a maioria possui períodos de teste e aulas para quem não é assinante. O Lojong está oferecendo 30 dias grátis para acessar às aulas de meditação guiada com o cupom “COR-02020”.

Pelo Instagram, explicaram ao Tecnoblog que o código pode ser usado em um período de um ano e está disponível para todas as pessoas – exceto quem já é assinante.

Aplicativos para meditação

2. Aulas de meditação e yoga

A yoga é outra alternativa. Além de trabalhar a mente e a respiração, o exercício se estende ao corpo e pode proporcionar resultados similares à meditação. Há diversos conteúdos gratuitos na internet que ensinam a meditar e a praticar yoga em casa.

O canal Pri Leite Yoga é um exemplo. Além das aulas tradicionais, há uma playlist com 10 aulas de yoga para se acalmar durante o período de isolamento.

Já o Calm preparou uma curadoria de conteúdos para relaxar.

O Canal OFF de TV por assinatura irá distribuir “conteúdos exclusivos destinados ao bem-estar, tranquilidade e hábitos saudáveis” pelo seu aplicativo e redes sociais.

Vale lembrar que a prática de exercícios físicos requer observação médica. Por isso, entre em contato com um profissional de saúde antes de qualquer atividade.

Yoga (Foto: theformfitness/Pexels)

3. Pratique exercícios físicos em casa

As atividades físicas não fortalecem somente o corpo.

Os exercícios produzem a endorfina, hormônio que, segundo a professora de psicologia da Universidade Veiga de Almeida, Danielle Belo Lamarca, “está associado à sensação de bem-estar”. Alguns aplicativos servem como guias para você praticar exercícios em casa. Confira três apps (nem todos gratuitos) que podem ajudar:

  1. Nike Training Club: Android e iPhone;
  2. Workout Trainer: Android e iPhone;
  3. Sworkit: Android e iPhone.

Canais do YouTube e sites especializados são alternativas para aprender a se exercitar.

4. Faça terapia por videoconferência

O tratamento com um profissional de psicologia não precisa parar. Os pacientes podem manter a terapia por videoconferência, prática que já existe antes mesmo da COVID-19.

“O tratamento por videoconferência é eficaz. Os pacientes, em geral, gostam e percebem seus efeitos como no presencial”, explica a professora de psicologia da Universidade Veiga de Almeida, Danielle Belo Lamarca.

O Conselho Regional de Psicologia de São Paulo também adotou medidas para facilitar e incentivar a terapia à distância ao suspender a obrigatoriedade de cadastro no e-Psi durante o período de quarentena. O atendimento é feito por videoconferência.

Psicólogo (Foto: Psychologists Frankson/Flicr)

5. Contato com amigos e família

A regra é clara: ninguém pode sair de casa.

Mas, isso não é barreira para conversar com os amigos.

Além do tradicional Skype, o WhatsApp realiza videoconferências de graça. Você também pode fazer uma chamada em grupo pelo WhatsApp e outros apps.

Outra possibilidade é combinar com seus amigos para jogar online. Mas não se esqueça de deixar o microfone ligado para todos conversarem durante as partidas!

Notificação - Instagram

6. Reduza notificações do celular

As notificações podem se tornar verdadeiras armadilhas. Além de distrair, os alertas incessantes também dão brecha para a ansiedade, especialmente em momentos de tensão. Deixe somente as mais importantes ativas, como mensagens, e-mails e calendário.

A Organização das Nações Unidas (ONU) também sugere a redução de “notícias que podem causar ansiedade ou estresse”, o "bombardeio de informações" e, principalmente, boatos e notícias falsas “Os fatos ajudam a minimizar o medo”, explica.

7. Desconecte-se

Se desconectar é importante para reduzir a ansiedade. Então, por que não aproveitar o momento para ficar um pouco offline e ler um livro ou buscar uma atividade nova?

Para a professora de psicologia da Universidade Veiga de Almeida, Danielle Belo Lamarca, “outro fator importante é se manter ativo e produtivo, como fazer um curso on-line, trabalhar home office, aproveitar para organizar as coisas em casa”.

Em outras palavras: não fique parado!

E não se esqueça de lavar as mãos com água e sabão.

Comentários da Comunidade

1 usuário participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Participe da discussão