Início » Internet » YouTube transmite vídeos em 480p por padrão no mundo todo

YouTube transmite vídeos em 480p por padrão no mundo todo

YouTube tenta evitar congestionamentos na internet durante pandemia do coronavírus (COVID-19); HD e 4K continuam disponíveis

Por

O YouTube está expandindo uma medida adotada inicialmente na Europa: os vídeos em todo o mundo serão carregados em 480p por padrão, com o objetivo de evitar congestionamentos na internet durante a pandemia do coronavírus (COVID-19). As resoluções HD e 4K continuarão disponíveis. O serviço, que pertence ao Google, vem gerando quase o dobro de tráfego que a Netflix nas últimas semanas.

YouTube / Christian Wiediger / Unsplash

Em comunicado à Bloomberg, o YouTube explica que os vídeos serão carregados em definição padrão (480p) de forma automática, em vez de alta definição (HD, Full-HD, 4K). A mudança começa nesta terça-feira (24) e será aplicada ao longo dos próximos dias em todos os países; ela valerá por um mês, até o final de abril.

As resoluções mais altas continuarão disponíveis, mas o usuário terá que ativá-las manualmente. Até então, o YouTube mudava sozinho para 720p, 1080p ou uma qualidade mais alta dependendo da velocidade da conexão.

“Continuamos a trabalhar em estreita colaboração com governos e operadores de rede em todo o mundo para fazer nossa parte para minimizar o estresse no sistema durante essa situação sem precedentes”, afirma o Google em comunicado.

YouTube supera Netflix em tráfego de internet

De acordo com a Sandvine, empresa de análise de redes, o YouTube ultrapassou a Netflix em volume global de tráfego de internet nas últimas semanas. Normalmente, o serviço de streaming fica à frente.

O que aconteceu? Cam Cullen, da Sandvine, nota que mais pessoas vêm usando o YouTube em uma conexão doméstica: este serviço do Google normalmente lidera o consumo de internet móvel, mas agora as pessoas estão em casa e os vídeos podem carregar em resoluções mais altas, consumindo mais dados.

Netflix, Facebook, Instagram, Amazon Prime Video, Disney+ e Apple TV+ reduziram o bitrate de streaming na Europa após pedidos do governo, com o objetivo de evitar sobrecarga na internet da região. No Brasil, a Netflix reduziu a taxa de bits nas transmissões, mas manteve as resoluções Full-HD e 4K disponíveis aos clientes; enquanto isso, o Globoplay limita o streaming a HD (720p).